Simulação da visão com glaucoma. A visão é de uma cidade com prédios e árvores. As bordas estão escuras e no meio tem um forma cinza com um pouco de transparência em forma de uma minhoca

Dra. Adriana Bonfioli

O Glaucoma é uma doença do nervo óptico, estrutura essencial para a visão. Geralmente associada ao aumento da pressão ocular, é uma das principais causas de cegueira irreversível no mundo.

Inicialmente, o glaucoma progride sem qualquer sinal ou sintoma que indique que algo de errado está ocorrendo com os olhos.

Nessa fase, a única forma de se detectar o glaucoma é durante uma consulta oftalmológica, por meio da medição da pressão ocular e da observação de alterações no nervo óptico.

Com a progressão da doença e da lesão nervosa, surgem os primeiros sintomas. Infelizmente, nesse momento já foram perdidas milhões de fibras do nervo óptico, de forma irreversível. As alterações visuais provocadas pelo glaucoma são permanentes e, sem tratamento, podem evoluir para a perda completa da visão.

Sintomas do glaucoma

O quadro apresentado pelo paciente depende do tipo de glaucoma:

Glaucoma crônico simples

Tipo mais comum, apresentado por mais de 90% dos pacientes com glaucoma. Muito silencioso, pode não ser percebido até que ocorra perda importante da visão.

Seus sintomas são:

  • manchas no campo de visão dos dois olhos, inicialmente na periferia e progredindo lentamente para a visão central;
  • visão em túnel, nos casos mais avançados;
  • perda completa da visão nos estágios terminais da doença.

Glaucoma de ângulo fechado

O glaucoma de ângulo fechado pode ser agudo ou crônico.
Nos casos agudos ocorre um bloqueio súbito da drenagem do humor aquoso pela íris, levando ao aumento súbito da pressão ocular com sintomas como:

  • dor ocular intensa;
  • olho vermelho;
  • dor de cabeça;
  • náuseas e vômitos;
  • visão de halos em volta das luzes;
  • visão embaçada.

Nos casos crônicos, o bloqueio da drenagem é intermitente e parcial. O paciente sofre vários episódios de aumento da pressão ao longo da vida.

Sintomas como embaçamento visual, halos nas luzes e olhos vermelhos podem ocorrer, porém, são geralmente menos intensos que no glaucoma agudo e melhoram em algumas horas. Progressiva e lentamente, ocorre a lesão do nervo óptico.

Evolução do glaucoma

O tratamento do glaucoma visa interromper a lesão do nervo óptico e a progressão da doença. Não é possível recuperar as fibras nervosas perdidas, apenas impedir que essa perda continue.

Sem os cuidados devidos, a doença pode evoluir para a cegueira completa e irreversível.

Fique atento! Após os 40 anos, quando as chances de alteração na pressão ocular são maiores, visite o oftalmologista anualmente. E se você tem glaucoma, use as medicações corretamente e faça controles periódicos.

Gostou do texto? Mantenha-se sempre atualizado sobre as melhores escolhas para a sua vida com o nosso Blog e redes sociais (Facebook, Instagram e Twitter)! Estamos te esperando.

Link para download do ebook de glaucoma - advision