Homem asiático mais velho com a mão no ombro e o rosto indicando dor proveniente de alguma lesão

A dor no ombro é geralmente causada por lesões nos músculos, tendões, ligamentos ou na cartilagem. A articulação do ombro é complexa e constantemente utilizada para carregar objetos pesados e em movimentos muito amplos, o que aumenta a chance de problemas.

As lesões no ombro são mais comuns em atleta e em algumas profissões que sobrecarregam a articulação ao expor a pessoa às seguintes situações:

  • trabalho manual pesado: carregar, puxar ou empurrar objetos pesados;
  • trabalhar com os braços acima do nível dos ombros;
  • movimentos repetitivos;
  • vibração;
  • posturas desconfortáveis.

Funcionamento do ombro

O ombro é formado por quatro articulações sustentadas e estabilizadas por um sistema de músculos, tendões e ligamentos. Elas ligam o úmero (osso do braço) à escápula, clavícula, esterno e costelas.

Atividades excessivas ou repetidas com o ombro podem precipitar uma tendinite, degeneração ou roturas nos tendões, comprometendo a sua função.

Tipos de lesão no ombro

1- Tendinite do manguito rotador

A inflamação desse grupo de tendões provoca dor e limitação de movimento da articulação.

2- Rotura do manguito rotador

Quando ocorre a ruptura dos tendões, a dor é constante durante o repouso e os movimentos. Quando o paciente eleva lateralmente o braço, observa-se um ressalto no local.

3- Tendinite do bíceps

Inflamação do tendão do músculo bíceps, onde ele se insere na face anterior do ombro. Ela é caracterizada por dor ao movimento e à palpação do local. Tipicamente, ela piora ao dormir sobre o ombro afetado.

4- Capsulite adesiva (ombro congelado)

Nessa doença ocorre inflamação da cápsula da articulação do ombro. Na fase inicial, que pode durar de 3 a 6 meses, a dor é intensa, mesmo em repouso. A inflamação causa espessamento e aderências na articulação, que passa a ter seus movimentos restritos, mesmo depois da melhora da dor.

5- Artrose

Na artrose, ocorre perda de cartilagem na articulação, causada por degeneração do tecido. Os sintomas são dor, rigidez e perda de movimentos progressiva.

6- Instabilidade do ombro e luxação

O ombro, quando submetido a estresse repetido, pode se tornar instável. Os ligamentos que circundam e estabilizam a articulação podem se romper e ocorre uma luxação.

O tipo mais comum de deslocamento é o da cabeça do úmero (osso do braço), que se solta e vai para a frente do ombro.

Diagnóstico

O diagnóstico da dor no ombro é feito por meio da história do paciente, avaliação física e exames de imagem. Podem ser utilizados:

  • radiografia simples;
  • ultrassom;
  • ressonância magnética.

Tratamento

O tratamento inicial das lesões no ombro é feito com repouso e antiinflamatórios. Em alguns casos, é necessária a injeção de corticosteróides e anestésicos na articulação.

Outros tratamentos complementares, possivelmente necessários, são:

  • Fisioterapia: associada ao tratamento anti-inflamatório obtém melhora na maioria dos pacientes.
  • Artroscopia: tipo de cirurgia mais utilizado atualmente, por ser minimamente invasiva e conseguir uma recuperação mais rápida.
  • Prótese do ombro: substituição completa ou parcial da articulação do ombro.

A dor no ombro é frequente e pode ser debilitante para o paciente. É necessária uma avaliação cuidadosa para se alcançar o diagnóstico e definir a melhor opção de tratamento. Com isso, é possível obter melhora na maior parte dos casos.

Gostou do texto? Mantenha-se sempre atualizado sobre as melhores escolhas para a sua vida com o nosso Blog e redes sociais (Facebook, Instagram e Twitter)! Estamos te esperando.