Mãe medindo com um termômetro bucal a temperatura do filho que está deitado na cama com um urso de pelúcia

Dra Juliana Campos

O resfriado é uma infecção viral contagiosa do trato respiratório superior. Geralmente é benigno, autolimitado e se resolve em 4 a 10 dias.
Os adultos contraem resfriados com menos frequência, mas as crianças podem ter até oito a dez resfriados por ano. Esta doença é a principal razão pela qual as crianças visitam o pediatra.

CAUSAS
A maioria dos resfriados é causada por rinovírus transmitidos através de gotículas de saliva. Os vírus penetram através do trato respiratório ou mucosa da boca, desencadeando uma reação do sistema imunológico e sintomas locais.

SINTOMAS
Os primeiros sintomas de um resfriado são mal estar, dor de garganta, nariz escorrendo ou entupido, espirros e tosse.
Crianças com resfriados também podem sentir:
Cansaço;
Dor de cabeça;
Febre baixa;
Dores musculares;
Perda de apetite;
O muco do nariz pode ficar grosso, de cor amarela ou verde.

DIAGNÓSTICO
O diagnóstico de resfriado se baseia no exame da criança e na eliminação de outras doenças com quadros semelhantes, como:
– Faringite aguda bacteriana
– Sinusite aguda
– Rinite alérgica
– Mononucleose
– Gripe
– Pneumonia

A maioria dos casos de faringite bacteriana é causada por estreptococos. O quadro clínico é mais agudo e pronunciado, com febre, aumento de gânglios cervicais e secreção na garganta. Geralmente não há tosse. Complicações podem ocorrem por invasão de estruturas locais (otite, sinusite e abscessos) ou à distância (febre reumática e glomerulonefrite pos-estreptococica).
O quadro de sinusite aguda apresenta congestão e secreção nasais, tosse, sensação de pressão na face e dor de cabeça.
A rinite alérgica ocorre após a exposição a algum alérgeno como o pólen ou ácaros da poeira. Geralmente a criança não apresenta dor de garganta.
A mononucleose clássica apresenta rash cutâneo com máculas e pápulas, fadiga, febre, laringite e mal estar. Pode ocorrer aumento do fígado e do baço.
A gripe por influenza tem quadro mais agudo e mais grave que o resfriado comum. A criança apresenta febre alta, calafrios, dor de cabeça, dores musculares, fadiga e mal estar.
Em quadros de pneumonia observam-se sintomas respiratórios mais graves como tosse produtiva (expelindo muco ou sangue), fadiga intensa, dificuldade para respirar, dor no peito, febre alta, calafrios, dor de cabeça, falta de apetite e confusão mental.

COMPLICAÇÕES
Na maioria das crianças os resfriados são benignos e autolimitados. No entanto, os pais devem estar cientes de possíveis complicações:

Infecção do ouvido: entre 5 e 19% das crianças com resfriados desenvolvem otites bacterianas ou virais;
Asma: o resfriado pode desencadear um quadro de asma ou piorar o quadro de crianças asmáticas;
Sinusite: crianças com congestão nasal e tosse que não melhoram em até 10 dias podem ter desenvolvido uma sinusite;
Pneumonia: crianças que desenvolvem febre alta após os primeiros três dias de resfriado podem ter desenvolvido uma pneumonia bacteriana.
TRATAMENTO
As medidas terapêuticas no resfriado visam tratar os sintomas:
– Controlar a febre;
– Spray nasal de soro fisiológico
– Umidificador ou vaporizador para aliviar a congestão nasal;

PREVENÇÃO

Medidas de higiene simples podem ajudar a prevenir a infecção pelos vírus que causam resfriados. Essas medidas incluem:
A lavagem das mãos com água e sabão é uma forma altamente eficaz de prevenir a propagação da infecção;
Friccionar as mãos com produtos a base de álcool se uma pia não estiver disponível.
Limitar o contato direto com pessoas resfriadas;
Lavar ou desinfetar brinquedos e objetos usados;
Espirrar e tossir em um lenço descartável ou dentro da manga da camisa.