Veterinário examina o olho de um gato enquanto assistente o segura

Santo Agostinho Assinatura

Doenças oculares são muito comuns em animais domésticos e podem levar à cegueira se não tratadas corretamente. As causas são variadas: genéticas, doenças sistêmicas, acidentes, traumas e alguns medicamentos.

Continue conosco para saber quais são elas, e suas principais características.

Ceratoconjuntivite seca

É o ressecamento da córnea e da conjuntivite secundária, com diminuição da produção de lágrimas. Caracterizada por inflamação da superfície ocular, ela tem como sintomas: vermelhidão, inchaço, secreção, dor e dificuldade em abrir os olhos.

Seu tratamento consiste na aplicação de colírios lubrificantes, associados a anti-inflamatórios e antibióticos. Caso o animal não responda bem, pode ser necessária intervenção cirúrgica.

Alterações palpebrais

Na maioria dos casos, as alterações palpebrais são doenças oculares congênitas e mais frequentes em raças braquicefálicas (de rosto achatado). Podem também ser secundárias a traumas e acidentes.

São elas:

  • entrópio: a pálpebra se vira na direção do olho, levando à irritação e possivelmente úlcera da córnea.
  • distiquíase: caracteriza-se pelo crescimento de uma fileira de cílios anormais na margem palpebral, que tocam a córnea e causam irritação ocular.
  • triquiase: crescimento de alguns cílios anômalos voltados na direção do olho.

Os pacientes com estas alterações palpebrais apresentam quadro de inflamação ocular com vermelhidão, edema, secreção e lacrimejamento. A correção só é possível através de cirurgia.

Úlcera de córnea

A úlcera de córnea é frequentemente causada por ceratoconjuntivite seca e deficiências palpebrais. Também pode ter causas: genéticas, acidentais, infecciosas, por outras doenças como o diabetes, por exemplo, ou ainda por irritações provocadas por produtos químicos como shampoos e sabonetes líquidos.

Se não for tratada precocemente, pode levar à cegueira. Saiba mais

Uveíte

Caracterizada pela inflamação da úvea, camada vascular dos olhos, é uma doença ocular grave e pode levar a complicações como a catarata e o glaucoma.

As causas mais comuns são infecções por fungos, vírus ou bactérias.

Catarata

A catarata é caracterizada pela opacificação do cristalino, lente que dá foco às imagens formadas no olho, levando à perda da visão do animal. O tratamento é cirúrgico, por meio da facoemulsificação e implante de lente intraocular. Saiba mais

Glaucoma

O glaucoma consiste no aumento da pressão intraocular e resulta em dor, pupila dilatada, aversão à luz, embranquecimento da córnea e buftalmia (aumento do globo ocular).

Pode ser congênito ou adquirido, sem causa específica ou decorrente de diabetes, catarata, uveíte e tumores.

A importância do diagnóstico precoce das doenças oculares em cães e gatos

A maioria dos animais consultados por oftalmologistas veterinários infelizmente se encontra em estágios avançados das doenças. A detecção precoce dos problemas oculares e seu tratamento imediato pode salvar a visão do animal.

Fique de olho

O olho é uma parte frágil do animal. Exposição ao sol, produtos químicos e traumas variados tornam as alterações oculares muito frequentes. Tome cuidado, também, com os banhos, cremes e shampoos usados, e procure aplicar produtos indicados para a raça e pelo do seu cão ou gato.

Por fim, tente organizar a decoração e as peças em casa de forma a evitar acidentes. E, diante de secreção ou vermelhidão, não hesite: procure imediatamente um especialista. O seu companheiro merece!

Gostou do texto? Visite a editoria Saúde do Animal e saiba como manter a saúde do seu melhor amigo. Nossos veterinários e especialistas têm muito para contribuir. Acesse, também, nosso Facebook, Instagram e Twitter para ficar por dentro de tudo sobre o universo pet.