Conversa com o Especialista: escarlatina

Imagem de capa de um texto sobre sarampo da editoria conversa com o especialista. No canto inferior, foto da pediatra Glória Braga e, ao centro, imagem de um bebe com manchas vermelhas no rosto e no corpo no colo de sua mãe.

O que é escarlatina?

A escarlatina é uma doença bacteriana provocada pelo Streptococcus pyogenes, mesmo organismo responsável pelas infecções de garganta.

O que causa a escarlatina?

A escarlatina é provocada pelo Streptococcus pyogenes ou, mais precisamente, pelos Streptococcus pyogenes do grupo A, também responsáveis por doenças como impetigo, erisipela, meningite entre outras.

Os seres humanos são o PRINCIPAL habitat dessas bactérias, que vivem na boca e nas vias nasais.

Escarlatina é contagiosa?

Sim, ela é transmitida pelo contato próximo de pessoas que têm a bactéria.

Como a escarlatina é transmitida?

A principal forma de transmissão da escarlatina é o contato direto com as gotículas da saliva e secreções nasais de uma pessoa infectada.

Quais são os primeiros sinais da escarlatina?

A doença normalmente começa com uma febre e com inflamação na garganta. A erupção cutânea, que caracteriza a doença e dá origem ao seu nome, geralmente aparece primeiro no pescoço e no peito.

Em seguida, se espalha por todo o corpo.

Quais sintomas da Escarlatina?

  • Linhas de Pastia (linhas avermelhadas localizadas nas dobras das axilas, dos cotovelos e dos joelhos);
  • Língua de framboesa (é quando a língua fica avermelhada, inchada e com pontinhos vermelhos em sua superfície);
  • Manchas vermelhas, brancas ou amarelas na garganta, acompanhadas de dor e/ou comichão;
  • Descamação nas mãos;
  • Febre;
  • Arrepios;
  • Dores de cabeça;
  • Inchaço nas amígdalas;
  • Dificuldade para engolir;
  • Náusea e vômito;
  • Dores abdominais;
  • Glândulas inchadas ao longo do pescoço;
  • Pele pálida ao redor dos lábios.

Quanto tempo dura o tratamento da escarlatina?

O período de incubação pode variar de um a dez dias. O tratamento é feito com antibióticos e depois de 48 horas a pessoa já não transmite mais a doença.

A escarlatina pode matar?

De modo geral, a escarlatina não leva a óbito. Mas, se não for tratada, pode evoluir para uma febre reumática e causar danos permanentes ao coração.

Quais são as complicações da escarlatina?

Se a escarlatina não for tratada, as bactérias podem se espalhar para:

  • as amígdalas;
  • os pulmões;
  • os rins;
  • o sangue;
  • o ouvido médio.

Por isso, ela pode provocar as seguintes complicações:

  • febre reumática;
  • otite;
  • sinusite;
  • pneumonia;
  • abscesso na garganta;
  • meningite;
  • sepse;
  • doenças renais (glomerulonefrite);
  • artrite.

Quem tem mais riscos de contrair escarlatina?

As crianças de 5 a 15 anos estão mais propensas a terem escarlatina.

Por que crianças estão mais propensas a ter escarlatina?

Isso acontece porque a bactéria se espalha mais facilmente entre elas, que convivem muito perto umas das outras e em espaços relativamente pequenos, como salas de aula.

Como é feito o diagnóstico de escarlatina?

Só de observar os sintomas durante uma consulta, o médico já consegue diagnosticar a escarlatina. Nela, ele verificará a condição da língua do paciente, assim como da garganta e das amígdalas. Ele também procurará por linfonodos aumentados e analisará o aspecto das erupções cutâneas.

Em alguns casos, ele também pode pedir um exame de sangue e coletar uma amostra das células da garganta do paciente.

Existe tratamento para a escarlatina?

Normalmente, o tratamento para a escarlatina é o mesmo usado para infecção de garganta: antibióticos.


No entanto, também é recomendado:

  • tomar analgésicos ou anti-inflamatórios para as dores e febres (ATENÇÃO: nunca dê aspirina a crianças ou adolescentes);
  • beber bastante líquido;
  • colocar um umidificador no quarto do paciente para aliviar sua dor de garganta, mantendo-a úmida;
  • se a erupção cutânea coçar, peça ao médico um medicamento que possa controlá-la;
  • aparar as unhas do seu filho para que ele não se machuque.

Como prevenir a escarlatina?

Praticar uma boa higiene é a melhor maneira de prevenir essa doença. Isso significa lavar as mãos antes das refeições, depois de usar o banheiro e após tossir/espirrar.

Além disso, algumas práticas de educação, como cobrir a boca e o nariz ao espirrar, e não compartilhar talheres e utensílios com outras pessoas, são essenciais.

Escarlatina na gravidez é perigosa?

A escarlatina não traz riscos ao bebê. No entanto, se a mãe contrair a doença próximo do parto, sem tempo para tratamento, a criança pode ser contaminada.

É possível pegar escarlatina duas vezes?

Sim, quem pega escarlatina uma vez não garante imunidade.

Manchas vermelhas no corpo pode ser escarlatina?

Sim, um dos sintomas da escarlatina é a apresentação de manchas vermelhas.

Escarlatina e faringite estreptocócica são a mesma coisa?

Quando a bactéria infecta a garganta, a doença é chamada de faringite estreptocócica. Os estreptococos também podem produzir uma toxina que resulta em uma erupção cutânea característica. Quando isso ocorre, a doença é chamada de escarlatina.

A escarlatina é rara?

Muito comum antigamente, a escarlatina tornou-se rara nas últimas décadas. No entanto, a partir de 2010, a doença tem voltado a se apresentar com maior frequência em várias partes do mundo.

Saiba mais sobre a escarlatina:

  • Escarlatina: o que é, formas de transmissão e tratamentos
  • Exantema: guia para decifrar manchas vermelhas no corpo da criança
  • Gostou do texto? Mantenha-se sempre atualizado sobre as melhores escolhas para a sua vida com o nosso Blog e redes sociais (Facebook, Instagram e Twitter)! Estamos te esperando.

    Pediatria

    Médica, especialista em Pediatria. Membro do corpo clínico do CMH Medicina Hospitalar, em Belo Horizonte.

    Deixar Comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *