Criança com autismo e médica fazendo exercícios com as mãos

Dra. Luciana Rocha

O autismo é uma condição que afeta como uma criança pensa, sente, interage com outras pessoas e experimenta seu ambiente. É por isso que, quando se tem um pequeno com transtorno do espectro autista (TEA) em casa, é preciso trabalhar todos estes fatores para que ele cresça e se desenvolva bem!

Pensando nisso, preparamos um texto com tudo o que você precisa saber sobre o que esperar de um tratamento que visa dar mais autonomia e sociabilidade para a criança.

O primeiro passo: entender que cada paciente é singular

Toda CRIANÇA é diferente uma da outra. Afinal, são diversos contextos e personalidades distintas. Então, o primeiro passo dessa jornada é entender que o que funcionou para o coleguinha X pode não funcionar para o seu filho e vice-versa.

Além disso, vale ressaltar que o autismo pode, ainda, estar diretamente associado a outras condições de saúde que são físicas, de desenvolvimento ou mentais. São alguns exemplos: deficiência intelectual, epilepsia, TDAH e dispraxia.

Muitos desafios surgem quando o paciente não tem o respeito, a compreensão, a paciência e o apoio que ele precisa para se sentir confortável ​​em um mundo não-autista.

A moral da história é: trate o seu pequeno como o ser único que ele é, e procure dar a ele todo o apoio necessário para que ele desenvolva habilidades e vença as suas limitações.

Então, o que se deve buscar ao tratar uma criança autista?

O principal objetivo do tratamento é promover uma melhor integração da criança na sociedade. Para isso, várias terapias são associadas e se complementam para conseguir que a criança:

  • tenha mais qualidade de vida;
  • comunique-se melhor;
  • adquira mais autonomia e independência ao longo dos anos;
  • entenda os conceitos de “certo” e “errado”, e saiba se comportar no dia-a-dia de acordo com eles.

Para conhecer mais sobre o tratamento do autismo, basta clicar aqui.

Porém, lembre-se de que o mais importante é entender quais atividades são as ideais para o seu filho e escolher uma equipe de confiança e completa para fazer essas intervenções.

E como fazer com que todos estes objetivos se concretizem?

Escolher uma equipe de confiança, extremamente profissional e engajada que:

  • saiba identificar as principais características e dificuldades da criança;
  • entenda a singularidade de cada criança, respeite seus limites e saiba explorar os seus potenciais do jeito mais confortável para ela;
  • elabore um plano de tratamento individualizado que visa aumentar o repertório de habilidades da criança;
  • oriente e acompanhe os pais durante todo este processo.

No mais…

O principal objetivo do tratamento de uma criança autista é fazer com que ela cresça, desenvolva-se, expresse-se e se comunique bem. Para isso, uma equipe com profissionais de diversas áreas de atuação diferentes (psiquiatria infantil, neurologia, pediatria, psicologia, terapia ocupacional etc) é fundamental para cobrir todas as necessidades do pequeno.

Sendo assim, o principal a se fazer é procurar por essas pessoas para que, juntos, vocês possam dar os melhores resultados possíveis para o seu filho!

Gostou do texto? Mantenha-se sempre atualizado sobre as melhores escolhas para a sua vida com o nosso Blog e redes sociais (Facebook, Instagram e Twitter)! Estamos te esperando.