Adriana Bonfioli

A luz azul ou radiação visível de alta energia (HEV) está presente, principalmente, na luz do sol, mas também é emitida pelas lâmpadas fluorescentes, televisão, computador, celulares e outros dispositivos. Apesar dos eletrônicos produzirem menor quantidade de luz azul do que o sol, o tempo de exposição e a proximidade dessas fontes artificiais com os olhos tornam-se grande motivo de preocupação para os especialistas. O olho não é eficiente em bloquear a luz azul e quase 100% dela chega até a retina.

 Benefícios da luz azul natural

A luz azul natural tem inúmeros benefícios para a saúde. A exposição inteligente ao sol, nos horários adequados, é muito importante para regular o sono, melhorar a concentração, a memória e o humor e para a produção de vitamina D. Nas crianças, a luz solar é importante para o desenvolvimento dos olhos e da visão. Estudos mostram um aumento mundial da prevalência da miopia que muitos autores relacionam com a falta de exposição ao sol. Neste caso, a melhor estratégia para as crianças é passarem mais tempo brincando ao ar livre!

 Luz azul e o sono

Em relação à qualidade do sono, os efeitos da luz azul natural e seus benefícios são muito conhecidos. A exposição à luz do sol pela manhã é importante para regular o ritmo circadiano (ciclo sono-vigília), uma vez que regula a produção de cortisol e de melatonina. A chegada da noite estimula a glândula pineal a produzir a melatonina, o hormônio do sono. Ao mesmo tempo, ocorre a diminuição da produção do cortisol pelas glândulas adrenais. A exposição à luz azul artificial, especialmente próximo ao horário de dormir, faz mal, uma vez que impede essa regulação natural, mantendo os níveis de cortisol elevados e os de melatonina baixos. Desta forma, o corpo não recebe o sinal de que é hora de descansar. Sem a melatonina em níveis adequados, o sono demora a chegar e, quando chega, é inquieto e sem qualidade. Estudos mostram uma relação entre problemas do sono, diabetes e obesidade.

 E quais os perigos da luz azul?

Estudos têm demonstrado que a exposição excessiva à luz azul causa alterações nas células da retina, responsáveis pela visão, semelhantes àquelas que ocorrem na degeneração macular. Não se sabe, ainda,  o que irá acontecer no futuro com as pessoas que passam horas, todos os dias, expostas a essa agressão, mas alguns especialistas preveem um aumento da incidência de degeneração macular relacionada à idade.

Como reduzir a exposição à luz azul artificial e proteger os seus olhos

  • Diminua o tempo de utilização de computador e eletrônicos;
  • Utilize filtros bloqueadores de luz azul para celulares, tablets e computadores;
  • Use óculos bloqueadores de luz azul: óculos com lentes amareladas que são utilizados para trabalhar no computador e, à noite, para ver televisão e usar eletrônicos, bloqueando parcialmente a luz azul.

Gostou do conteúdo? A Oculare e o Portal Convite à Saúde têm mais informação para você. Acesse http://oculare.com.br/saude-ocular/ e saiba mais sobre a saúde dos seus olhos!