Gato Ragdoll brincando no quintal

Dra. Beatriz Terenzi

De porte médio, o Ragdoll é considerado um gato bastante inteligente. Às vezes é até chamado de “gato canino”. Obediente, aprende tranquilamente o que lhe é ensinado. Caseiro e muito carinhoso, adora atenção da família, de crianças, de visitas, de outros pets, de todos! Bonzinho até demais, ele não reage nem quando lhe atacam. Precisa brincar e praticar atividades físicas para ser estimulado e se manter saudável.

História

O Ragdoll foi desenvolvido em Riverside (Califórnia, EUA) nos anos 1950, resultado de cruzamentos entre uma gata branca semelhante ao Angorá, e outros das raças Sagrado da Birmânia e Burmese.

O nome surgiu de uma peculiaridade bem fofa desse gato: ele derrete no colo quando carregado, parecendo uma boneca de pano (Ragdoll). Esse batismo rendeu também uma polêmica. A criadora norte-americana, Ann Baker, patenteou o nome Ragdoll nos anos 60, o que obrigou qualquer um que comercializasse um exemplar da raça a lhe pagar os direitos.

Porte

Tamanho: 50 a 60 cm
Peso: 4 a 9 kg

Pelagem

O Ragdoll nasce branco e até 4 meses apresenta sua cor definitiva, que pode ser creme, cinza claro, cor de canela, castanha e chocolate.

Além da cor, os Ragdolls apresentam variações nos tipos de marcações, que podem ser Ponteados (a cor escurece nas extremidades), Mitted (com luvas brancas) e Bicolor (patas, peito e queixo brancos com marcação em V no rosto). Os longos pêlos devem ser escovados semanalmente, para evitar a formação de nós.

Expectativa de vida

12 a 17 anos.

Banho

Como o Ragdoll se lambe muito, ele costuma expelir bolas de pêlo. O excesso de pêlo também demanda atenção especial para o banho. Não precisa ser frequente para não afetar a oleosidade. Porém, certifique-se de secar muito bem o gato. A umidade pode baixar sua resistência e trazer problemas para o pêlo e a pele, como fungos e dermatite.

Alimentação

Rações úmidas são mais fáceis de serem digeridas, porém, estragam com maior facilidade. Além disso, se forem ingeridas em excesso, levam à diarréia e à obesidade. Já o consumo de rações secas deve ser compensado com uma hidratação rigorosa, para evitar os problemas causados pela pouca água no organismo – entre os quais a insuficiência renal.

Caso o gato seja castrado, a dieta deve ser controlada para impedir o aumento de peso. Gatos idosos merecem atenção especial quanto a glicose e a água.

O ideal é consultar um veterinário anualmente. O especialista irá te orientar a respeito das necessidades nutricionais e demais cuidados para cada fase do seu bichano.

O Ragdoll apresenta tendência a obesidade. É importante ficar de olho no peso do seu gato. O ideal é encher a vasilha dele apenas nos momentos de refeição.

Saúde

O Ragdoll não apresenta forte predisposição a doenças. Porém, foram observados alguns problemas frequentes na raça como:

  • pedras na vesícula;
  • cardiomiopatia hipertrófica felina;
  • doença de rins policísticos.

Habitat

Lembra da razão do nome Ragdoll? Então, essa raça é bem carente. Ele precisa muito do carinho e contato constante dos seus donos. Por isso, caso sua família se ausente por muito tempo, talvez seja melhor adotar outro gatinho para fazer companhia para ele. Não muito afeito a passeios externos, essa raça é perfeita para quem procura um gato que fique dentro de casa.

Comportamento

O Ragdoll é considerado bastante inteligente. Às vezes é até chamado de “gato canino”. Obediente, aprende tranquilamente o que lhe é ensinado. Caseiro e muito carinhoso, adora atenção da família, de crianças, de visitas, de outros pets, de todos! Bonzinho até demais, ele não reage nem quando lhe atacam. Precisa brincar e praticar atividades físicas para ser estimulado e se manter saudável.

Gostou do texto? Visite a editoria Saúde do Animal e saiba como manter a saúde do seu melhor amigo. Nossos veterinários e especialistas têm muito para contribuir. Acesse, também, nosso Facebook, Instagram e Twitter para ficar por dentro de tudo sobre o universo pet.