Close da barriga de uma grávida com um post it com um ponto de interrogação indicando as dúvidas sobre a gestação

Dra. Erika Milhomem

A gestação é uma fase incrível e igualmente “assustadora” para todas as mulheres. Afinal, o corpo passa por tantas mudanças, e por um propósito tão importante, que aquela enxurrada de dúvidas e inseguranças tomam conta da situação.

Afinal: quais hábitos precisam ser mudados? O que não se deve comer e beber? E com relação aos exercícios físicos? Pode, ou não pode continuar indo na academia?

Bem, pensando nisso, preparamos um texto respondendo todas as dúvidas mais frequentes sobre gravidez. Assim, você não precisa se desesperar com essa novidade! Vamos lá?

1. Quais são os primeiros sintomas de gravidez e quando começarei a senti-los?

O primeiro e principal sintoma da gravidez é o atraso da menstruação. A título de curiosidade, alguns fatores como estresse, ansiedade, excesso de atividades físicas e condições como Síndrome do Ovário Policístico e hipotireoidismo descontrolado, por exemplo, podem levar à irregularidade menstrual, caracterizada por atrasos frequentes.

No mais, para além desse atraso, algumas mulheres ainda podem sentir:

Vale lembrar que a maioria destes sinais iniciais costuma ocorrer entre as primeiras seis e oito semanas de gravidez.

2. Os testes de farmácia são confiáveis?

A maioria sim, desde que feita da forma correta e no tempo indicado pelo fabricante. Funciona assim: o teste, que vem no formato de uma fitinha de papel, detecta o hormônio gonadotrofina coriônica humana (hCG) na urina. Este, por sua vez, só é liberado quando você está grávida.

A chance de ocorrer um falso positivo é muito pequena. Porém, os “falsos negativos” são mais comuns, principalmente quando a mulher faz esse teste muito cedo (o indicado é fazê-lo após duas semanas de atraso da menstruação) ou quando possuem outras condições de saúde sem controle adequado.

No mais, a melhor forma de tirar a dúvida é fazer o exame beta HCG, que detecta a presença deste hormônio no sangue e, portanto, pode ser feito com menos tempo de espera a partir do atraso menstrual.

3. O que são vitaminas pré-natais e por que eu preciso delas?

As vitaminas pré-natais são, basicamente, suplementos que contêm vitaminas e minerais diários muito importantes para a mãe e, claro, para o desenvolvimento do bebê. São elas: vitamina A, vitaminas do complexo B (ácido fólico, B1, B2, B3, B6 e B12), vitaminas C, D e E, além de ômega 3 dentre outros. Costumo brincar que, se a alimentação fosse muito balanceada, nada disso seria necessário de repor.

Essa avaliação deve ser feita de forma individual, com auxílio de seu médico e, se possível, nutricionista.

4. Se eu tiver alguma cólica ou sangramento, significa que estou perdendo o bebê?

Na maioria das vezes, não. Porém, é importante saber que todo sangramento, especialmente em início de gravidez, não é normal.

Existem inúmeras causas para sangramento, sendo as mais comuns:

  • sangramento de colo uterino (seja pela mobilização durante a relação sexual ou pelo exame ginecológico);
  • sangramento de nidação (que é quando o embriãozinho implanta na parede uterina e dá início à gestação);
  • placentação baixa (ou seja, quando a placenta se implanta muito próxima ao colo uterino);
  • gestação ectópica (aquela que se forma fora do útero e é uma complicação potencialmente grave);
  • abortamento.

Como existem inúmeras causas, sempre é importante passar por uma avaliação médica quando ocorrer cólica ou sangramento durante a gestação.

5. Quais são os sinais de alerta de que devo procurar um médico?

Certos sintomas devem ser relatados ao seu médico imediatamente, não importa o período da gravidez. São eles:

  • sangramento intenso, vermelho vivo e em grande quantidade;
  • corrimento vaginal escurecido;
  • corrimento vaginal com odor desagradável;
  • dores fortes e frequentes de cabeça, estômago ou coluna, especialmente quando não melhoram após uso de analgésico;
  • visão turva;
  • contrações que acontecem antes das 37 semanas;
  • diminuição/ausência dos movimentos do bebê após as 28 semanas;
  • tontura, diarreia e/ou vômitos excessivos;
  • febre ou calafrios;
  • dor ao urinar;
  • inchaço excessivo no rosto, dedos e pés.

6. Por que me sinto mais cansada que o normal?

Porque você está, basicamente, construindo uma pessoinha do zero! Para isso, seu corpo passa por uma série de mudanças que precisam atender não só às suas necessidades, mas às de uma nova vida também.

Portanto, não se preocupe! Sentir um pouco de desânimo e indisposição é perfeitamente normal durante esses 9 meses.

7. Quando vou sentir meu bebê se mexer?

O habitual é começar a sentir as movimentações do bebê entre 20 e 24 semanas, sendo estas se tornando cada vez mais nítidas, inclusive a olho nu à medida que a gestação evolui!

Porém, vale ressaltar que, apesar de raro, algumas pacientes já começam a perceber as agitações do feto (tremidinhas leves) em torno de 16 semanas.

8. Quanto peso posso ganhar na gravidez?

Essa medida, normalmente, é determinada pelo seu IMC (índice de massa corporal) pré-gravidez. Então, para saber a quantidade exata de quilos que você pode ganhar durante a gestação, peça a ajuda do seu médico para fazer este cálculo (que é, basicamente, dividir o seu peso pela altura elevada ao quadrado) e estabelecer um limite que seja apropriado para você.

No mais, aí vão alguns valores de referência:

IMC (pré-gravidez)ClassificaçãoGanho de peso recomendado
até ao final da gestação
< 19,8 kg/m2Abaixo do peso12 a 18 Kg
19,8 a 26 kg/m2Normal11 a 15 Kg
26 a 29 kg/m2Excesso de peso7 a 11 Kg
> 29 kg/m2ObesidadeMínimo de 7 Kg

(fonte: https://www.tuasaude.com/quantos-quilos-posso-engordar-na-gravidez/)

9. Quais exercícios são seguros durante a gravidez?

Manter-se ativa durante esse período é essencial para que você e o bebê permaneçam saudáveis. Além disso, os exercícios físicos aliviam os sintomas da gestação (desde a retenção de líquidos até a indisposição) e ainda regulam o estresse/ansiedade.

No mais, gravidez não é doença! Então, se você já fazia alguma atividade, pode mantê-la e, com o auxílio de um educador físico, adapte-a ao longo dos 9 meses.

Para quem pretende começar, a maioria das atividades são seguras. São algumas ótimas alternativas:

  • caminhada;
  • bicicleta;
  • hidroginástica;
  • natação;
  • dança;
  • yoga;
  • tai chi chuan;
  • pilates;
  • musculação.

10. Posso fazer dieta? Quais alimentos devo evitar?

As dietas, independentemente da situação, não devem ser feitas sem a recomendação e orientação de um nutricionista. Afinal, cada pessoa tem suas necessidades e singularidades.

11. Quais remédios posso tomar?

Praticamente todas as prescrições médicas têm aquelas letras garrafais de alerta: “Suspenda imediatamente o uso deste remédio caso haja suspeita de gravidez”.

Contudo, dependendo da situação, uma gestante pode precisar de medicamentos prescritos, ou até mesmo de venda livre. A grande questão é: quais deles são VERDADEIRAMENTE seguros para ela e seus bebês?

Bem… a realidade é que nenhum medicamento pode ser considerado 100% seguro durante a gravidez. A boa notícia é que apenas alguns deles são REALMENTE prejudiciais ao desenvolvimento do feto e, por isso, devem ser evitados a todo custo.

Porém, é importante ressaltar que, independentemente de um medicamento ser listado como seguro para mulheres grávidas ou não, sempre converse com sua médica antes de usá-lo e peça por recomendações de marcas e dosagens. Assim, pode-se ter certeza de que você e o bebê estão seguros.

12. Eu não fumo, mas devo evitar ficar perto de fumantes?

Sim. Como você já deve imaginar, o tabagismo pode trazer uma série de consequências graves ao feto (má formação placentária, alterações neurológicas, parto prematuro, maiores riscos para doenças respiratórias etc) e à mãe (trombose, maior risco para câncer de cabeça e pescoço etc).

Porém, o que poucas pessoas sabem é que o fumante passivo é tão prejudicado nesse processo quanto o próprio fumante. Afinal, a fumaça do cigarro, que contém milhares de substâncias perigosíssimas para a saúde, não deixa de ser inalado por quem está por perto.

Sendo assim, o ideal é ficar bem longe de pessoas que fumam, e de locais que permitem essa prática!

13. Posso pintar o cabelo?

Não, principalmente no primeiro e segundo trimestre. Porém, alguns tipos de tintura são permitidos nos últimos 3 meses de gravidez (que são aquelas que não possuem amônia, chumbo ou formol em sua composição).

No mais, nunca deixe de ler as recomendações do fabricante com relação ao uso do produto durante a gestação e sempre tire suas dúvidas com o médico.

14. Posso viajar de avião?

Durante o primeiro e segundo trimestre, não há limitação de viagens para as futuras mamães, sejam elas feitas de avião, carro, trem ou ônibus. No mais, aí vão algumas dicas para que o trajeto seja feito da melhor forma possível para você:

  • use meias compressivas em viagens que durem mais de 1 hora (para evitar o inchaço e as dores nas pernas);
  • em viagens terrestres, nunca se esqueça do cinto de segurança e, se possível, utilize aquele de quatro pontos;
  • após 32 semanas, evite viagens longas (especialmente as aéreas). Afinal, o risco de emergências obstétricas e parto imprevisto se torna maior.
  • sempre confira as regras das companhias de transporte antes de viajar.

15. Posso ir ao dentista?

Só não pode como deve! Todo tratamento dentário (exceto os estéticos, claro) deve ser realizado na gestação, principalmente porque algumas doenças periodontais podem trazer complicações à mãe e ao bebê.

16. É seguro ter relações sexuais durante a gravidez?

Mais uma vez: gravidez não é doença! Não havendo contraindicações, é possível e até mesmo saudável manter a vida sexual ativa durante esse período. E não, pode ficar tranquila: o bebê não se machuca e nem tem o seu espaço invadido durante o processo.

17. Posso dormir de costas?

Desde que você não esteja sentindo falta de ar, não há contraindicações quanto a dormir de costas. Porém, o melhor a se fazer é contar com o auxílio de um encosto para as costas de aproximadamente 30 graus. Assim, é possível evitar a posição completamente deitada e ainda permanecer o mais confortável possível (porque, convenhamos, você vai precisar).

18. Quais vacinas devo tomar? E quais evitar?

São orientações do ministério da saúde:

VACINAPROTEÇÃO CONTRACOMPOSIÇÃONº DOSESIDADE RECOMENDADAINTERVALO ENTRE AS DOSESVOLUME DA DOSE*VIA DE ADMINISTRAÇÃOLOCAL DE APLICAÇÃO
ESQUEMA BÁSICOREFORÇORECOMENDADOMÍNIMO
Hepatite B (HB recombinante)Hepatite BAntígeno recombinante de superfície do vírus purificadoIniciar ou completar 3 doses, de acordo com histórico vacinal2ª dose 1 mês após 1ª dose, 3ª dose 6 meses após 1ª dose2ª dose: 1 mês após 1ª. 3ª dose 4 meses após 1ª dose0,5 mL ou 1mL a depender do laboratório produtor e/ou da idade que será administradaIntramuscularMúsculo deltoide
Difteria, Tétano (dT adulto)Difteria e TétanoBactéria morta de toxide difterico e tetanicoIniciar ou completar 3 doses, de acordo com histórico vacinalA cada 10 anos. Ferimentos graves, deve-se reduzir este intervalo para 5 anos60 dias30 dias0,5 mLIntramuscularDeltóide, vasto lateral da coxa, dorsoglúteo ou ventroglúteo
Difteria, Tétano, Pertussis acelular (dTpa adulto) (1)Difteria Tétano CoquelucheToxoides diftérico e tetânico purificados e componentes acelulares da coqueluche inativada1 dose1 dose a cada gestaçãoGestantes a partir da 20ª semana de gravidez60 dias após dT30 dias após dT0,5 mLIntramuscularDeltóide, vasto lateral da coxa, dorsoglúteo ou ventroglúteo
Influenza (2)InfluenzaVírus fracionado, inativado1 dose Dose anual0,5 mLIntramuscularMúsculo deltoide

(fonte: https://www.saude.gov.br/images/pdf/2020/marco/04/Calendario-Vacinao-2020-Gestante.pdf)

19. É possível prevenir as estrias da gravidez?

As estrias na gravidez se formam, principalmente, pelo excesso de distensão da pele decorrente do ganho de peso ou do crescimento exagerado e rápido (pode ser da barriga, das mamas etc).

Sendo assim, uma boa hidratação de pele e um controle de ganho de peso (ou seja, nada de comer por 2!) já ajuda bastante a reduzir as chances dessas marquinhas aparecerem.

Porém, vale ressaltar que cada pessoa é uma, então ainda podem existir componentes individuais e adicionais que podem aumentar o seu risco para estrias na gravidez. Se esse é um assunto que lhe preocupa muito, não hesite em procurar pela opinião e orientações de um dermatologista, combinado?

20. O que é eclâmpsia?

É, basicamente, uma complicação de um quadro conhecido como pré-eclâmpsia, caracterizado pela elevação de pressão arterial na gravidez. Quando em eclâmpsia a gestante sofre uma ou várias crises convulsivas.

Enfim…

São várias as dúvidas que tiram o sono das futuras mamães. Como já expliquei no começo desse bate-papo, coloquei aqui todas as perguntas mais frequentes que recebo tanto de minhas pacientes, quanto dos leitores.

No mais, a dica de ouro é: procure por uma equipe médica de confiança, pesquise bastante sobre o assunto, converse com o(a) seu(sua) obstetra, mantenha todas as consultas pré-natais em dia e pode apostar que tudo dará certo para você e o bebê!

Gostou do texto? Mantenha-se sempre atualizado sobre as melhores escolhas para a sua vida com o nosso Blog e redes sociais (Facebook, Instagram e Twitter)! Estamos te esperando.