Close de mão dando comida para uma cachorro branco. No primeiro plano, a tigela com a comida desfocada

Dr. Benjamim Maciel Jr.

A intoxicação alimentar nos cães é um problema recorrente. Acontece principalmente em casas onde se tem o costume de compartilhar a comida entre os tutores e os animais. Alguns casos ocorrem devido às mudanças alimentares como a troca brusca da marca de ração.

Principais causas da intoxicação alimentar nos cães

O organismo dos animais não está preparado para processar vários ingredientes presentes nos alimentos que os humanos consomem. Como a absorção pelo organismo do animal é mais lenta, as substâncias agem por um longo período de tempo no seu corpo, processo que desencadeia graves problemas. Entre os alimentos que mais causam intoxicação alimentar nos cães, estão:

  • Chocolate: contém teobromina, substância também presente no cacau, no café e no guaraná. A substância causa alterações na pressão arterial e no sistema nervoso central, levando à arritmia e às convulsões;
  • Alho e cebola: ambos contém n-propil dissulfeto, que, consumidos em grandes quantidades, oxidam os glóbulos vermelhos, causando problemas como anemia e hemorragia. A ingestão de cebola em dose superior a 0,5% do peso do animal pode causar a morte;
  • Abacate: a persina, presente na fruta, principalmente nas folhas e caroço, é altamente tóxica para cães e gatos. Se ingerida pode provocar alterações gastrointestinais;
  • Xilitol: álcool de açúcar encontrado em doces e bolos. Pode causar intoxicação em cães, sobretudo alterações hepáticas;
  • Alimentos gordurosos: podem levar a pancreatite, inflamação do pâncreas que pode acabar em morte do animal;
  • Batata: ingerida crua e em grande quantidade pode levar a alterações do sistema nervoso central e do intestino devido à presença da solanina, substância também presente no tomate;
  • Macadâmia: mesmo em pequena quantidade pode afetar o sistema nervoso central e levar a paralisia dos membros posteriores.

Fatores de risco da intoxicação alimentar nos cães

  • Falta de supervisão sobre o ambiente onde vive o animal;
  • Compartilhamento da comida dos humanos com os animais;
  • Falta de monitoramento sobre a dieta do animal.
  • Alterações bruscas no tipo ou marca de ração
  • Presença de pessoas estranhas no ambiente da casa, como em eventos e festas, que podem dar alimentos diferentes para os animais.

Sintomas da intoxicação alimentar nos cães

A observação precoce dos sinais e sintomas e o atendimento imediato por profissional capacitado pode salvar a vida do seu animal!

  • Vômitos;
  • diarréia;
  • excesso de saliva;
  • convulsões;
  • morosidade;
  • pupilas dilatadas;
  • dificuldade em caminhar;
  • falta de ar;
  • febre;
  • hemorragia.

Algumas complicações

Se não tratados imediatamente, certos tipos de intoxicação podem levar a pancreatite, desidratação grave, alterações cardíacas, respiratórias, anemia e hemorragia, conduzindo até a morte.

Diagnóstico

Procurar ajuda veterinária é imprescindível se uma intoxicação é suspeitada. O diagnóstico imediato é fundamental para a sobrevivência do pet. Recomenda-se que sejam evitadas medidas caseiras, com risco de piorar o quadro do animal.

Tratamento

De imediato podem ser realizados procedimentos como lavagem estomacal, indução ao vômito e injeção de medicamentos para amenizar a dor. A administração de medicamentos varia de acordo como quadro clínico e o estado do paciente. Deve-se ter cuidado em adotar uma dieta apropriada para a espécie do animal.

Prevenção

  • Deixar fora do alcance dos animais a comida dos seus donos;
  • Descartar o lixo adequadamente;
  • Trancar remédios e materiais de limpeza;
  • Manter limpas as vasilhas onde o animal come e bebe, bem como a área onde ele vive;
  • Usar rações comerciais ou dietas balanceadas por um médico veterinário;
  • Introduzir novos alimentos ou rações lentamente, sob orientação do veterinário.

Gostou do texto? Visite a editoria Saúde do Animal e saiba como manter a saúde do seu melhor amigo. Nossos veterinários e especialistas têm muito para contribuir. Acesse, também, nosso Facebook, Instagram e Twitter para ficar por dentro de tudo sobre o universo pet.