Colesterol e triglicérides elevados: o que fazer?

Alimentos bons para o colesterol organizados de uma forma que forma um coração

Colesterol e triglicérides são dois tipos de lipídeos (gorduras) essenciais ao funcionamento do organismo. O primeiro faz parte da estrutura das células e participa da produção de hormônios (sexuais, cortisol, vitamina D).
Os triglicérides, por sua vez, são a principal fonte lipídica de energia das células, trabalhando em conjunto com a glicose. O excesso de gordura, não necessário para o metabolismo celular, é armazenado nos adipócitos (células que formam os tecidos gordurosos do organismo).
Níveis constantemente elevados de colesterol e triglicérides no sangue podem resultar em aterosclerose, que gera obstruções nos vasos sanguíneos, o que por sua vez pode levar a infarto, derrame e outras alterações potencialmente graves por falta de circulação.

Fatores que contribuem para o aumento dos níveis de colesterol e triglicérides no sangue:

Valores de referência para colesterol e triglicérides

Valores de referência em crianças e adolescentes (em mg/dl):

Lípides DESEJÁVEIS LIMÍTROFES AUMENTADOS
Colesterol total <150 150-169 >170
Colesterol LDL <100 100-129 >130
Colesterol HDL >45 40-45
Colesterol não HDL <120 120-144 >145
Triglicérides <100 100-129 >130

Valores de referência em adultos (acima de 20 anos de idade):

A Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), em sua última diretriz de dislipidemias, modificou os valores de referência para os lipídios em adultos.

Lípides Com jejum Sem jejum Classificação
Colesterol total <190 <190 Desejável
Colesterol HDL >40 >40 Desejável
Triglicérides <150 <175 Desejável

Os valores de referência para o colesterol LDL e o não HDL foram substituídos pelos valores de meta terapêutica, calculados de acordo com a classificação do risco cardiovascular do paciente.

Meta terapêutica
(com ou sem jejum)
Risco Colesterol LDL Colesterol HDL
Baixo <130 <160
Intermediário <100 <130
Alto <70 <100
Muito alto <50 <80

Não é mais obrigatório o jejum para realizar o exame. No caso dos triglicérides, se os valores estiverem acima de 440 mg/dl, o exame deve ser repetido com o paciente em jejum de 12 horas.
Segundo as diretrizes da SBC, não existem mais valores de referência para o VLDL colesterol.
Contudo, é importante lembrar que não são só os níveis de colesterol e triglicérides que definem os riscos ou determinam as condutas para controle. Dependendo de fatores como idade, doenças prévias e hábitos de vida essas decisões podem variar.

Quem deve ter o colesterol medido?

Crianças e adolescentes

A dislipidemia em crianças e adolescentes está cada dia mais frequente. Nesse grupo, a indicação é medir o colesterol aos 10 anos das crianças que apresentam fatores de risco e, caso haja alteração, acompanhar anualmente.
O mais importante nesses grupos é ivestir na correção de hábitos de vida relacionados à dieta e atividade física.

Adultos

Nos adultos, a dosagem de gorduras no sangue é indicada a cada cinco anos, mas pode ser mais frequente se o teste inicial foi anormal ou se o paciente apresentar outros fatores de risco, principalmente se já estiver usando medicamentos para controle do colesterol.
O exame pode passar a ser anual após os 45 anos no homem, e 55 na mulher, dependendo também do contexto clínico.

Consequências do excesso de colesterol e triglicérides no sangue

Aterosclerose

A consequência mais frequente do aumento das gorduras no sangue é a aterosclerose, em que se forma uma placa na parede dos vasos, obstruindo a passagem do sangue e resultando na falta de oxigênio nos tecidos (isquemia) e infarto.
Os problemas resultantes da aterosclerose variam de acordo com o órgão acometido:

  • coração: infarto e parada cardíaca.
  • Cérebro: ataque isquêmico transitório ou acidente vascular cerebral.
  • Membros: úlceras, gangrena.
  • Rim: insuficiência renal.
  • Aneurismas: um aneurisma pode se romper e causar hemorragias.

Síndrome metabólica

O aumento dos triglicérides está geralmente associado a outras alterações como obesidade (especialmente o acúmulo de gordura abdominal), hipertensão arterial, aumento da glicose no sangue (resistência à insulina), diminuição dos níveis de HDL (colesterol “bom”) e inflamação.
Juntas, elas caracterizam a síndrome metabólica, condição que aumenta o risco para doenças do coração e diabetes tipo 2.

Tratamento do excesso de colesterol e triglicérides no sangue

As medidas para reduzir o colesterol e os triglicérides passam por mudanças no estilo de vida:

  • dieta saudável;
  • atividades físicas regulares;
  • controle do peso;
  • interromper o tabagismo;
  • administrar o estresse.

O tratamento medicamentoso, quando necessário, é indicado de acordo com os níveis dos lipídios no sangue e com o risco cardiovascular determinado pelo especialista com base nas diretrizes da Sociedade Brasileira de cardiologia.

Dicas para baixar o colesterol e os triglicérides

  • Evite consumir carboidratos em excesso, especialmente na forma de alimentos refinados e industrializados, doces, refrigerantes e outras bebidas adoçadas;
  • dê preferência aos grãos e cereais integrais;
  • limite o consumo de álcool;
  • coma pelo menos 5 porções de vegetais por dia;
  • pratique atividades físicas por, no mínimo, 30 minutos diariamente;
  • controle seu peso;
  • não fume.

Gostou do texto? Mantenha-se sempre atualizado sobre as melhores escolhas para a sua vida com o nosso Blog e redes sociais (Facebook, Instagram e Twitter)! Estamos te esperando.

Clínica Geral

Deixar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *