Mulher mais velha com câncer de mama segurando a mão de uma criança

Sara Hurvitz, oncologista americana e pesquisadora da Universidade da Califórnia, apresentou um estudo durante a reunião anual da Sociedade Americana de Oncologia Clínica que traz esperança para muitas mulheres com câncer de mama avançado.

“Esse é um importante grupo a ser estudado, pois o câncer de mama avançado é a maior causa de mortes por câncer entre as mulheres de 20 a 59 anos”. (Sara Hurvitz)

A pesquisa estudou um grupo de mulheres jovens, pré menopausa, com formas agressivas e metastáticas de câncer de mama receptor hormonal positivo. Todas receberam terapia hormonal para reduzir a quantidade de estrógeno no corpo, hormônio que estimula a proliferação do tumor. Um dos grupos recebeu, adicionalmente, o medicamento Ribociclibe, que ataca seletivamente as células cancerosas.

A terapia combinada aumentou as chances de sobrevivência: 3,5 anos após o início do tratamento, 70% das mulheres que receberam a terapia combinada estavam vivas enquanto apenas 46% daquelas que receberam apenas a terapia hormonal sobreviveram.

Essa nova abordagem, além de mais efetiva, tem menos efeitos adversos que a quimioterapia e a radioterapia convencionais.

A terapia combinada não está indicada para todos os tipos de câncer de mama, mas é extremamente valiosa em casos selecionados.

A comunidade médica, ansiosa por essa descoberta, reconhece o estudo como essencial para a sobrevivência das mulheres, e deseja que tal medicamento chegue a cada vez mais pacientes de todo o mundo.

Gostou do texto? Mantenha-se sempre atualizado sobre as melhores escolhas para a sua vida com o nosso Blog e redes sociais (Facebook, Instagram e Twitter)! Estamos te esperando.