Pediatra mulher examinando o ouvido de uma criança que está com dor de ouvido

Dra. Gloria Braga

A dor de ouvido é mais comum nas crianças, mas pode ocorrer também nos adultos. O incômodo pode ser intenso e algumas vezes acompanhado de baixa na audição. Os pequenos ficam irritados e costumam puxar ou esfregar as orelhas.

A causa mais comum da dor de ouvido é infecção por vírus ou bactérias, que leva a uma inflamação local chamada otite. Nas crianças, o canal auditivo é mais horizontal, propiciando a propagação dos microrganismos.

Infecção do ouvido

A otite pode acometer o canal auditivo externo, médio ou interno.

O canal auditivo externo é como um túnel revestido por cartilagem que transmite ondas sonoras até o tímpano. Nesse local, as ondas são concentradas e amplificadas antes de entrar no meato médio.

A porção média do ouvido contém três ossinhos que transmitem as ondas sonoras até o meato interno, onde se encontra o órgão da audição chamado cóclea, e depois até o nervo auditivo. Na porção interna do ouvido, está localizado também o aparelho vestibular, órgão ligado ao equilíbrio.

Otite externa

Geralmente associada a traumas com cotonetes, dedos ou fones, que propiciam uma porta de entrada para as bactérias por meio da pele. É mais frequente em crianças que fazem natação.

Otite média

Na maioria das vezes, é secundária à propagação de bactérias e vírus provenientes de infecções no trato respiratório superior (nariz ou garganta).

Labirintite

A infecção do meato acústico interno recebe o nome de labirintite e causa sintomas relacionados ao equilíbrio.

Outras causas de dor de ouvido

Além das infecções, existem outras causas para as dores de ouvido:

  • mudança de pressão, como ocorre nos aviões;
  • excesso de cera;
  • objeto dentro do canal;
  • perfuração do tímpano;
  • infecção de dente;
  • dente impactado;
  • eczema do canal auditivo externo;
  • nevralgia do trigêmeo;
  • síndrome temporomandibular.

Se houver excesso de cera nos ouvidos, ou suspeita de um objeto estranho no canal, um profissional deve ser procurado. NUNCA tente removê-los em casa!

Quando se preocupar?

Há determinadas situações relacionadas à dor de ouvido que justificam uma consulta urgente com um médico. São elas:

  • febre;
  • vômitos;
  • perda de audição;
  • objeto dentro do ouvido;
  • dor de ouvido persistente.

Como prevenir a dor de ouvido nas crianças?

  • Amamentação: o leite materno contém anticorpos capazes de combater as infecções de ouvido. Evite amamentar o bebê deitado, posição que favorece a entrada de líquidos na tuba auditiva.
  • Controlar as alergias: a congestão das vias aéreas favorece o acúmulo de líquido no ouvido médio.
  • Prevenir resfriados: mantenha as mãos da criança sempre limpas.
  • Manter a vacinação em dia: crianças vacinadas contra a gripe, pneumonia e meningite têm menos chances de contrair infecções de ouvido.
  • Abolir o tabagismo: crianças que convivem com fumantes têm três vezes mais chances de desenvolverem infecções de ouvido.

Gostou do texto? Mantenha-se sempre atualizado sobre as melhores escolhas para a sua vida com o nosso Blog e redes sociais (Facebook, Instagram e Twitter)! Estamos te esperando.