Terapia: o que é e quais são seus tipos principais?

Homem em sessão de terapia com psicóloga. Eles est"ao sentados em cadeiras um de frente para o outro. Ela está com um caderno de anotação e ele está falando e gesticulando com as mãos.

A terapia consiste em uma consulta com um profissional graduado ou especializado, capaz de ajudar a pessoa a identificar, conectar e refletir sobre os problemas que muitas vezes se manifestam no seu cotidiano. Na maioria das vezes, as questões estão relacionadas a um sofrimento que pode ter origem na infância, mas que causa turbulências nos dias de hoje.
Há vários problemas de origem emocional, geralmente originados no inconsciente, nos quais a terapia atua de forma isolada ou coadjuvante para ajudar o paciente a identificá-los e superá-los. Como exemplo, podemos citar todos os tipos de fobia (agorafobia, aracnofobia, zoofobia, hematofobia etc), além dos diversos transtornos psiquiátricos, dentre eles o TAG (Transtorno de ansiedade generalizada), o TOC (Transtorno obsessivo compulsivo), dentre outros.
Diversos pacientes nem sequer imaginam que o simples ato de roer as unhas, por exemplo, pode estar relacionado a um quadro de ansiedade, cujo origem pode estar lá na infância. Esse é o papel do terapeuta. Ajudá-lo a identificar o problema, bem como fornecer os meios e subsídios para que você consiga superá-los.

Psiquiatra ou psicólogo?

Tanto o psiquiatra quanto o psicólogo são profissionais da saúde capazes de tratar questões emocionais e psicológicas. Porém, você sabe a diferença entre eles?
O psiquiatra é o profissional que se forma em medicina e faz especialização em psiquiatria. Ele trabalha com o diagnóstico, tratamento e acompanhamento de pacientes com problemas psiquiátricos como, por exemplo, depressão, ansiedade, esquizofrenia e transtorno bipolar. O psiquiatra, além de se utilizar da psicoterapia, pode prescrever medicamentos controlados para seus pacientes.
O psicólogo é formado em psicologia, ciência que estuda o comportamento e os processos mentais do indivíduo. A abordagem do paciente se baseia em técnicas de psicoterapia e pode durar meses ou anos. Quando são necessários medicamentos, o psicólogo busca a parceria de um psiquiatra.
O psicanalista é um profissional que segue o método terapêutico proposto no século XX pelo neurologista Sigmund Freud. A técnica de psicanálise envolve a busca pelo equilíbrio do “eu” interior do paciente com seus questionamentos e conflitos bem como relacioná-los com os problemas que envolvem seu cotidiano e demais conflitos.

Tipos de terapia

Existem muitos tipos de psicoterapia, recomendados de acordo com a necessidade do indivíduo. Aqui seguem as mais usadas:

Psicanálise

A psicanálise é baseada nos princípios de Sigmund Freud e caracterizada, principalmente, por uma busca de autoconhecimento com ênfase no inconsciente.
Essa abordagem, de acordo com a vontade do paciente, pode utilizar classicamente o divã para que ele não fique frente a frente com o profissional e se sinta inibido ao expressar seus sentimentos e ideias.
A técnica tem como objetivo principal a interpretação do conteúdo do inconsciente bem como os efeitos que resultam em ações, pensamentos e palavras do indivíduo.
A Psicanálise utiliza, ainda, a fala e a escuta refinada como principais ferramentas dentro da entrevista psicanalítica Essa técnica também pode ser utilizada pelos psiquiatras e psicólogos que buscam uma formação na área.

Terapia behaviorista (comportamental)

Essa é uma abordagem mais direta que tem como objetivo corrigir comportamentos por meio da exposição do indivíduo aos seus medos. Existem vários tipos de terapias derivadas da behaviorista, como é o caso da cognitivo-comportamental (TCC).
A TCC se baseia na hipótese de que os transtornos psíquicos são consequência de uma percepção equivocada do mundo e das experiências da vida. A terapia, então, ajuda o indivíduo a perceber seus pensamentos, reações e sentimentos e identificar a influência destes no seu próprio comportamento.

Terapia humanista

O humanismo cultiva a auto-estima e a aceitação de si mesmo. A partir disso, é possível então fazer as mudanças necessárias na relação do indivíduo com o mundo.

Mindfulness

O mindfulness (ou terapia da atenção plena) emprega técnicas de meditação para disciplinar a mente, melhorar o foco e a concentração e reduzir o estresse. O objetivo é sair do “piloto automático” e passar a ter mais consciência dos sentimentos e sensações que ocorrem no momento.

Enfim…

Ok. Agora que você já sabe tudo o que precisa sobre terapia, chegou o momento de pensar nos próximos passos. De antemão, já podemos lhe dizer o seguinte: essa prática, além de essencial, é para todos!
Então, se você acha que precisa de ajuda, ou conhece alguém que se beneficiaria com a terapia, não hesite em procurar por profissionais qualificados e de confiança, combinado?

Gostou do texto? Mantenha-se sempre atualizado sobre as melhores escolhas para a sua vida com o nosso Blog e redes sociais (Facebook, Instagram e Twitter)! Estamos te esperando.

Vinkmag ad

Psicologia

Post Relacionados

Deixar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *