Imagem de capa de um texto sobre rouquidão e perda de voz da editoria conversa com o especialista. No canto inferior, foto da otorrinolaringologista Fernanda Alvarenga e, ao centro, imagem de uma médica apalpando a parte superior do pescoço de um paciente homem.

Dra. Fernanda Alvarenga

O que é rouquidão?

A rouquidão é um dos sintomas da disfonia. A disfonia é qualquer alteração da voz que prejudique a comunicação, como:

  • alteração na qualidade;
  • mudança no volume da voz;
  • alteração do tom de voz;
  • aumento do esforço para falar;

Por que temos e quando acontece a rouquidão?

A rouquidão é uma alteração da voz e ocorre quando há um distúrbio na região da laringe, ou nas cordas vocais que são responsáveis pela formação do som. Por isso, é comum ficarmos roucos quando fazemos um uso exagerado das cordas vocais, por exemplo, quando falamos mais alto em lugares barulhentos.

Algumas doenças podem apresentar um quadro de rouquidão. Então, se o quadro persistir por mais de 2 semanas, o médico deve ser procurado.

O que causa rouquidão?

Alguns fatores como o uso exagerado da voz e um simples resfriado podem desencadear a rouquidão e a perda da voz. Além desses, vários outros motivos podem provocar rouquidão, como:

  • laringite aguda viral ou por uso excessivo da voz;
  • lesões nas cordas vocais;
  • doenças neurológicas, como Parkinson ou AVC;
  • atrofia das cordas vocais;
  • hemorragia das cordas vocais.

É importante observar: se a rouquidão persistir por mais de duas semanas, o médico deve ser procurado para avaliar a causa e descartar a possibilidade de câncer nas cordas vocais.

Quais os fatores de risco para a rouquidão?

Os principais fatores de risco que levam as pessoas a terem episódios de rouquidão e perda da voz são:

  • refluxo gástrico: o líquido gástrico pode atingir a laringe e as cordas vocais provocando alterações na voz;
  • cigarro: fumar causa edemas e inflamação nas cordas vocais e aumenta o risco de câncer de laringe;
  • alergia;
  • doenças de tireoide;
  • artrite reumatoide;
  • trauma nas cordas vocais.

Como diagnosticar a rouquidão?

Para o diagnóstico da rouquidão, o paciente deve procurar um médico especialista para um exame das cordas vocais.

Na consulta, o médico procurará lesões, edemas, hemorragias e outras alterações nas cordas vocais e, se for preciso, encaminhará o paciente para uma biópsia. Além disso, podem ser feitos exames de imagem e laboratoriais para descartar doenças associadas.

Como tratar a rouquidão?

O tratamento da rouquidão vai depender do que provou o quadro, porém, é recomendado que todos os pacientes façam repouso da voz. Terapia com fonoaudiólogo pode ser recomendada para melhorar os padrões de fala e evitar novos episódios de rouquidão e perda da voz.

Como prevenir a rouquidão?

Para preservar a voz e as cordas vocais, é bom:

  • beber bastante água;
  • evitar bebidas alcoólicas e bebidas a base de cafeína;
  • não fumar e evitar ser um fumante passivo;
  • evitar falar em locais barulhentos;
  • evitar gritar;
  • usar microfones ao falar em público.

O que fazer para recuperar a voz?

O mais recomendado para recuperar a voz é fazer um repouso da voz, evitando falar e, principalmente, sussurrar (porque o sussurro exige muito das cordas vocais). Além disso, beber bastante água pode ajudar numa recuperação mais rápida. Se a rouquidão durar mais de 15 dias, o médico deve ser procurado.

Quanto tempo pode durar a rouquidão?

A rouquidão costuma melhorar em poucos dias com repouso da voz e bastante hidratação. Porém, se persistir por mais de 2 semanas, o médico deve ser procurado para avaliar possíveis lesões nas cordas vocais.

Quando devo me preocupar com a rouquidão?

Uma pessoa que apresenta rouquidão na voz deve procurar o médico especialista (otorrinolaringologista) se:

  • durar mais que 2 semanas;
  • ocorrer uma mudança repentina e importante na voz;
  • a voz ficar mais grave ou aguda, cansada, trêmula ou fraca;
  • for preciso um grande esforço para falar;
  • apresentar dificuldade para respirar ou falar;
  • prejudicar o trabalho ou a qualidade de vida.

Saiba mais em: Rouquidão e perda da voz: quando se preocupar com elas?

Gostou do texto? Mantenha-se sempre atualizado sobre as melhores escolhas para a sua vida com o nosso Blog e redes sociais (Facebook, Instagram e Twitter)! Estamos te esperando.