Gato comendo em um tigela de metal

Dra. Adriana Bonfioli

A alimentação natural para os pets é um assunto bastante polêmico. Veterinários em todo o mundo têm apresentado evidências de que as rações processadas não são apropriadas para os nossos peludos.

Nas últimas décadas, houve um aumento significativo no número de animais com câncer, doenças metabólicas e degenerativas. E o resultado, como é de se esperar, é a diminuição da longevidade dos nossos peludos.

Diante desse cenário, torna-se necessário reforçar que a alimentação animal, principalmente em casos de domesticação, precisa ser natural e biologicamente apropriada para cada espécie. É somente por meio dela que os nossos pets terão condições para gozarem de uma boa saúde.

Em outras palavras, isso significa que animais herbívoros devem comer vegetais variados, e os carnívoros carne crua.

Da caça à domesticação: o que mudou na alimentação animal?

Antes de serem domesticados, os pets viviam no meio natural e, por isso, dependiam da caça. Logo, pode-se concluir que a alimentação animal, nesse contexto, era extremamente natural e repleta de variedades (de acordo com o ambiente em que se encontravam e com a época do ano, claro).

Além disso, os peludos de antigamente nunca se alimentavam de comidas estéreis. O aparelho digestivo animal é perfeitamente adaptado para consumir alimentos que possuam alguns microorganismos.

A dieta ancestral de cães e gatos:

A alimentação natural de cães e gatos ocorre na forma de presas variadas e é extremamente úmida, ajudando a mantê-los hidratados.

Veja aqui algumas das principais características de uma alimentação animal:

  • carnes de outros animais;
  • alimentos variáveis (folhas, frutas etc);
  • comida úmida;
  • contaminação aceitável;
  • exercício vigoroso diário devido à caça.

Os perigos da falta de alimentação natural para os pets

Após a Revolução Agrícola, o homem passou a incluir na alimentação animal muitas rações e petiscos contendo amido, a exemplo do milho. O organismo desses pets se adaptou parcialmente a processar esses grãos. Porém, eles estão longe de serem o alimento ideal.

Nos últimos anos, a indústria da alimentação de animais domésticos utiliza bastante milho, trigo, arroz e batata em seus produtos. No entanto, cães e gatos, por serem primariamente carnívoros, não tiveram tempo suficiente de evolução para conseguirem processar com eficiência esses alimentos. Eles conseguiram se adaptar em parte ao desafio de uma nutrição inadequada, uma vez que são animais resilientes.

Os efeitos a longo prazo de uma alimentação inapropriada são devastadores para o organismo dos animais. Eles sobrevivem, mas não têm a saúde, o vigor e a longevidade dos seus ancestrais não domesticados. Muitos sofrem de doenças degenerativas associadas a deficiências nutricionais não diagnosticadas.

“Nos últimos cem anos, a maioria dos tutores tem alimentado seus pets com uma dieta rica em carboidratos e com baixa umidade, o que tem criado um stress metabólico e fisiológico significativo nestes animais. Esta é a principal causa das doenças degenerativas e processos inflamatórios que acometem nossos pets.” (Karen Becker)

Como é a alimentação natural ideal para animais carnívoros?

Os alimentos que devem estar presentes na dieta destes pets são:

  • proteína animal;
  • gordura de boa qualidade;
  • pequena quantidade de frutas e vegetais ricos em antioxidantes e fibras;
  • fontes naturais de minerais, vitaminas e ácidos graxos;
  • os alimentos devem ser frescos, úmidos e não processados.

Alimentação natural para os pets: razões para adotá-la

Grãos, corantes, preservativos artificiais, aditivos, produtos químicos ou comidas processadas são totalmente dispensáveis na dieta dos animais. O alimento processado é conveniente, prático e pode ser utilizado esporadicamente, principalmente quando falamos de domesticação. Porém, o pet não deve consumi-lo de forma contínua.

A saúde e o bem estar dependem basicamente de dois fatores: genética e ambiente. Os estudos atuais mostram que fatores genéticos representam 10% e os ambientais são responsáveis por 90% do processo de doença.

O campo da nutrigenômica estuda como as escolhas diárias e o estilo de vida interferem na expressão dos nossos genes e como o alimento que consumimos, ou fornecemos aos nossos pets, pode contribuir para a saúde ou para a doença.

Oferecer aos nossos pets uma ração seca durante toda a sua vida definitivamente não é o melhor caminho para que ele tenha saúde e qualidade de vida.

Aprenda o que é uma dieta natural, balanceada e apropriada para o seu pet clicando aqui!

Para saber mais sobre alimentação natural de cães e gatos, não deixe de ler:

Gostou do texto? Visite a editoria Saúde do Animal e saiba como manter a saúde do seu melhor amigo. Nossos veterinários e especialistas têm muito para contribuir. Acesse, também, nosso Facebook, Instagram e Twitter para ficar por dentro de tudo sobre o universo pet.