Conversa com o Especialista: zika

Imagem de capa de um texto sobre zika da editoria conversa com o especialista. No canto inferior, foto da infectologista Isadora Saraiva e, ao centro, imagem de um mosquito da zika em cima de uma pele humana

O que é Zika?

A zika é uma doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, o mesmo da dengue, da febre amarela e da febre chikungunya. A maioria das pessoas não apresenta sintomas, ou os têm, só que brandos. Contudo, é uma doença que pode trazer sérias complicações para a saúde, especialmente para as mulheres grávidas e seus bebês.

Como a Zika é transmitida?

A picada do mosquito Aedes aegypti é a principal forma de transmissão da Zika. Porém, a doença também pode ser transmitida por meio da relação sexual e de mãe para filho, durante a gravidez.

Quais os sintomas da Zika?

A Zika é uma doença que muitas vezes apresenta sintomas brandos, ou até mesmo nenhum sintoma. Quando eles apresentam, o quadro da doença dura de 7 a 10 dias e apresenta:

  • febre baixa;
  • manchas vermelhas com coceira intensa;
  • dor nas articulações;
  • olhos vermelhos;
  • dor de cabeça;
  • dor muscular.

Os sintomas da Zika são bastante parecidos com os da dengue e outras doenças transmitidas pelo Aedes aegypti, sendo facilmente confundida com elas.

Como é feito o diagnóstico da Zika?

O diagnóstico da Zika é clínico. Contudo, pela similaridade dos sintomas com o de outras doenças, ele deve ser confirmado por meio de exames laboratoriais de sangue ou urina. Testes mais específicos são indicados para mulheres grávidas e recém-nascidos com alterações neurológicas, filhos de mães infectadas durante a gestação.

Qual o tratamento para o Zika vírus?

Não existe um tratamento específico para a Zika e os sintomas costumam desaparecer entre 7 e 14 dias após o surgimento. O que pode ser feito para aliviar o desconforto da doença é:

  • repousar;
  • beber bastante água;
  • analgésicos e antitérmicos para alívio da dor e da febre.

Medicamentos anti-inflamatórios e que tenham ácido acetilsalicílico em sua composição, como a aspirina, não podem ser usados enquanto o diagnóstico de dengue não for descartado, porque podem trazer sérias complicações.

Como prevenir a Zika?

Não existe vacina para a Zika, então a melhor forma de prevenir a doença é controlar a reprodução e a proliferação do mosquito Aedes aegypti. Algumas medidas fáceis e com bons resultados são:

  • usar repelentes de insetos;
  • usar roupas compridas (borrifar repelente na rua ajuda como proteção extra);
  • eliminar toda água parada: descartando latas, garrafas e pneus corretamente, mantendo caixa d’água e cisternas fechadas, colocando areia nos pratos das plantas, mantendo lixeiras e entulhos tampados e protegidos da chuva, entre outras medidas;
  • se estiver grávida, não ir para áreas com Zika;
  • usar preservativos ou não ter relações sexuais (8 semanas para mulheres e 6 meses para adultos);

  • mulheres grávidas devem ter relações sexuais apenas com preservativo durante toda a gravidez, caso morem ou visitem um local com Zika;
  • em caso de viagens, procurar informações sobre a doença no local escolhido.

Zika é contagioso?

A Zika é uma doença contagiosa que pode ser transmitida por meio da relação sexual e, também, na gestação (de mãe para filho). Além disso, se um mosquito picar uma pessoa infectada, ele pode transmitir a doença para outras pessoas.

Posso ter Zika mais de uma vez?

Acredita-se que, após uma primeira infecção, o paciente fica imune à doença, levando a crer que não seja possível ter zika mais de uma vez.

Quem teve Zika pode ter dengue? E chikungunya?

Sim, quem teve zika pode ter dengue ou chikungunya, porque são doenças causadas por vírus diferentes. Então, quem teve Zika não fica protegido e imune a qualquer outra doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypti.

Zika é perigosa na gravidez?

Sim, a Zika pode trazer sérias complicações na gravidez, especialmente se a mulher for picada no primeiro semestre de gestação. O vírus pode atravessar a placenta e chegar até o feto, causando um defeito congênito conhecido como microcefalia, que é o não desenvolvimento do cérebro, ou outros defeitos cerebrais graves. Além disso, a zika durante a gestação aumenta as chances de aborto espontâneo e morte fetal.

Tive Zika, posso engravidar?

A mulher que deseja engravidar deve esperar pelo menos 8 semanas após o início dos sintomas para começar a tentar, enquanto os homens devem esperar pelo menos 6 meses.

Zika causa microcefalia?

Uma das principais complicações provocadas pela Zika é a microcefalia, um defeito congênito que se caracteriza pela alteração no desenvolvimento do cérebro do feto e causa um dano irreversível.

Bebês que nascem com microcefalia têm o tamanho do crânio menor e a intensidade do dano neurológico pode variar entre os casos, podendo apresentar atraso mental, déficit intelectual, paralisia, convulsões, epilepsia, e outros problemas.

Qual remédio posso tomar para Zika?

Os sintomas da Zika são muito parecidos com os da dengue, por isso é recomendado apenas antitérmico e analgésico para alívio dos sintomas. Até que seja comprovado o diagnóstico da doença, não se deve tomar remédios anti-inflamatórios e que contenham ácido acetilsalicílico, como a aspirina, porque podem ter sérias complicações se o diagnóstico for de dengue.

Zika causa Síndrome de Guillain-Barré?

A Síndrome Guillain-Barré é uma condição em que o sistema imunológico ataca os nervos e pode provocar paralisia. Os estudos indicam que existe relação entre a Zika e essa síndrome, na qual o vírus da Zika funciona como um gatilho para a síndrome.

Saiba mais em: Entenda de vez o que você precisa saber sobre o ZIKA Vírus

Gostou do texto? Mantenha-se sempre atualizado sobre as melhores escolhas para a sua vida com o nosso Blog e redes sociais (Facebook, Instagram e Twitter)! Estamos te esperando.

Infectologia

Médica, especializada em Infectologia. Membro da CCIH do IPSEMG e da Rede Unimed BH.

Deixar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *