Protetor solar: por que ele é essencial para a saúde?

Ao ar livre, mulher sentada em uma cadeira passa protetor solar na região dos ombros enquanto atrás dela um homem e uma mulher, também sentados em cadeiras, bebem bebidas em copos de plástico.

Finalmente, o verão chegou! Junto a ele, a maioria de nós experimenta, nem que seja por um só dia, algumas das coisas mais prazerosas da vida, como: férias, viagens e muito sol e mar/piscina.

No entanto, mesmo que viver em um país tropical seja tão bacana em épocas do ano como essa, é preciso cuidado! Afinal, é do sol (e, consequentemente, dos riscos que ele traz à nossa saúde) que estamos falando!

A maioria de vocês já sabe dessa informação, porém, não custa repeti-la. O sol, apesar de prazeroso na maioria das vezes, emite radiações que são extremamente perigosas para nossa pele. Os raios UVA e UVB, responsáveis pelas famigeradas marquinhas de sunga e biquíni, também provocam queimaduras, ressecamento e, ainda pior: o câncer de pele.

A boa notícia é que, sim, é possível evitar todos esses perigos com uma simples atitude: aplicar filtro solar nas regiões da pele mais expostas ao sol antes de sair de casa. Porém, por incrível que pareça, muitas pessoas ainda usam o protetor errado!

Pensando nisso, preparamos um artigo com tudo que você precisa saber sobre esse produto. Vamos lá?

Afinal: o que é o protetor solar e como ele funciona?

Como o próprio nome sugere, o filtro solar é utilizado para nos proteger do sol. Os produtos que têm essa finalidade (ou seja, possuem ingredientes ativos que bloqueiam a ação dos raios UVA e UVB na pele) podem vir em forma de cremes, loções, sprays, géis, maquiagem etc.

Os componentes mais comuns encontrados nos protetores solares são os:

  • bloqueadores físicos (que criam barreiras físicas contra os raios UV como, por exemplo, dióxido de titânio e óxido de zinco);
  • absorventes químicos (quando aplicados na pele, absorvem os raios UV para que a derma não os absorva. São exemplos a oxibenzona e o homosalato);
  • ativos adicionais (dependendo do produto, podem haver outros benefícios para além dos bloqueadores UV, como vitaminas, fragrâncias, antioxidantes etc).

Qual é a diferença, então, entre filtro, protetor e bloqueador solar?

Os filtros e protetores têm, de fato, a mesma função: impedir que os raios ultravioleta emitidos pelo sol sejam absorvidos pela pele. A textura, aqui, é mais fina, e a coloração mais discreta.

Já o bloqueador serve como uma barreira que reflete os raios solares, impedindo que eles afetem a derme. É por isso que o aspecto de produtos que o têm em sua composição é mais grosso e concentrado, podendo deixar a pele mais opaca e/ou esbranquiçada após a aplicação.

Como escolher um bom protetor solar e usá-lo corretamente?

O primeiro passo é estudar o ambiente em que você vive e ocupa diariamente. Afinal, qual é o seu nível de exposição ao sol? É só por alguns minutos, durante as locomoções, ou por horas? E com relação às sombras? Elas estão presentes quando o dia estiver muito quente e sem nuvens?

Lembre-se: quanto mais você se expor ao sol, mais forte o protetor deve ser, e mais frequente deve ser sua aplicação. Além disso, escolha-o de acordo com suas necessidades. Por exemplo: se você pratica corrida diariamente em uma pista sem muitas sombras e durante o dia, utilize filtros com um FPS de, no mínimo, 30 e, claro, escolha uma opção que seja resistente à água e ao suor.

No mais, aqui vão algumas informações de rótulo que você PRECISA dar atenção e preferência no momento da compra:

  • FPS 30 ou superior;
  • amplo espectro (o FPS, a título de curiosidade, protege a pele apenas dos raios UVB. Portanto, somente os produtos de amplo espectro são capazes de poupar a pele dos raios UVA e UVB);
  • resistente à água (é interessante porque garante um tempo a mais de proteção à pele quando esta é exposta à água ou ao suor. Normalmente, a re-aplicação do protetor pode ser feita 40 minutos após um mergulho ou corrida, por exemplo).

Detalhes extras: lembre-se bem de que não existe, na face dessa terra, um protetor solar acessível e cientificamente aprovado que seja completamente À PROVA D’ÁGUA. Todos eles são resistentes a ela e, por isso, necessitam de uma nova camada após alguns minutos.

Além disso, FPS altíssimos (maiores que 100) não são tão mais eficientes do que parecem. A partir do 30, todos eles prometem um bloqueio de 98% dos raios UV. O que muda, na verdade, é a quantidade que você precisa passar no corpo. Quando menor o FPS, mais produto será necessário para garantir um “escudo” potente ao sol.

Como a aplicação do filtro solar deve ser feita?

15 minutos antes de sair de casa, passe uma camada de protetor em todas as regiões da pele que são mais expostas ao sol (rosto, pescoço, orelhas, braços, pernas, mãos e pés). A quantidade ideal de produto é equivalente a uma colher de sopa.

Após 2 horas, principalmente se você estiver muito exposto ao sol, ou nadando, uma nova camada do filtro solar deve ser aplicada. Em ambos os casos, certifique-se de estar com a pele seca.

Por fim, não se esqueça de regiões do corpo “renegadas” como, por exemplo, os lábios e o couro cabeludo. Existem diversos produtos eficientes e acessíveis para os dois. Em caso de dúvidas, procure pela recomendação de um dermatologista.

Dica extra: fique de olho no prazo de validade do produto!

Por fim: o protetor solar, sozinho, é capaz de proteger a pele do sol?

Não mesmo. Até mesmo os produtos que prometem um FPS maior que 100 não conseguem proteger completamente a nossa pele do sol. Sendo assim, o ideal é recorrer aos acessórios apropriados para essa função. São eles:

  • óculos de sol;
  • chapéus e bonés;
  • roupas com tecidos protetores;
  • guarda-sol.

Além disso, lembre-se de procurar por uma sombra sempre que possível, combinado?

No mais, cuide-se bem durante o verão e aproveite tudo o que ele tem a oferecer de forma segura e prazerosa! Nos vemos no outono!

E aí, gostou do texto? Para ler mais conteúdos como este, fique de olho em nosso Blog e siga nossos perfis nas redes sociais (Facebook e Instagram)! Estamos te esperando.

Vinkmag ad

Dermatologia

Médica oftalmologista e idealizadora do Convite à Saúde. Atualmente atende na Clínica Advision, nas especialidades de plástica ocular e cirurgia de catarata. Paralelamente, escreve e coordena o departamento de redação do portal, além de prestar consultoria na área de auditoria médica.

Post Relacionados

Deixar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *