Novembro Azul: tudo o que você precisa saber sobre o câncer de próstata

Homem segurando uma fita azul com bigodes para alertar sobre o novembro azul, mês de conscientização sobre o câncer de próstata

Você sabia que o câncer de próstata é a segunda principal causa de morte por doenças oncológicas em homens, perdendo apenas para o câncer de pulmão? A cada 41 homens, pelo menos um irá morrer de câncer de próstata.
De acordo com o Instituto Nacional do Câncer, ele é responsável por cerca de 15 mil mortes por ano no Brasil. Isso está de acordo, inclusive, com outro dado importante: metade da população masculina do nosso país nunca foi a um urologista, seja por medo ou tabu.
Pensando nisso, preparamos esse texto com tudo o que você precisa saber sobre esse assunto. Vamos lá?

Um pouco sobre a próstata e o câncer

A próstata é um órgão essencialmente masculino e localizado entre a parte inferior da bexiga e a pélvis. Ela possui o tamanho de uma noz e pode ser sentida durante o exame de toque, principalmente por se situar logo após o fim do intestino.
Sua função é, basicamente, produzir um fluido alcalino (composto por enzimas e sais minerais) que nutre, protege e prolonga a vida dos espermatozóides. Durante a ejaculação, é adicionado ao esperma e ambos formam, então, o sêmen.
O câncer de próstata é um tumor silencioso que pode surgir em qualquer parte deste órgão. Ele pode se espalhar para outras regiões do corpo, principalmente quando é diagnosticado de forma tardia.

Sintomas

Geralmente, o câncer de próstata não provoca sintomas em seus primeiros estágios. É por isso que os exames de rotina são tão importantes para o tratamento precoce dessa doença.
No mais, em fases mais avançadas, o tumor costuma provocar sinais e sintomas como, por exemplo:

  • dor/desconforto ao urinar;
  • dor/desconforto ao ejacular;
  • dificuldade para expelir a urina;
  • urina em jatos fracos/interrompidos;
  • vontade de ir ao banheiro com mais frequência;
  • presença de sangue na urina e/ou sêmen;
  • dores na lombar e/ou pelve.

Causas e fatores de risco

Como na maioria das doenças oncológicas, existem fatores genéticos relacionados ao câncer de próstata . Além disso, foi estabelecida associação com:

Além disso, vale ressaltar que alguns fatores de risco gerais, ou seja, que são comuns a praticamente todos os tipos de câncer, devem ser observados e considerados. São eles: sedentarismo, obesidade, estresse e outros hábitos de vida pouco saudáveis.

Afinal: como saber se estou com câncer de próstata?

O diagnóstico do câncer de próstata é feito por meio de dois exames essenciais:

  • toque retal: avalia a textura, tamanho, formato da próstata e detecta a presença de nódulos.
  • PSA: exame de sangue que identifica as concentrações de antígenos prostáticos específicos.

A título de curiosidade, o aumento dos níveis de PSA nem sempre é indicativo de câncer de próstata. Ele ocorre também em infecções, inflamações e na hiperplasia benigna.
Caso o exame de toque e/ou o PSA estejam alterados, o especialista pode solicitar outros testes como, por exemplo:

  • biópsia;
  • ressonância magnética;
  • ultrassonografia.

Por fim, após a detecção do câncer, é feito o estadiamento, que termina a localização e estágio do tumor de acordo com os seguintes critérios:

  • tamanho;
  • presença de nódulos;
  • acometimento dos linfonodos ou gânglios linfáticos locais;
  • nível do PSA;
  • graduação na escala de Gleason;
  • presença de metástase.

Tratamento

O tratamento para o câncer de próstata depende do estágio e de outras características individuais do paciente. Podem ser utilizados individualmente ou em associação:

  • radioterapia;
  • braquiterapia;
  • cirurgia;
  • vigilância ativa;
  • ultrassom de alta frequência localizado na próstata (HIFU).

E, por fim: é possível prevenir o câncer de próstata?

A melhor forma de lutar contra o câncer de próstata é cultivar hábitos de vida saudáveis, evitar o tabagismo, a obesidade e manter as consultas de rotina em dia. Isso significa que todos os homens, a partir dos 45 – 50 anos, devem fazer uma consulta inicial com o urologista.

Gostou do texto? Mantenha-se sempre atualizado sobre as melhores escolhas para a sua vida com o nosso Blog e redes sociais (Facebook, Instagram e Twitter)! Estamos te esperando.

Urologia

Deixar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *