Mulher passando creme na mão por conta de uma queimadura

As queimaduras são, infelizmente, um dos acidentes mais comuns em casa, no trânsito e no trabalho. Na maioria dos casos, elas são benignas, provocando apenas um desconforto imediato. No entanto, algumas podem ser bastante graves e levar a complicações ou até a morte.

Quando se trata do que fazer com uma queimadura, uma série de mitos e crendices existem: “esfregue uma casca de banana nela”, “coloque a ferida em contato com água corrente por muito tempo”, “passe uma pomada” etc. Será que existe alguma verdade nisso?

A verdade é que as queimaduras precisam ser levadas muito mais a sério do que imaginamos. Pensando nisso, preparamos um texto com tudo que você precisa saber sobre elas, desde os seus tipos até como proceder em caso de acidentes.

Vamos lá?

Quais são as principais causas de queimaduras?

As queimaduras térmicas (ou seja, que envolvem o calor e/ou fogo) são as mais comuns em nosso dia-a-dia. Elas costumam ocorrer em diversas circunstâncias como:

  • incêndios domésticos;
  • acidentes de trânsito;
  • acidentes na cozinha;
  • falhas elétricas;
  • exposição à radiação;
  • atrito;
  • excesso de exposição ao sol;
  • eletricidade (tomar choque em tomadas, encostar em fios desencapados etc);
  • produtos químicos (ácido muriático, fosfórico, clorídrico, sulfúrico etc).

Tipos de queimaduras, seus sintomas e tratamentos

Existem três tipos principais de queimaduras: de primeiro, segundo e terceiro grau. A classificação é baseada na gravidade dos danos à pele, sendo o primeiro grau o mais leve e o terceiro o mais grave.

1. O que são queimaduras de primeiro grau (ou superficiais)?

São o tipo mais leve de queimaduras porque causam danos mínimos à pele e afetam somente sua camada mais externa (epiderme).

Seus principais sintomas incluem:

  • vermelhidão;
  • inflamação/inchaço;
  • dor;
  • pele ressecada e descascada.

No mais, lesões como essa demoram, em média, de 7 a 10 dias para se curarem, e geralmente não provocam cicatrizes.

Atenção: se a queimadura, mesmo em primeiro grau, afetar uma grande área do seu corpo (passando de cinco centímetros de diâmetro), ou acometer regiões sensíveis como o rosto ou as articulações, procure um médico.

O que você pode fazer para melhorá-las?

As queimaduras de primeiro grau geralmente podem ser tratadas em casa. Quanto mais cedo você iniciar as dicas abaixo, mais rápida será a cicatrização da lesão. Confira:

  • molhe a ferida com água fria (por cinco minutos ou mais);
  • mantenha a região limpa;
  • aplique nela um pouco de creme de aloé vera para acalmar a pele;
  • use analgésicos, se necessário.

O que você NUNCA deve fazer?

  • usar gelo: pode piorar os danos porque, dependendo da temperatura, o gelo também queima;
  • aplicar os cremes e pomadas na ferida com algodão: suas pequenas fibras podem acabar grudando na lesão, aumentando o risco de infecções;
  • seguir a sabedoria popular: esfregar a casca de banana na ferida, passar manteiga e ovos nela, urinar em cima de uma queimadura e deixar a pasta de dente em cima dela estão FORA DE COGITAÇÃO.

2. O que são queimaduras de segundo grau?

São lesões mais profundas, que afetam ao mesmo tempo a derme (primeira camada da pele) e epiderme (segunda).

Seus principais sintomas incluem:

  • bolhas (que podem, inclusive, estourar com o tempo, fazendo com que a ferida tenha uma aparência úmida);
  • vermelhidão/inchaço;
  • dor e desconforto;
  • cicatrizes.

Normalmente, as queimaduras de segundo grau levam em torno de duas a três semanas para se curarem.

Atenção: se a queimadura afetar uma área ampla do seu corpo, ou acometer uma das seguintes opções abaixo, procure um médico:

  • rosto;
  • mãos;
  • nádegas;
  • virilha;
  • pés.

O que você pode fazer para melhorá-las?

Os cuidados são os mesmos para as queimaduras de primeiro grau. O que deve ser reforçado, no entanto, é:

  • manter a região do ferimento limpa;
  • molhar a ferida com água fria (por quinze minutos ou mais);
  • se preciso, faça um curativo com gaze para proteger a queimadura (o curativo deve, ao mesmo tempo, permitir que ela respire).

O que você NUNCA deve fazer?

  • estourar as bolhas;
  • usar gelo;
  • aplicar cremes e pomadas na ferida com algodão;
  • seguir a sabedoria popular (usar itens para tratar a ferida como casca de banana, manteiga e ovos, urina, azeite, óleo de girassol, pasta de dente etc).
  • As queimaduras de segundo grau, em alguns casos mais graves, podem necessitar de um enxerto de pele para tratar e corrigir a lesão. Esses casos devem ser acompanhados por um especialista.

3. O que são queimaduras de terceiro grau?

São tipos graves de queimaduras que afetam os tecidos mais profundos da pele e, em alguns casos, o subcutâneo..

O interessante a se saber, aqui, é que elas não são necessariamente as mais dolorosas. Na verdade, o oposto é verdadeiro. Como as queimaduras de terceiro grau lesam as terminações nervosas, o paciente pode não sentir dor alguma no local.

Seus principais sintomas incluem:

  • pele carbonizada, branca ou enegrecida;
  • sensação de dormência;
  • inchaço;
  • rigidez muscular.

O que você pode fazer para melhorá-las?

Nunca tente tratar uma queimadura de terceiro grau por conta própria. Se esse tipo de acidente acontecer com você, ou alguém próximo, o melhor a se fazer é ligar para a emergência imediatamente.

Normalmente, o tratamento para esse tipo de ferimento inclui a remoção do tecido morto, curativos especiais, uso de soro e antibióticos intravenosos. Em um segundo tempo, podem ser necessários enxertos de pele e cirurgias reconstrutivas.

O que você NUNCA deve fazer?

  • Demorar para acionar a emergência;
  • tentar curar as feridas por conta própria;
  • jogar água na ferida;
  • tirar a roupa da pessoa que sofreu as queimaduras;
  • usar gelo;
  • aplicar cremes e pomadas na ferida;
  • seguir a sabedoria popular (usar itens para tratar a ferida como casca de banana, manteiga e ovos, urina, azeite, óleo de girassol, pasta de dente etc).

E, por fim: como evitar as queimaduras?

A melhor maneira de combater queimaduras é, obviamente, impedir que elas aconteçam. Para isso, aí vão algumas medidas importantes:

  • sempre ter um extintor de incêndios por perto (principalmente em casa e no carro);
  • investir em detectores de fumaça para sua casa e ambiente de trabalho;
  • medir a temperatura do banho/piscinas aquecidas antes de entrar;
  • provar a comida quente com cuidado antes de comê-la, ou de oferecê-la a outra pessoa;
  • manter crianças FORA da cozinha;
  • girar as alças da panela em direção à parte traseira do fogão;
  • colocar proteção nas tomadas;
  • deixar fósforos e isqueiros fora do alcance de crianças;
  • conferir a rede elétrica de casa de tempos em tempos;
  • conferir a qualidade dos fios de todos os objetos elétricos de casa e do trabalho;
  • usar filtro solar e evitar se expor ao sol do meio-dia;
  • usar luvas durante o uso de qualquer produto químico que possa ser nocivo à pele (confira as instruções nas embalagens);
  • caso você trabalhe em locais com potencial risco para queimaduras, use seus materiais de segurança da forma correta;
  • tenha um plano de fuga de incêndio em mente, tanto para a sua família quanto para os colegas de trabalho, e faça um treinamento com eles pelo menos uma vez ao mês;
  • em caso de incêndio, não se esqueça de rastejar por baixo da fumaça. Isso minimizará o risco de desmaiar e ficar preso(a) no local.

Gostou do Texto? Para ler mais conteúdos como esse, fique de olho em nosso Blog e siga nossos perfis nas redes sociais (Facebook e Instagram)!