Close de uma lente de contato sendo segurada por um dedo feminino

Dra. Natália Pietro

O uso de lentes de contato (LC) cresceu na década de 80 com o desenvolvimento das lentes gelatinosas e, mais ainda, na década de 90, com as LC descartáveis.

Elas representam, hoje, um mercado vasto de opções e, claro, em constante evolução. Portanto, se você as utiliza, é interessante conhecer os diversos modelos e indicações para, junto ao seu oftalmologista , escolher o que melhor se adapta às suas necessidades.

Quais são os tipos de lentes de contato?

Existem lentes feitas com materiais diferentes, podendo ser rígidas ou gelatinosas.

Lentes rígidas

As lentes rígidas, usadas para graus mais altos, são feitas com materiais não-flexíveis, enquanto as gelatinosas são mais maleáveis.

A maioria das pessoas reluta em adaptar lente de contato rígida gás-permeável (LCRGP) por receio do desconforto. Essa preocupação deriva da popularidade negativa das antigas rígidas, espessas e de pouca transmissibilidade ao oxigênio (O₂).

As LC atuais são feitas com materiais de alta permeabilidade ao O₂, maior resistência à formação de depósitos e boa estabilidade de parâmetros, permitindo serem fabricadas mais finas e, portanto, muito mais confortáveis.

Além disso, as LCRGP proporcionam, em geral, melhor nitidez visual, mais saúde para os olhos e maior durabilidade e facilidade de manutenção.

Lentes gelatinosas

As gelatinosas, por terem maior quantidade de água, são mais confortáveis em geral que as rígidas. Os materiais utilizados são silicone e hidrogel, que permitem boa permeabilidade ao oxigênio.

Podem ser usadas por pessoas que tenham miopia, hipermetropia e até astigmatismo. Entretanto, se o grau for muito alto, é necessário verificar junto ao seu oftalmologista a necessidade de utilizar o modelo de lentes rígidas.

Além do tipo de material, os tipos de lentes podem ser classificados de acordo com sua função ou objetivo de uso:

Lentes tóricas

Direcionadas para a correção de:

  • astigmatismo (irregularidade da córnea que torna a visão embaçada tanto de perto quanto de longe);
  • miopia (embaçamento da visão para longe);
  • hipermetropia (embaçamento da visão para perto).

Lentes multifocais

São lentes capazes de oferecer foco para as distâncias de longe e perto, sem a necessidade de óculos. Normalmente, são indicadas para pessoas com mais de 40 anos que sofrem de presbiopia (conhecida como “vista cansada”). Podem ser gelatinosas ou rígidas.

Lentes terapêuticas

São utilizadas geralmente para reduzir a dor causada por abrasões, erosões ou úlceras corneanas, ou melhorar o desconforto após sutura de córnea, transplante, cirurgia refrativa ou de correção de problemas palpebrais.

Geralmente são gelatinosas, não necessitam ser retiradas à noite e devem ser supervisionadas constantemente, de acordo com acompanhamento do oftalmologista.

Lentes estéticas

As lentes de contato gelatinosas estéticas são tingidas ou pintadas, podendo ter, ou não, efeito de correção visual, e serem adaptadas em olhos com, ou sem visão. Indica-se, normalmente, para:

  • alterar a coloração dos olhos para efeito estético;
  • revestir cicatrizes e opacidades corneais;
  • cobrir cataratas hipermaduras que não tenham indicação de cirurgia.

Como manter os olhos saudáveis utilizando lentes de contato?

As lentes de contato proporcionam uma correção visual segura e eficiente, desde que o usuário tenha consciência dos cuidados necessários ao usá-las, limpá-las, manuseá-las e armazená-las.

As complicações oculares são as principais causas de desistência do uso de lentes de contato. A maior parte é provocada por falta de obediência dos usuários às orientações de manutenção e ao período de troca da lente de contato.

A lente de contato, apenas por sua presença, altera o mecanismo de defesa natural do olho, facilitando a infecção. Portanto, é imprescindível que as orientações de manutenção e limpeza sejam seguidas corretamente.

Cuidados com as lentes de contato

Por fim, existem vários cuidados que devemos ter com o uso das lentes de contato. Os mais importantes são:

  1. Só use lentes de contato que tenham sido adaptadas por um médico oftalmologista e siga as orientações de uso.
  2. Lave muito bem as mãos antes de manuseá-las.
  3. Para a limpeza e conservação das lentes, utilize os produtos adequados. Os produtos para conservação das lentes gelatinosas são diferentes dos usados para as lentes rígidas.
  4. A limpeza dos estojos deve ser feita pelo menos 1 vez por semana, com água quente, sem sabão e com utensílio tipo escova de dentes. Troque o estojo a cada 6 meses.
  5. Antes de tocar na LC, lave as mãos com sabonete neutro e seque-as em toalhas que não soltem fiapos.
  6. Não durma com as lentes de contato. Isso diminui a oxigenação da córnea, podendo gerar complicações. Em alguns casos, o médico poderá recomendar o uso de lentes terapêuticas por alguns dias sem retirar à noite, mas isso deve ser considerado uma exceção e não uma regra.
  7. Troque diariamente o líquido dos estojos das lentes.
  8. Não use água de torneira para limpar as lentes de contato.
  9. Enquanto estiver usando as lentes de contato, lembre-se de utilizar colírios lubrificantes nos olhos para evitar o ressecamento ocular.
  10. Se houver alteração ocular como dor, olho vermelho ou secreção, retire imediatamente as lentes de contato e procure atendimento oftalmológico.
  11. Não use lentes de contato com prazo de validade vencido.
  12. Não use as lentes de contato de outra pessoa.

Gostou do Texto? Para ler mais conteúdos como esse, fique de olho em nosso Blog e siga nossos perfis nas redes sociais (Facebook e Instagram)!