Olheiras: como se livrar delas?

Close de mulher dormindo tranquila na cama

Ah, as olheiras… Quem nunca sofreu com elas? Olheiras pretas, castanhas, azuladas, inchadas… cada uma pior que a outra! Nada deixa uma pessoa com aspecto mais cansado que essas “pragas”…
Só que olha: sem desespero! Você sabia que existe mais de um tipo de olheiras e que elas são tratadas de formas diferentes? Já entendeu o recado, né? É só descobrir qual é o seu e pronto: problema resolvido. Vamos lá?

Tipos de olheiras:

  • Olheiras pigmentares: causadas pelo depósito do pigmento melanina na pele. Têm aspecto amarronzado e são comuns em pessoas de pele negra e morena, com história de olheiras na família e portadoras de rinite alérgica. A exposição ao sol piora seu aspecto.
  • Olheiras estruturais: ocorrem em pessoas que têm a goteira lacrimal (região abaixo da pálpebra inferior) profunda. Nessa região, forma-se uma sombra que causa a aparência escurecida. Sua causa é genética, pois decorre da própria estrutura óssea da face.
  • Olheiras vasculares: causadas pelo aumento da quantidade de vasos sanguíneos na região, ou pelo depósito de hemossiderina, pigmento presente no sangue. Têm a coloração azulada ou arroxeada e são exacerbadas por uma noite mal dormida, durante crises de rinite alérgica e tabagismo.
  • Olheiras involucionais: durante o processo do envelhecimento, ocorre um afinamento da pele e dos tecidos profundos da pálpebra. Com isso, as bolsas de gordura perdem a sua sustentação e se projetam, ficando mais evidentes. Além disso, ocorre uma perda de volume na região das bochechas que resulta em perda de sustentação dos tecidos. Esses dois fatores contribuem para a acentuação da goteira lacrimal e das olheiras.
  • Olheiras mistas: são o tipo mais comum e combinam dois ou mais tipos de olheiras.

Causas das olheiras

Alguns fatores acentuam as olheiras:

  • insônia;
  • tabagismo;
  • má alimentação;
  • consumo excessivo de álcool;
  • doenças respiratórias;
  • estresse;
  • exposição solar excessiva;
  • pílula anticoncepcional.

Tratamento das olheiras

Cuidados gerais

Para evitar ou pelo menos atenuar as olheiras, alguns cuidados são indicados para todos os tipos:

  • alimentação balanceada, com pouco sal;
  • manter-se hidratado;
  • exercícios físicos regulares;
  • sono de qualidade;
  • cremes hidratantes para a área dos olhos;
  • filtro solar;
  • compressas geladas ajudam a reduzir o inchaço e a contrair pequenos vasos locais;
  • não fumar e reduzir o consumo de álcool.

Tratamentos dermatológicos

Se, mesmo com todos os cuidados, as olheiras ainda incomodarem, um dermatologista pode indicar o tratamento mais adequado ao seu caso.

Tipos de Olheiras Tratamentos indicados
Pigmentar
  • Cremes clareadores
  • Peeling químico
  • Laser
  • Luz pulsada
  • Blefaroplastia
Estrutural
  • Preenchimento com ácido hialurônico
Vascular
  • Laser
  • Luz pulsada
  • Peeling químico
  • Skinboosters
Involucional
  • Laser
  • Ultraformer
  • Jato de plasma
  • Peeling químico
  • Blefaroplastia
  • Preenchimento com ácido hialurônico
  • Fios de sustentação

Cremes clareadores

Cremes clareadores podem ser utilizados nas olheiras pigmentares. Eles geralmente contêm:

  • Alfa-arbutin: composto derivado da hidroquinona, porém mais seguro e menos irritativo. Clareia a pele ao reduzir a produção de melanina.
  • Vitamina C: poderoso agente antioxidante que inibe algumas etapas da formação da melanina. Pode ser usada isoladamente ou combinada a outros agentes clareadores.
  • Alfa-hidroxiácidos (ácido glicólico, ácido málico, ácido mandélico e ácido lático): promovem a descamação cutânea, eliminando as células com excesso de melanina e promovendo a renovação celular.
  • Ácido elágico: agente antioxidante geralmente usado em combinação com o ácido salicílico para clarear a pele.
  • Niacinamida: forma ativa da vitamina B3, a niacinamida ou nicotinamida melhora a hidratação da pele, reduz as rugas e a pigmentação. Ela inibe a transferência da melanina das camadas profundas da pele para a superfície, mantendo-a mais clara.

Peeling químico

Os peelings químicos utilizam ácidos para promover a descamação da pele, renovando a camada superficial. São utilizados para tratar manchas, rugas, melhorar a textura da pele e rejuvenescer.
No caso das olheiras pigmentares e vasculares, o peeling de ácido tioglicólico é utilizado em sessões semanais ou quinzenais, até se obter o efeito desejado.
É importante lembrar que todos os ácidos aumentam a sensibilidade da pele ao sol, portanto é preciso muito cuidado com a fotoproteção durante e após o tratamento.

Laser Nd: YAG Q-Switched (Spectra®)

O Spectra® tem alta penetração na pele e consegue destruir os pigmentos sem agredir a epiderme. Nas mãos de um bom profissional, ele é um procedimento seguro e praticamente indolor no tratamento das olheiras e outras manchas.

Luz pulsada

Indicada para olheiras pigmentares e vasculares, a luz pulsada destrói os pigmentos de melanina e hemossiderina e contrai os vasos sanguíneos locais, clareando a pele.

Blefaroplastia (cirurgia estética das pálpebras)

A blefaroplastia remove o excesso de pele e bolsas de gordura, melhorando o aspecto das pálpebras e da região da bochecha.
Se o sulco lacrimal for muito profundo (olheiras estruturais), as bolsas, ao invés de serem removidas, podem ser reposicionadas cirurgicamente.

Para saber mais sobre a blefaroplastia leia:
Blefaroplastia: a cirurgia plástica das pálpebras

Preenchimento com ácido hialurônico

Indicado principalmente para olheiras estruturais, o ácido hialurônico preenche o espaço fundo abaixo das pálpebras e pode eliminar completamente o problema. O tratamento dura cerca de dois anos e pode ser reaplicado se necessário.
Ele pode ser utilizado também nas olheiras involucionais quando a perda de volume malar é um fator importante e evidencia o sulco palpebral.
Mesmo com bolsas de gordura aumentadas na pálpebra, é possível obter um excelente resultado apenas com o preenchimento. Dessa forma, a cirurgia de pálpebras pode ser reservada para os casos em que há excesso de pele e flacidez.

Skinboosters

Também compostos de ácido hialurônico, o Skinbooster® consiste em microinjeções aplicadas na derme profunda. Ele é utilizado para hidratar profundamente a pele, melhorando sua qualidade, textura e elasticidade.
Nas olheiras vasculares, o aumento da espessura da pele ajuda a disfarçar os pequenos vasos, clareando a região.

Ultraformer®

O Ultraformer® é um tipo de ultrassom micro e macrofocado utilizado para tratar flacidez no rosto e no corpo. Nas olheiras involucionais, ele é indicado quando há flacidez e afinamento da pele das pálpebras.
O aparelho atua nas camadas mais profundas da pele incentivando a produção de colágeno durante o processo de regeneração das áreas tratadas.
Os resultados não são percebidos imediatamente e podem demorar até 3 meses para se tornarem completamente evidentes. Os efeitos duram em torno de um ano e meio, e o procedimento pode ser repetido quantas vezes for necessário.

Jato de plasma

O jato de plasma é uma corrente contínua, de alta tensão e intensidade, aplicada nos tecidos para estimular a produção de colágeno e elastina. A pele se torna mais espessa e firme, disfarçando as olheiras, flacidez e excesso de tecido na região.
Geralmente são necessárias 4 sessões anuais para manter os resultados.

Fios de sustentação

Os fios de sustentação podem ser utilizados para elevar a face média, melhorando o aspecto do sulco palpebral e atenuando as olheiras involucionais.

Enfim…

Viu como as olheiras não precisam ser o fim do mundo? Existem muitas opções de tratamento e soluções possíveis. Procure um profissional qualificado e pare de sofrer com isso!

E aí, gostou do texto? Para ler mais conteúdos como este, fique de olho em nosso Blog e siga nossos perfis nas redes sociais (Facebook e Instagram)! Estamos te esperando.

Dermatologia

Médico, especialista em dermatologia. Especialista em tratamentos dermatológicos cosmiátricos e em laser.

Deixar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *