Sinais de autismo: como identificar o TEA em crianças de 2 a 4 anos?

Menino autista com idade entre 2 anos e 4 anos que brincando com massinha.

Detectar os primeiros sinais de autismo em crianças pode ser uma tarefa difícil, ainda mais quando você não é um especialista no assunto. Porém, aprender a reconhecer alguns padrões de sinais e sintomas dessa, principalmente nos pequenos, é fundamental para o tratamento. Afinal, quanto mais cedo o TEA for identificado, maiores são os ganhos quanto ao desenvolvimento das habilidades que a criança precisa ter em cada faixa etária, proporcionando melhoria na qualidade de vida.

Pensando nisso, listamos algumas características comuns do autismo percebidas em crianças dos 2 aos 4 anos. Para saber quais são elas e entender os próximos passos, continue conosco.

São sinais de autismo em crianças dos 2 aos 4 anos:

1. Sociais

  • Não responde ao próprio nome;
  • evita contato visual;
  • não inicia interação e imitação com seus pares;
  • não compartilha os brinquedos com os outros, mesmo quando solicitada/orientada a fazê-lo;
  • não demonstra interesse em interagir/socializar com outras pessoas;
  • não gosta ou evita ter contato físico com outras pessoas;
  • não reproduz expressões faciais básicas;
  • não consegue ser facilmente acalmada ou confortada pelos pais/cuidadores;
  • tem dificuldade para se expressar ou falar sobre os próprios sentimentos;
  • tem dificuldade de brincar de faz de conta interpretando papéis (interpreta papéis de professora, mãe, policial, médico, etc);
  • tem dificuldade para compreender as regras convencionais de comportamento.

2. Linguagem e comunicação

  • Possui um atraso nas habilidades de fala e linguagem (quando comparada a outras crianças);
  • repete palavras/frases continuamente;
  • não responde a perguntas, ou mantêm um diálogo simples de forma adequada;
  • repete o que os outros dizem;
  • não aponta para pessoas ou objetos, ou não direciona o olhar para eles quando outros apontam;
  • inverte os pronomes (como, por exemplo, dizer “você” ao invés de “eu”);
  • raramente utiliza gestos ou linguagem corporal para se comunicar (acenar para dar tchau, por exemplo);
  • conversar em um tom monótono, ou cantante;
  • não entende piadas, sarcasmo ou provocações (tende a interpretar as informações de forma literal).

3. Comportamento

  • Reproduz movimentos repetitivos como, por exemplo, agitar as mãos, balançar para frente e para trás, girar etc;
  • alinha brinquedos e outros objetos de forma organizada;
  • fica chateada/frustrada com pequenas mudanças na rotina;
  • brinca com os brinquedos da mesma maneira, e sempre;
  • gosta de certas partes dos brinquedos e costuma brincar somente com elas (geralmente rodas ou peças giratórias);
  • tem interesse ressaltado por alguma coisa específica (pode ser um assunto, brinquedo, música, atividade etc);
  • tem hiperatividade ou atenção curta.

Atenção: vale ressaltar que um bebê com TEA não terá exatamente os mesmos sintomas que outra criança com a mesma condição. Afinal, a quantidade e gravidade dos sinais e sintomas podem variar muito!

“Meu(minha) filho(a) apresentou um ou mais destes sinais de autismo. O que devo fazer?”

O primeiro passo para lidar com essa situação é se acalmar, respirar fundo e marcar uma consulta com o pediatra. Durante ela, expresse todas as suas preocupações e suspeitas e, claro, dê o maior número de informações possíveis sobre a criança.

Normalmente, ela passará por alguns exames e, dependendo do diagnóstico, será encaminhada a um especialista capacitado para planejar e executar um tratamento eficaz e apropriado para o(a) seu(sua) filho(a)!

No mais, para saber mais detalhes sobre o TEA, leia os artigos abaixo:

Até a próxima!

Gostou do texto? Mantenha-se sempre atualizado sobre as melhores escolhas para a sua vida com o nosso Blog e redes sociais (Facebook, Instagram e Twitter)! Estamos te esperando.

Pediatria

Deixar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *