Imagem capa de um texto sobre constipação intestinal em crianças da editoria conversa com o especialista. No canto inferior, foto da pediatra e gastroenterologista Graziela Schettino e, ao centro, imagem de um bebê sentado no pinico.

Dra. Graziela Schettino

O que é constipação intestinal?

Constipação intestinal, ou prisão de ventre, é uma condição comum na qual existe dificuldade em evacuar, geralmente menos de 3 vezes por semana. Para ser considerada constipação intestinal, as fezes devem ser secas e duras, o ato de fazer cocô é doloroso e, também, há uma sensação de não conseguir eliminar todas as fezes do intestino.

O que causa constipação intestinal na criança?

São vários os fatores que podem levar a criança a apresentar um quadro de constipação intestinal. Os mais comuns são:

  • desmame e introdução alimentar precoce: a criança deve se alimentar unicamente de leite materno até os 6 meses de idade e introduz alimentos neste período pode provocar prisão de ventre;
  • leite de vaca: o excesso de leite de vaca na alimentação e a alergia à proteína deste podem causar constipação intestinal;
  • treinamento inadequado para uso do banheiro: crianças começam a ter controle dos esfíncteres e a diferenciar xixi e cocô a partir dos 2 anos de idade. O treinamento precoce pode gerar prisão de ventre;
  • dieta inadequada: dietas pobre em fibras alimentares (verduras e legumes) podem causar constipação;
  • falta de hidratação: resulta em fezes secas e duras, de difícil eliminação;
  • constipação orgânica: consequência de alguma doença ou alteração anatômica que provoque mudanças no movimento do intestino;
  • variações na rotina: nascimento do irmão, entrada na escola, viagens e outros podem resultar num quadro temporário de constipação.

Como é feito o diagnóstico de constipação intestinal em crianças?

Para um diagnóstico de constipação intestinal em crianças é feita uma análise clínica dos sintomas e pode ser preciso exame físico para determinar a causa. Alguns sinais que devem ser observados são:

  • eliminação de mecônio após 48 horas do nascimento;
  • constipação iniciada no primeiro mês de vida;
  • histórico familiar de doença de Hirschsprung;
  • fezes em fita;
  • fezes com sangue na ausência de fissura anal;
  • distensão abdominal intensa;
  • posição anormal do ânus.

Meu filho tem constipação intestinal?

Para saber se a criança tem prisão de ventre é importante observa se ela:

  • faz cocô menos de 3 vezes na semana;
  • está com as fezes secas e duras;
  • sente dor ao evacuar.

Além disso, o pequeno costuma evitar fazer cocô, cruzando as pernas, curvando-se ou segurando a barriga. Também é comum que algumas crianças sofram de incontinência fecal e eliminação de fezes líquidas ao mesmo tempo, muitas vezes em locais diferentes do usual. Isso acontece porque as fezes líquidas, ainda em formação, conseguem passar ao redor do bolo fecal duro que se encontra no reto.

Qual o tratamento para a constipação intestinal?

O tratamento para a constipação intestinal em crianças consiste em medidas para obter fezes macias e de fácil eliminação. As principais são:

  • aleitamento materno exclusivo até os 6 meses de idade;
  • dieta rica em fibras alimentares: são recomendáveis 5 a 8 porções diárias de frutas e verduras;
  • hidratação;
  • atividades físicas: ajudam a regular o funcionamento do intestino;
  • rotina: ensinar que o horário após as refeições é o melhor momento para evacuar, pois o alimento no estômago estimula os movimentos peristálticos do intestino;
  • adequar o banheiro para a criança: redutores de assento e banquinhos para apoiar os pés facilitam as idas ao toilet;
  • alimentos probióticos, como iogurtes, kefir e vegetais fermentados podem ser oferecidos e introduzidos à dieta da criança;
  • em alguns casos, o uso de laxativos pode ser recomendado.

O que fazer se a criança estiver constipada?

  • Alguns alimentos podem ser oferecidos às crianças quando constipadas porque ajudam na reposição das fibras alimentares e têm efeitos laxativos. São alguns exemplos: ameixa, kiwi, mamão, pera, maçã com a casca (de acordo com a idade da criança), frutas vermelhas, folhas, alho, cebola, aspargos, aveia, farelo de trigo, grão de bico, feijão e linhaça.
  • Aumentar a ingestão de líquidos da criança pode ajudar a amolecer as fezes e facilitar a evacuação.
  • Se as mudanças alimentares não ajudarem a criança, é importante levá-la ao médico, pois pode ser necessário o uso de laxativos.

Existe remédio para constipação intestinal infantil?

Sim, existem medicamentos que podem ser usados para diminuir a prisão de ventre em crianças. Eles atuam de duas formas, retendo maior quantidade de água nas fezes para deixá-las mais macias e de fácil eliminação, ou aumentando os movimentos intestinais. Contudo, eles devem ser prescritos e usados de acordo com a orientação do médico pediatra.

Como evitar a constipação intestinal em crianças?

Para evitar que as crianças tenham episódios de prisão de ventre, é bom estimulá-las a comer frutas e legumes diariamente, beber bastante água e fazer atividades físicas. São medidas simples e que ajudam no bom funcionamento do intestino. Além disso, pode-se incentivá-las a irem ao banheiro depois das refeições, quando há um maior movimento intestinal.

É comum ter constipação intestinal após o desfralde?

Sim, é bastante comum que crianças que estão passando pelo desfralde tenham por um período de prisão de ventre. Isso acontece porque, aos dois anos, a criança começa a aprender como controlar os esfíncteres e podem, muitas vezes, pegar nas fezes, passar a mão no ânus.

Se essa fase for conduzida de forma negativa, a criança pode se recusar a fazer cocô e dar início a um quadro de constipação intestinal. Por isso, é importante respeitar o tempo do pequeno e conversar com ele sobre xixi e cocô, e mostrar que é algo normal.

Saiba mais em:

E aí, gostou do texto? Para ler mais conteúdos como este, fique de olho em nosso Blog e siga nossos perfis nas redes sociais (Facebook e Instagram)! Estamos te esperando.