Gato urinando na caixa de areia

Dra. Ana Letícia Bicalho

A saúde do trato urinário é uma preocupação constante de tutores de gatos, e não é sem motivo: as doenças urinárias e suas complicações são uma das principais causas de óbito nos animais de companhia.

Um dos principais culpados é a dieta: a espécie felina na natureza tem o hábito alimentar de um carnívoro estrito, consumindo alimentos com teor de umidade médio de 70%, o que diminui muito sua necessidade e vontade de beber água.

O gato doméstico, alimentado com uma ração seca com teor de umidade de 8%, não consegue beber água suficiente para compensar essa diferença, e vive beirando a desidratação, o que sobrecarrega todo seu sistema urinário.

Gatos machos também são mais acometidos que as fêmeas, e a obesidade é um fator predisponente importante. A baixa frequência de micção, seja por dificuldade de acesso ou sujeira da caixa de areia, ou ainda por sedentarismo, é outro fator importante.

As principais doenças urinárias que ocorrem nos gatos são:

  • doença renal crônica;
  • cálculos renais e vesicais;
  • obstrução uretral;
  • cistites.

A doença renal é comum em gatos mais velhos, sendo uma das causas de óbito mais frequentes na espécie. Pode ter várias origens, como doenças genéticas, infecções orais provocadas por doença periodontal, toxinas, hipertensão, hipertireoidismo e uso de medicamentos indevidamente. Na maioria das vezes, a causa exata é desconhecida, e diversos fatores podem estar envolvidos, inclusive a dieta.

O tratamento tem como objetivo atrasar a progressão da doença e amenizar os sintomas, mas não restabelece a função normal dos rins.

Sintomas, tratamentos e complicações

Os cálculos, ou pedras, podem acontecer nos rins e na bexiga, e muitas vezes são silenciosos: o gato só apresenta sintomas quando ocorre uma obstrução ou infecção secundária. O baixo consumo de água leva a uma urina mais concentrada, sujeita a ocorrência de cristais que formam os cálculos.

O tratamento envolve alterações na dieta, para tentar dissolver alguns tipos de cálculo, e prevenção da formação de outros. Pode ser necessária, também, uma cirurgia para removê-los.

Obstrução uretral

É uma emergência grave que, se não for resolvida rapidamente, leva o animal a óbito. Ela acontece quando a pedra é expelida da bexiga, mas não consegue passar pela uretra, impedindo o animal de urinar.

O tratamento é a desobstrução feita sob anestesia, podendo haver necessidade de cirurgia.

Cistite

Cistites são inflamações da bexiga que podem ser de origem idiopática (mais comum), ou infecciosa (mais raro). Estão frequentemente associadas a episódios de stress, mas também podem ocorrer como consequência da presença de cálculos, tumores ou má-formação na bexiga.

Os sintomas de doenças urinárias só são percebidos, frequentemente, quando o quadro já está avançado, por isso é importante monitorar a saúde do seu gato e adotar medidas preventivas desde cedo!

Como saber se seu pet está com alguma doença urinária?

A queixa inicial muitas vezes é de que o gato está fazendo xixi no lugar errado. Muitas vezes, eles fazem isso para chamar atenção para algum incômodo ou dor, então não ignore esse comportamento!

O gato também pode ser visto indo à caixa de areia com uma frequência maior, se abaixando para fazer xixi, mas produzindo apenas uma quantidade pequena de urina, e que não sai em um jato forte mas sim com dificuldade ou gotejando.

Sangue na urina também é uma ocorrência frequente nessas doenças, e areias higiênicas brancas ajudam na monitoração do aspecto dela.

Outros sintomas menos específicos são:
  • aumento no consumo de água e na frequência de urina;
  • inapetência;
  • vômitos;
  • prostração;
  • dor abdominal;
  • lambedura excessiva do órgão genital.
Caso perceba algum desses sinais, leve seu gato ao veterinário logo!

Os sintomas muitas vezes só são notados quando o quadro já está avançado, e não se deve perder tempo.

O veterinário irá realizar um exame físico e perguntar sobre o histórico do paciente, e poderá pedir os seguintes exames complementares: ultrassom abdominal, urina, sangue (para avaliar funcionamento do rim) e raio-x (com ou sem contraste).

Prevenção

A saúde do sistema urinário dos gatos é coisa séria! Para evitar problemas, existem medidas que o tutor pode tomar como prevenção:

  • adotar uma dieta úmida à base de patês e sachês, ou alimentação natural;
  • fornecer água sempre limpa e fresca;
  • manter a caixa de areia limpa, em local de fácil acesso, tranquilo, e em quantidade suficiente para o número de gatos da casa;
  • estimular atividade física por meio do enriquecimento ambiental;
  • prestar sempre atenção aos hábitos de micção do seu gato;
  • reduzir o stress do gato, proporcionando a ele um ambiente tranquilo, com estímulos físicos e mentais apropriados e socialização adequada.

Gostou do texto? A clínica São Fracisco e o Portal Convite à Saúde trabalham juntos para trazer informações importantes sobre o seu pet querido!

Visite a editoria Saúde do Animal e saiba como manter a saúde do seu melhor amigo. Nossos veterinários têm muito para contribuir. Acesse, também, nosso Facebook e Instagram para ficar por dentro de tudo sobre o universo pet.