Poros dilatados: como lidar com eles?

Close da bochecha de homem com os poros dilatados

Os poros dilatados, acredite se quiser, são mais comuns do que se imagina. Homens e mulheres, de todas as idades e regiões desse mundo, sofrem com o problema.

A título de curiosidade, os poros são pequenas aberturas no topo da nossa pele. Eles liberam suor ou sebo, um óleo natural que mantém a pele bem hidratada e flexível. Então, embora eles sejam frustrantes quando estão muito dilatados, sua função é de extrema importância para a saúde da nossa cútis.

A boa notícia é que, embora não seja possível alterar o tamanho dos poros, é possível minimizar a aparência destes. Para saber como fazer isso e, claro, entender tudo o que precisa sobre esse assunto, continue comigo!

Quais são as causas dos poros dilatados?

São fatores que podem acarretar poros dilatados:

  1. Genética: os genes são os maiores determinantes para o tamanho dos seus poros. Então, se você tem pessoas na família com os poros dilatados, as chances de tê-los com a mesma aparência.
  2. Idade: conforme você envelhece, sua pele perde elasticidade, o que faz com que ela estique e ceda, fazendo com que os poros pareçam maiores.
  3. Danos solares: a exposição ao sol pode fazer com que os poros pareçam maiores.
  4. Poros obstruídos: a quantidade excessiva de óleo e células mortas da pele, quando se reúnem nos poros, podem fazer com que eles pareçam maiores do que o normal.

Procedimentos ideais para reduzir poros dilatados

1. Dermoabrasão

A dermoabrasão é um tratamento minimamente invasivo e excelente para tratar poros dilatados. Ele dura cerca de 30 minutos e provoca a circulação do sangue e a produção de oxigênio na região, aumentando efetivamente o colágeno e a elastina, além de promover uma esfoliação saudável na pele.

O procedimento consiste, basicamente, em lixar a derme por meio de uma escova metálica. Ele costuma durar cerca de uma hora, é feito sob anestesia tópica e, a depender do caso, deve ser feito novamente para garantir o resultado desejado. A recuperação é tranquila, porém, requer alguns cuidados básicos, como proteger a pele do sol.

2. Microagulhamento

O microagulhamento também é uma ótima maneira de reduzir os poros. Nele, agulhas minúsculas criam micro-lesões controladas na pele para estimular a produção de colágeno e elastina.

O processo de reparo do tecido resulta em uma epiderme mais espessa e suave. Além disso, ele cria microcanais que permitem que a pele absorva produtos tópicos como cremes e géis de tratamento, potencializando os seus efeitos.

A sessão é feita em consultório e conta com uma dose de anestésico tópico sob a pele para maior conforto do paciente. A recuperação é simples e tranquila, exigindo cuidados básicos como evitar sol e maquiagem por dois dias.

Para saber todos os detalhes sobre essa técnica, leia o artigo abaixo:

Microagulhamento com Dermaroller: o que você precisa saber?

3. Peeling químico

O peeling químico é uma ótima opção para diminuir os poros dilatados, pois remove a camada danificada da pele com uma solução ácida, melhorando sua aparência e textura.

Os tipos de peeling variam de acordo com o tipo e a concentração do ácidos utilizado. Além disso, ele pode variar em intensidade, variando entre leve, média e profunda. A escolha, é claro, depende das necessidades e objetivos do paciente.

A essência do procedimento, no entanto, é a mesma. A sessão costuma durar cerca de 40 minutos e é feita em consultório médico. Os resultados, por sua vez, já são percebidos após as primeiras aplicações.

Saiba mais sobre o peeling químico clicando no link abaixo:

Peeling químico: o que é e como funciona?

4. PicoWay®

O PicoWay é um laser de alta potência e impulsos mais curtos, tratando a pele de dentro para fora. O objetivo é destruir o material que está obstruindo os poros e, claro, estimular a produção de colágeno nas camadas mais profundas (devido ao calor emitido pela máquina).

A quantidade de sessões depende das necessidades e objetivos do paciente. Cada tratamento costuma levar cerca de 15-20 minutos.

5. Esfoliação

A esfoliação consiste na remoção de células mortas da camada superior da pele, deixando-a mais luminosa e com uma textura mais lisa.

Existem dois tipos de esfoliantes:

  • físicos – que promovem uma limpeza física da derme com produtos granulosos que ajudam a polir e remover todas as células mortas da região durante o atrito;
  • químicos – aqui, entram os AHAs e BHAs. Os alfa-hidroxiácidos aumentam a hidratação natural da pele e suavizam sua textura. Os beta-hidroxiácidos atuam mais profundamente em nossa pele, desobstruindo os poros.

Detalhe: a esfoliação deve ser feita uma vez a cada quinze dias. Do contrário, ela pode acabar removendo a barreira protetora da pele e ressecando-a, provocando um efeito rebote que fará dela ainda mais oleosa, obstruindo os poros novamente.

E, por fim:

Existem diversas outras opções que podem diminuir os poros dilatados. A escolha do procedimento depende, logicamente, dos objetivos e necessidades do paciente.

Posso citar, por exemplo, técnicas como o laser CO2 fracionado, que promove uma regeneração celular, ou ainda o tratamento com remédios como a isotretinoína, que controla a oleosidade da pele e diminui o tamanho e atividade das glândulas sebáceas.

Para saber, então, qual das alternativas é a melhor para o seu caso, não deixe de conversar com um dermatologista. Afinal, não existe nenhum profissional melhor do que ele para determinar qual é a opção mais segura e viável para o seu tipo de pele.

 

Gostou do texto? Mantenha-se sempre atualizado sobre as melhores escolhas para a sua vida com o nosso Blog e redes sociais (Facebook, Instagram e Twitter)! Cuide-se bem e até a próxima!

Dermatologia

Médico, especialista em dermatologia. Especialista em tratamentos dermatológicos cosmiátricos e em laser.

Deixar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *