Close de barriga de mulher com estria no banheiro de sua casa

Dr. Fábio Gontijo

Ah, as estrias. Tão inofensivas e, ainda assim, tão “inimigas”. Rivais da autoestima, elas são cicatrizes que ocorrem na pele quando esta, após um período de crescimento intenso, não consegue retomar a forma original.

Eles podem ocorrer em várias partes do corpo, especialmente no abdome, coxas, quadris, seios, parte superior dos braços e costas. Além disso, costumam aparecer após situações como gravidez, ganho/perda de peso e durante a puberdade.

Qualquer pessoa pode desenvolver estrias. Contudo, elas costumam afetar mais mulheres do que homens.

Preparado para saber tudo o que precisa sobre essas “belezinhas”? Vamos lá:

Como as estrias se formam?

Nossa pele consiste em três camadas principais: epiderme, derme e hipoderme. Na medida em que crescemos, as fibras conectadas na derme se estendem lentamente para acomodar esse processo.

No entanto, quando o crescimento é rápido e brusco, as fibras elásticas e colágenas da derme se rompem, permitindo que as camadas mais profundas fiquem visíveis. A cicatriz resultante desse processo recebe o nome de estria!

Ela surge como uma faixa discreta e rosada na pele que pode, em alguns casos, inclusive provocar irritação e coceira. Com o passar do tempo, torna-se rugosa e elevada, adquirindo uma coloração avermelhada ou arroxeada.

Por fim, as estrias acabam ficando mais claras e se achatando gradualmente, tornando-se menos visíveis com o tempo.

Tipos de estrias

Os tipos de estrias variam de acordo com o seu tempo de evolução:

  • estrias vermelhas ou rosadas: muito recentes, podem apresentar inflamação local e coceira;
  • estrias roxas: recentes, porém com menos sinais inflamatórios que a estria vermelha;
  • estrias brancas: antigas e atróficas.

Quem tem maior risco de desenvolver estrias?

Existem alguns fatores que tornam uma pessoa mais propícia a desenvolver estrias. São eles:

  • ser mulher;
  • estar grávida;
  • ter um histórico familiar de estrias;
  • má alimentação;
  • tabagismo;
  • ter um histórico de bebês grandes ou gêmeos na família;
  • ser caucasiano (com pele branca);
  • perder ou ganhar muito peso;
  • apresentar crescimento rápido na puberdade;
  • colocação de prótese para aumento das mamas (silicone);
  • ter síndrome de Cushing ou de Marfan;
  • usar medicamentos como hormônios e corticosteroides.

E como sumir com as estrias?

O tratamento das estrias é bastante desafiador e geralmente não consegue eliminá-las, apenas amenizar o quadro. Quanto mais cedo iniciado o tratamento (ainda na fase em que as estrias estão rosadas), melhor o resultado.

Algumas opções são:

1. Tratamento tópico

Utiliza cremes para estrias à base de:

  • ácido retinoico;
  • ácido glicólico;
  • vitamina C.

2. Microdermoabrasão

Esfoliação mecânica da pele, por meio de pequenos cristais, promovendo a sua regeneração e amenizando a aparência das estrias. São necessárias pelo menos três sessões para se observar resultados.

3. Radiofrequência

Nessa técnica, o aquecimento da pele estimula a produção de colágeno. São necessárias aproximadamente 15 sessões para se obter resultados.

4. Microagulhamento (Dermaroller)

Procedimento que usa pequenas agulhas em um rolo para penetrar a superfície da epiderme e produzir um trauma localizado que estimula a formação de colágeno.

O microagulhamento pode, ainda, ser usado isoladamente ou associado à aplicação de substâncias como o ácido retinóico.

5. Luz intensa pulsada

A luz pulsada é indicada para tratamento de estrias recentes.

6- Laser

  • laser corante pulsado (dye laser);
  • excimer laser;
  • Nd:YAG laser;
  • Laser fracionado ablativo (CO₂) ou não (Érbio).

7- Peeling químico

O peeling químico provoca uma descamação controlada da pele, renovação das células e do colágeno.

8- Subcisão

Pequena cirurgia em que a estria é rompida com uma agulha, desfazendo-se a fibrose local e melhorando o aspecto da pele.

9- Intradermoterapia

Nesse procedimento são injetados medicamentos nas estrias para estimular a formação de colágeno. Eles podem ser:

  • bioestimuladores;
  • Vitamina C;
  • Trissilinol;
  • X adene;
  • Gás CO₂ (carboxiterapia).

Por fim: como você pode evitar as estrias?

Não há como evitar completamente as estrias, mesmo que você use loções e cremes regularmente. No entanto, manter seu peso em uma faixa saudável, alimentar-se bem e praticar exercícios regularmente pode ajudar a preveni-las.

Além disso, consulte sempre o seu dermatologista para que ele lhe oriente em cada situação específica.

Gostou do texto? Mantenha-se sempre atualizado sobre as melhores escolhas para a sua vida com o nosso Blog e redes sociais (Facebook, Instagram e Twitter)! Estamos te esperando.