Vasinhos no rosto: o que são e como lidar com eles?

Close do rosto de uma mulher com vasinhos. Ela está de toalha na cabeça e os vazinhos estão aumentados e destacados por uma lupa

As telangiectasias, popularmente conhecidas como “vasinhos”, nada mais são que uma denominação rebuscada para aqueles vasos muito finos que aparecem na pele, muito similares às teias de aranha.

Geralmente inofensiva, ela costuma aparecer na região do nariz, queixo ou bochechas. Dependendo da situação, estes vasos podem ser um incômodo na vida de quem busca uma “pele de pêssego”.

No mais, para saber todos os detalhes sobre estes vasinhos, basta renovar o café e continuar comigo!

O que provoca vasinhos no rosto?

Na verdade, essa é uma via de mão dupla. A telangiectasia é, de fato, uma condição relacionada à proliferação dos capilares (vasos) sanguíneos do rosto. Porém, por ser bastante comum em peles claras, eles acabam se tornando mais evidentes.

Além dos vasinhos, é comum que o paciente apresente veias dilatadas e azuladas na região das olheiras, nas têmporas e na testa. Apesar de inofensivas, elas podem causar bastante insegurança.

Apesar de ainda ter causas desconhecidas, o maior fator contribuinte para o aumento e piora desses vasos, completamente benignas, diga-se de passagem, é a exposição ao sol. Para além disso, vale ressaltar os seguintes fatores de risco adicionais:

  • genética;
  • ter pele clara;
  • doenças dermatológicas ou sistêmicas, como rosácea, telangiectasia hemorrágica hereditária, síndrome de Rendu-Osler-Weber etc;
  • envelhecimento;
  • obesidade;
  • gravidez;
  • acne;
  • calor/frio excessivos;
  • traumatismos e/ou feridas cirúrgicas na face;
  • uso contínuo de anticoncepcional e ou corticoides;
  • tabagismo e/ou alcoolismo;
  • uso frequente de cremes a base de retinoides.

Afinal: telangiectasia e varizes são a mesma coisa?

Não! As varizes são veias dilatadas e torcidas sem causa aparente. Os vasinhos (ou microvarizes), por sua vez, são varizes de pequeno calibre, ou seja, finas.

Tratamento

Atualmente, existem várias opções que podem ser utilizadas para lidar com os vasinhos no rosto. Normalmente, a escolha entre elas depende do tipo de vaso (incluindo tamanho e profundidade). As mais populares são:

  • luz intensa pulsada (LIP) – é uma terapia que utiliza a energia da luz para atingir uma determinada cor da pele. Quando a derme é aquecida, os vasinhos se estreitam e o fluxo sanguíneo nestes é reduzido. A melhor parte é que, além de pouco invasiva, essa técnica não provoca hematomas, nem efeitos colaterais absurdos;
  • laser – o laser, quando em contato com a pele, provoca uma espécie de “processo inflamatório” nos vasinhos, queimando-os e, consequentemente, fazendo com que eles iniciem o processo de cicatrização. Isso faz com que eles, basicamente, “sumam”. O procedimento, aqui, também é pouco invasivo e seguro, porém, pode causar alguns efeitos colaterais como vermelhidão e edemas.

E, por fim: existe alguma forma de prevenir os vasinhos no rosto?

Gostou do texto? Mantenha-se sempre atualizado sobre as melhores escolhas para a sua vida com o nosso Blog e redes sociais (Facebook, Instagram e Twitter)! Estamos te esperando.

Dermatologia

Médico, especialista em dermatologia. Especialista em tratamentos dermatológicos cosmiátricos e em laser.

Deixar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *