Close no rosto de uma mulher mais velha com foco nos olhos e um desenho transparente de um relógio sob o olho

Adriana Bonfioli

Com o passar dos anos, é normal perceber algumas alterações nos olhos e, claro, no corpo.

A pele das pálpebras fica mais fina e flácida, os cílios se afinam, os olhos parecem mais cansados e se apresentam com bolsas palmeirais. A qualidade e a produção de lágrimas caem, resultando em olhos secos. O arco senil, uma faixa esbranquiçada e opaca em torno da córnea, aparece em muitas pessoas acima de 60 anos. O cristalino, lente natural do olho, perde a sua elasticidade, dificultando o foco em objetos próximos. O corpo vítreo, que preenche a porção posterior do olho, sofre degeneração e pode se descolar, provocando as moscas volantes.

Além das mudanças normais, outros problemas podem surgir com o envelhecimento. É importante saber quais são os sinais e os sintomas de alerta que indicam uma consulta urgente com o oftalmologista.

O tempo e as alterações nos olhos

As pálpebras, com abertura natural e pele firme, são responsáveis por uma aparência jovem e descansada. Com a idade, a pele se torna mais flácida e redundante e a musculatura perde seu tônus natural.

Nas pálpebras superiores, a prega de pele se dobra progressivamente sobre os cílios e, em muitas vezes, as bolsas de gordura se tornam protuberantes. Nas pálpebras inferiores, ocorre perda de tônus, aparecimento de bolsas e aumento das olheiras.

Muitas pessoas se incomodam com a nova aparência e recorrem a cirurgias para reverter tais mudanças. A correção estética das alterações palpebrais se chama blefaroplastia.

A lágrima e o olho seco

A lágrima é responsável pela lubrificação e nutrição da superfície ocular. Ela é composta por três camadas – mucosa, aquosa e gordurosa – produzidas por diferentes tipos de glândulas presentes na superfície ocular.

A produção de uma quantidade menor de lágrima, ou a deficiência em uma de suas camadas, resulta em olho seco, uma condição que pode ser muito incômoda e causar embaçamento visual.

Os sintomas mais comuns de olho seco são olhos vermelhos, ardor, sensação de areia nos olhos e de pontadas. Muitos casos se apresentam, estranhamente, com lacrimejamento. Isto ocorre porque a superfície ocular ressecada e inflamada desencadeia um aumento da produção da lágrima aquosa que não consegue nutrir os olhos por não ser de qualidade e acaba por escorrer pela face.

Arco senil

É comum observar entre os idosos a presença do arco senil, um anel branco, azulado ou acinzentado em volta da córnea. Embora seja uma alteração nos olhos normal e sem conseqüências para a visão, recomenda-se uma avaliação com um oftalmologista. Leia mais em: consulta oftalmológica.

Vista cansada

Após os quarenta anos, é comum que as pessoas apresentem cansaço visual e dificuldades para enxergar objetos de perto com nitidez.

A presbiopia é a condição fisiológica na qual o cristalino, responsável por focalizar os objetos, perde progressivamente a sua elasticidade. Os pacientes percebem que precisam afastar os objetos dos olhos para enxergá-los melhor.

Ela pode ser corrigida por óculos para leitura, óculos multifocais ou lentes de contato. No caso dos pacientes operados de catarata, pode ser implantada uma lente intraocular multifocal para reduzir ou eliminar o uso de óculos por toda a vida.

Moscas volantes

Algumas pessoas enxergam pequenos pontos escuros, especialmente quando olham para uma parede branca em um ambiente bem iluminado. Pode ser bastante assustador quando surgem subitamente, mas a maioria dos casos é apenas decorrente de alterações no corpo vítreo, substância gelatinosa que preenche o olho.

Uma avaliação oftalmológica é indicada quando as moscas volantes forem vistas pela primeira vez ou se aumentarem significativamente, pois podem também representar um descolamento de retina, que exige intervenção precoce.

Flashes luminosos

Enxergar reflexos luminosos ou flashes de luz é um fenômeno chamado fotopsia. Isto ocorre quando o corpo vítreo, gel que preenche a porção posterior do olho, traciona a retina gerando estímulos luminosos.

Geralmente, as fotopsias não provocam consequências, mas podem ser um sinal de alterações nos olhos como roturas ou descolamento da retina. Uma avaliação oftalmológica é sempre indicada quando surge esse problema.

Fique atento aos sinais e aos sintomas apresentados pelos seus olhos. Não perca tempo se surgirem alterações visuais ou outros motivos de alerta. Procure rapidamente o oftalmologista para um diagnóstico precoce e um resultado eficaz dos tratamentos. Muitas doenças, quando são descobertas no início, podem ser controladas e até curadas.

E aí, gostou do texto? Para ler mais conteúdos como este, fique de olho em nosso Blog e siga nossos perfis nas redes sociais (Facebook e Instagram)! Estamos te esperando.