Cão akita deitado na grama

Dra. Beatriz Terenzi

O Akita é um cão de porte grande e origem japonesa. Possui uma característica muito comum chamada urajiro, uma pelagem branca nas bochechas, pescoço, peito, tronco e cauda.

Por ter um pêlo macio, denso e firme, pode soltar bastante fio por onde passa e, devido ao rápido crescimento e considerável peso, a raça exige cuidados específicos com as articulações.

Cheio de energia, ele precisa de pelo menos uma hora ou 2 km de caminhadas por dia, e de MUITO, mas MUITO carinho de seus tutores. Afinal, ele é muito carinhoso e leal.

Origem

Conhecido como o cão das montanhas de neve no Japão do século XVII, o Akita saiu de cão preferido da nobreza japonesa para caçador de ursos, javalis e veados ao longo dos tempos.

A raça foi cruzada com outros tipos para melhorar suas características de lutador, porém, em 1927, foi criada, no Japão a Sociedade Akita-inu Hozankai, com a finalidade de manter o Akita original.

Após quatro anos, o Akita foi nomeado um dos tesouros nacionais no Japão e, em 1937, foi levado à América. Quase extinto durante a Segunda Guerra, em 1972 acabou reconhecido pelo American Kennel Club.

Hoje, são conhecidos dois tipos da raça: Akita inu, o mais próximo da origem asiática, e o Akita americano. A principal diferença está no formato da cabeça.

Cor

  • Akita inu: branco, castanho avermelhado, branco tigrado, vermelho tigrado.
  • Akita americano: várias cores combinadas – branco, preto, marrom, prata, vermelho, amarelo.

Ambos tipos possuem o chamado urajiro, uma pelagem branca nas bochechas, pescoço, peito, tronco e cauda.

Porte

Peso: 32 a 59 kg.
Altura: 58 a 71 cm.

Expectativa de vida

10 a 13 anos.

Higiene

Escovação frequente: de subpelo macio e denso e pêlo externo mais firme, os Akitas podem soltar bastante pêlo por onde passam, além de ficarem com muito pêlo morto no corpo. Além disso:

  • as unhas devem ser cortadas regularmente;
  • os dentes escovados com frequência;
  • deve-se ter atenção especial para limpeza das orelhas, para prevenir infecções;
  • os banhos podem ser eventuais, já que o pêlo curto do Akita se mantém limpo facilmente.

Saúde

O rápido crescimento e considerável peso do Akita exige cuidados específicos com as articulações. São os problemas mais comuns na raça:

  • displasia de quadril;
  • displasia para o cotovelo;
  • atrofia progressiva de retina;
  • torção gástrica: comum em cães de grande porte, pode levar à morte em poucas horas. Para evitar, o ideal é ter atenção à quantidade e rotina de alimentação.

Alimentação

O Akita come muito! Muita atenção para que ele não coma de forma rápida e nem se alimente de uma grande quantidade de uma só vez – isso pode levá-lo a sofrer uma torção gástrica, em que o excesso de comida em fermentação e gases dilatam o estômago, fazendo com que o órgão gire sobre si mesmo e cause dor aguda ao animal. O problema pode ser fatal.

Consulte um veterinário para orientação quanto à nutrição do seu Akita. Lembrando que é sempre bom impedir que o seu cão coma alimentos dirigidos ao consumo humano.

Passeios e exercícios

Cheio de energia, ele precisa de pelo menos uma hora ou 2 km de caminhadas por dia. Isso vai ajudá-lo a manter a forma e o bom humor!

Espaço e habitat

O porte do Akita deixa óbvio que ele necessita de uma casa com quintal, porém, seu lado companheiro e afetuoso pede também certo passe livre para a parte interna da residência. A companhia dos donos é fundamental para ele.

Comportamento

Quem se lembra do filme “Sempre ao seu lado”, sabe-se da lealdade do Akita! O longa é estrelado por um cão que, mesmo após a morte do dono, segue visitando a estação de trem onde buscava o companheiro.

Essa história é real! Nela o Akita, batizado Hachicko, continuou, por nove anos, indo diariamente buscar o amigo na estação da cidade de Shibuya, que hoje conta com uma estátua em sua homenagem. A raça combina belas características:

  • ótimo guarda;
  • brincalhão;
  • independente;
  • extremamente companheiro;
  • tem muita personalidade – às vezes quer até mandar no dono;
  • inteligente, aprende tudo com facilidade.

Meu dono ideal

  • Compartilhe sua vida comigo, quero ser seu amigo!
  • Preciso de muito exercício, é melhor você se adaptar!
  • Preciso de espaço e de atenção. Sou independente, mas carinhoso.
  • Deixe-me entrar em casa, sou parte da família!

Gostou do texto? Visite a editoria Saúde do Animal e saiba como manter a saúde do seu melhor amigo. Nossos veterinários e especialistas têm muito para contribuir. Acesse, também, nosso Facebook, Instagram e Twitter para ficar por dentro de tudo sobre o universo pet.