É verão. Mulher deitada em uma cadeira na frente da piscina. Ao lado dela uma bolsa, um frasco de protetor solar e um par de chinelos, aliados no cuidados com a pele no verão para evitar doenças de pele

Dr. Fábio Gontijo

Com a chegada do verão e das férias, não é de se espantar que a exposição da pele ao sol, calor e umidade aumente. Por isso, algumas doenças se tornam mais frequentes: acne solar, bicho geográfico, micoses e miliária são apenas alguns exemplos.

Existem, porém, alguns cuidados simples que podem prevenir esses problemas em você e na sua família. Pensando nisso, preparamos um texto com tudo o que você precisa saber sobre esse assunto, desde os problemas de pele mais comuns nessa época, até como preveni-los.

Então, para saber quais são as doenças mais comuns no verão e como se livrar delas, continue conosco!

Quais as doenças de pele mais frequentes no verão?

  • Queimadura de sol;
  • acne solar;
  • ptiríase versicolor;
  • dermatofitoses;
  • bicho geográfico;
  • herpes;
  • foliculite e furúnculo;
  • miliária.

Queimadura de sol

A pele queimada pelo sol fica vermelha, inchada, quente e dolorida. Em alguns casos, podem aparecer bolhas. Se a queimadura é extensa, pode ocorrer febre, náuseas e dor de cabeça. Com o passar do tempo, a camada superficial da pele se “descasca”, revelando manchas irregulares.

A queimadura solar aparece algumas horas após uma exposição exagerada aos raios ultravioleta do sol ou de fontes artificiais.

Uma pessoa que se expõe repetidamente à radiação UV tem mais chance de desenvolver câncer de pele. Além disso, a pele tende a ser mais seca, manchada e envelhecida.

Tratamento

O tratamento da queimadura solar não reverte os danos causados à pele, apenas melhora os sintomas. São alternativas que amenizam esse quadro:

  • compressas frias;
  • hidratação da pele;
  • analgésicos;
  • corticosteróides tópicos;
  • não mexa nas bolhas nem retire a pele que está descascando;
  • não tome sol nas áreas queimadas.

Prevenção

  • Evite a exposição ao sol entre às 10:00 A.M e 16:00 P.M;
  • evite o bronzeamento artificial;
  • use filtro solar frequentemente e da forma correta;
  • use roupas e chapéu, de preferência com fator de proteção solar;
  • use óculos escuros com proteção UVA e UVB;
  • evite medicamentos que tornam a pele mais sensível ao sol como: antialérgicos, ibuprofeno, antibióticos como as tetraciclinas, antidepressivos, antipsicóticos e algumas drogas anticolesterol.

Acne solar

A acne é resultado da uma obstrução dos poros da pele. No verão, isso ocorre com mais frequência devido ao suor e, especialmente, pela escolha do filtro solar errado. Produtos oleosos, em peles com predisposição a espinhas, são fatais.

Tratamento

A acne solar é tratada da mesma forma que a acne comum:

  • lavar a pele com sabonetes secativos;
  • aplicar produtos específicos para a acne, como o peróxido de benzoíla;
  • antibióticos, se necessário.

Prevenção

  • Escolher protetores solares não comedogênicos (livres de óleo);
  • dar preferência a produtos com textura gel, serum ou toque seco;
  • proteger a pele com roupas e chapéu, minimizando o uso do filtro solar.

Pitiríase versicolor (“pano branco” ou micose de praia)

A pitiríase versicolor, ou pano branco, é uma micose causada pela Malassezia furfur. Esse fungo, presente naturalmente nos folículos pilosos, pode sofrer um desequilíbrio e causar manchas na pele de pessoas predispostas.

A doença é mais comum durante o verão, devido ao calor, umidade e uma pele mais oleosa. O uso de corticosteróides e imunossupressores também favorecem o crescimento do fungo.

Ocorrem manchas descamativas, redondas ou ovais, no tronco e nos braços. Sua cor pode variar desde o branco até o vermelho ou marrom, por isso o nome “versicolor” (várias cores). Como as manchas não ficam bronzeadas, ficam mais evidentes após a exposição ao sol.

Tratamento

O tratamento é feito com antifúngicos tópicos ou orais.

Prevenção

  • Usar roupas leves e arejadas;
  • dar preferência a roupas de tecido não sintético;
  • para não ocorrer recidiva, é recomendada higiene com sabonete específico (piritionato de zinco).

Dermatofitoses (micoses)

As dermatofitoses são causadas por fungos chamados dermatófitos, encontrados em locais quentes e úmidos como bordas de piscina e vestiários, objetos e roupas contaminadas. Pessoas com baixa imunidade estão mais sujeitas à infecções fúngicas.

Esse tipo de micose pode acometer qualquer parte do corpo, mas tem predileção por:

  • pés (pé de atleta);
  • meio dos dedos do pé (frieira);
  • virilhas;
  • unhas;
  • couro cabeludo.

Formam-se lesões circulares, descamativas e com as margens avermelhadas.

Tratamento

Medicamentos antifúngicos tópicos e orais.

Prevenção

  • Usar chinelos ao redor de piscinas, nos vestiários e chuveiros públicos;
  • secar bem os pés, virilhas e axilas após o banho;
  • evitar usar roupas e acessórios de outras pessoas;
  • manter as unhas curtas e não compartilhar cortadores;
  • evitar sapatos muito fechados;
  • guardar os sapatos em locais arejados;
  • levar seu próprio material para a manicure.

Bicho geográfico (larva migrans cutânea)

A larva migrans cutânea, ou bicho geográfico, é causada pela larva do Ancylostoma. Esse parasita está presente no aparelho digestivo de cães e gatos infectados e seus ovos são liberados na areia, junto com as fezes dos animais.

No local de penetração da larva na pele, surge uma lesão vermelha e elevada, semelhante à picada de um inseto. Nos dias seguintes, o parasita se movimenta em um trajeto sinuoso, originando as lesões em mapa típicas da doença.

O prurido é intenso e coçar a pele pode desencadear uma infecção bacteriana secundária.

Tratamento

O tratamento da doença é feito com antiparasitários tópicos e orais.

Prevenção

  • Evitar o contato direto da pele com areia que possa ter sido freqüentada por cães e gatos (ex: parques infantis);
  • evitar o acesso de animais às praias.

Herpes

A maioria das pessoas teve contato com o vírus herpes simples durante a infância e adolescência, porém desenvolveu imunidade contra ele. A má notícia é que essa doença pode se manifestar novamente ao longo da vida.

O principal fator que desencadeia uma crise é a baixa imunidade, mas outros podem contribuir como: mudanças bruscas na temperatura (frio ou calor), exposição excessiva ao sol, dieta pobre, abuso de álcool, falta de sono e estresse.

O quadro mais comum do herpes recorrente são lesões em forma de vesículas e úlceras nos lábios e ao redor da boca.

Tratamento

Antivirais tópicos ou por via oral.

Prevenção

  • Portadores de herpes devem evitar a exposição excessiva ao sol e outros tipos de estresse;
  • protetor solar labial;
  • suplementos de lisina;
  • evitar contato direto com pessoas apresentando as lesões ativas;
  • evitar compartilhar utensílios e outros objetos durante a fase ativa da doença.

Foliculite e furúnculo

A foliculite é uma infecção dos folículos pilosos causada por bactérias, fungos ou vírus. Formam-se várias pústulas (pequenas lesões contendo pus), que provocam prurido e dor.

Quando a foliculite se aprofunda na pele, ela pode originar um furúnculo. Nesses casos, a infecção geralmente tem origem bacteriana. A área acometida se expande e fica vermelha, inchada e muito dolorida, circundando uma lesão central cheia de pus.

As causas mais comuns de foliculite são roupas apertadas, calor, acne e trauma da pele. É comum observar foliculite na área da barba.

Tratamento

  • Medicamentos tópicos e orais;
  • drenagem do pus, quando necessário.

Prevenção

Miliária (brotoeja)

A miliária, ou brotoeja, ocorre quando há uma obstrução à drenagem das glândulas que produzem o suor. A lesão pode variar desde uma bolha pequena e sem sinais de inflamação até lesões avermelhadas, elevadas, com coceira e dolorosas. São mais comuns na virilha e axila, onde ocorre maior fricção da pele.

Os fatores que predispõem ao aparecimento das lesões são:

  • clima quente e úmido;
  • suor excessivo;
  • uso de produtos oleosos na pele (bronzeadores e filtros solares);
  • excesso de roupas (especialmente no bebê);
  • febre alta.

Tratamento

  • Manter o ambiente fresco e ventilado;
  • usar roupas leves e claras;
  • pasta d’água.

Prevenção

  • Usar roupas leves, especialmente em dias quentes;
  • evitar tecidos sintéticos;
  • manter o ambiente fresco e arejado.

Quais são, então, os principais cuidados com a pele no verão?

  • Manter a pele limpa, seca e hidratada;
  • Evitar exposição solar excessiva;
  • Proteger-se do sol com filtro solar, roupas, chapéu e óculos;
  • Optar por protetores solares não oleosos, na forma de gel, sérum ou toque seco;
  • Usar roupas, claras, leves e arejadas;
  • Dar preferência a roupas de tecido não sintético;
  • Usar chinelos ao redor de piscinas, nos vestiários e chuveiros públicos;
  • Secar bem os pés, virilhas e axilas após o banho;
  • Evitar o contato direto da pele com areia.

Prontinho! Você já está mais do que preparado(a) para aproveitar esse verão ao máximo, e sem causar danos à sua pele!

Gostou do texto? Mantenha-se sempre atualizado sobre as melhores escolhas para a sua vida com o nosso Blog e redes sociais (Facebook, Instagram e Twitter)! Estamos te esperando.