Olho seco: causas e tratamentos

Close de homem aplicando colírio lubrificando em um de seus olhos por estar sofrendo de olho seco

A síndrome do olho seco é uma doença da superfície ocular caracterizada pela perda da integridade do filme lacrimal, e acompanhada de inflamação.

Esse quadro pode ser causado pela diminuição da quantidade de lágrima produzida ou por alteração na sua qualidade.

A lágrima possui, em sua superfície, uma camada gordurosa que controla a sua evaporação. O comprometimento dessa porção faz com que o filme lacrimal não permaneça o tempo necessário na superfície ocular para mantê-la hidratada.

Causas

Inúmeros são os fatores de risco para o desenvolvimento do olho seco, estando as mulheres e pessoas com idade avançada mais susceptíveis ao problema. Além disso, são possíveis causas de olho seco:

  • inflamação das glândulas de meibomius, que produzem a porção gordurosa do filme lacrimal;
  • uso crônico de lentes de contato;
  • doenças reumatológicas (artrite reumatóide, lúpus, síndrome de Sjögren etc);
  • diabetes mellitus;
  • terapia de reposição hormonal;
  • cirurgia refrativa;
  • deficiência de vitamina A;
  • tabagismo;
  • uso de medicamentos como anti-histamínicos, antidepressivos, ansiolíticos, isotretinoína, beta bloqueadores e diuréticos.

Sintomas do olho seco

  • vermelhidão;
  • lacrimejamento;
  • sensação de areia nos olhos
  • ressecamento;
  • dor ou desconforto;
  • embaçamento da visão;
  • piora em ambientes com ventilador ou ar condicionado.

Diagnóstico

O diagnóstico é feito pelo médico oftalmologista durante a consulta. Em alguns casos, pode ser necessária uma investigação com testes mais específicos, como o teste de Schirmer, a avaliação após instilação de colírios específicos, a medida da osmolaridade etc.

Tratamentos para olho seco

O tratamento inclui a análise das causas do olho seco, quando possível, além de:

  • colírios lubrificantes;
  • suplementação com ômega 3;
  • anti-inflamatórios;
  • imunossupressores;
  • luz pulsada;
  • cirurgia.

O olho seco raramente é grave, porém pode trazer um desconforto importante e uma piora na qualidade de vida do paciente. Não deixe de procurar ajuda, caso apresente algum desses sintomas.

 

Gostou do texto? Mantenha-se sempre atualizado sobre as melhores escolhas para a sua vida com o nosso Blog e redes sociais (Facebook, Instagram e Twitter)! Estamos te esperando.

Oftalmologia

Médica oftalmologista e idealizadora do Convite à Saúde. Atualmente atende na Clínica Advision, nas especialidades de plástica ocular e cirurgia de catarata. Paralelamente, escreve e coordena o departamento de redação do portal, além de prestar consultoria na área de auditoria médica.

Deixar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *