Rugas na testa: o que são e como se livrar delas?

Mulher com rugas na testa tendo uma injeção de botox aplicada na testa

As rugas na testa, muito comuns em todos nós, são aquelas linhas horizontais que aparecem acima das sobrancelhas quando transmitimos emoções como surpresa, felicidade ou medo. É possível percebê-las em qualquer pessoa, de qualquer idade e sexo.
O grande problema é que, com o passar dos anos, nossa pele vai perdendo um pouco de sua elasticidade (principalmente devido à redução na produção de colágeno). Isso e outros fatores como, por exemplo, a exposição ao sol, a falta de hidratação e principalmente a realização de “movimentos muito frequentes e repetitivos” faz com que essas linhas de expressão se tornem permanentes.
Bem, como ninguém deseja ficar com o “cenho” constantemente “franzido”, preparei esse artigo com algumas dicas de como evitar as rugas na testa, e se livrar daquelas que já existem. Vamos lá?

Primeiramente: por que aparecem rugas na testa?

Essas rugas, como já expliquei anteriormente, são causadas pela ação do músculo frontal da nossa testa. Este, ao ser contraído durante a reprodução de algum movimento facial, puxa a pele dessa região para cima, provocando o aparecimento de algumas linhas finas.
Algumas pessoas, como você já deve imaginar, tendem a ser mais expressivas que as outras, erguendo e movimentando as sobrancelhas várias vezes ao longo do dia. Quando somos jovens, isso não é exatamente um problema porque nossa pele se recupera quando paramos de contrair o músculo da testa.
Porém, na medida em que envelhecemos e nossa pele já não é tão mais jovem e resistente como antes, essas linhas tendem a se tornar cada vez mais permanentes e profundas.

Dica extra: cuidado com o sol!

Vale ressaltar, também, que a segunda maior causa das rugas na testa (sendo a primeira, como vimos, o movimento facial repetitivo) é a exposição ao sol.
Eu já cansei de falar isso aqui no blog mas, como o seguro morreu de velho, não custa repetir: nada acelera mais os sinais de envelhecimento da nossa pele que a exposição aos raios ultravioleta do Sol. Eles não apenas produzem radicais livres prejudiciais ao nosso organismo como, também, interferem na produção de colágeno e elastina (responsáveis pelo viço e elasticidade da nossa pele).
Tudo isso pode provocar uma série de danos que variam desde as menores rugas até os casos de câncer de pele. Sendo assim, vamos fazer um combinado aqui e agora? Nunca, em hipótese alguma, esqueça-se de sair de casa sem filtro solar aplicado em toda face e regiões expostas do corpo e, de preferência, com FPS acima de 30.

Prevenção

Se você ainda está na “flor da idade” (ou possui pequeníssimas rugas na testa que ainda não te incomodam), existem uma série de dicas para preveni-las. Veja só:

  • proteja-se do sol;
  • gerencie o estresse (a preocupação é um dos sentimentos que mais “enrugam” nossa testa. Para aprender a controlá-la, recorra a métodos como análise, meditação, aromoterapia, exercícios físicos etc);
  • durma bem (para evitar o cansaço e, consequentemente, o estresse);
  • alimente-se bem (lembre-se: você é aquilo que come. Tente, também, ingerir mais vitamina C, colágeno e ômega-3, essenciais para a saúde da pele);
  • hidrate-se (a pele é o maior órgão do corpo humano e, assim como todos os outros, precisa de bastante água para se manter saudável e em pleno funcionamento);
  • pare de fumar (os produtos químicos presentes na fumaça do tabaco reduzem a produção de colágeno e danificam a elasticidade da pele, o que leva ao envelhecimento prematuro desta);
  • tenha uma rotina de cuidados com a pele condizente com suas necessidades e objetivos (para saber quais produtos usar, não deixe de se consultar com um dermatologista).

E, por fim: como eliminar as rugas na testa?

Uma boa combinação de tratamentos para a pele é inteiramente capaz de melhorar a aparência e a textura da cútis e, consequentemente, reduzir o aparecimento de rugas na testa.

Confira algumas das opções mais utilizadas atualmente (para saber todos os detalhes sobre o procedimento, é só clicar nele):
1- Peeling químico (descamação da pele por meio de ácidos).
2- Microagulhamento com dermaroller (introdução de agulhas finíssimas na pele para promover o seu rejuvenescimento).
3- Preenchimento com ácido hialurônico (pequenas aplicações de ácido hialurônico para restaurar o volume da pele, amenizando as linhas de expressão).
4- Botox (injeções de um tipo de toxina botulínica que tem como principal objetivo paralisar os movimentos do músculo em que for aplicada).
5- Ultraformer (utiliza ultrassons micro e macrofocados para promover um lifting facial).

E não se esqueça de procurar sempre um médico dermatologista habilitado para cuidar da saúde da sua pele! Até logo!

Gostou do texto? Mantenha-se sempre atualizado sobre as melhores escolhas para a sua vida com o nosso Blog e redes sociais (Facebook, Instagram e Twitter)! Estamos te esperando.

Dermatologia

Médico, especialista em dermatologia. Especialista em tratamentos dermatológicos cosmiátricos e em laser.

Deixar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *