Doença mão-pé-boca: formas de transmissão, sintomas e tratamentos

Retrato do rosto de um menino que está com manchas vermelhas por causa da doença mão-pé-boca

A doença mão-pé-boca (MPB) é uma infecção altamente contagiosa e muito comum em crianças de até 5 anos. É geralmente causada pelo coxsackievirus, um enterovírus capaz de se espalhar por meio de saliva, fezes ou secreções respiratórias, e costuma se resolver sozinha depois de algum tempo.
Geralmente, essa infecção é caracterizada por bolhas e/ou feridas na boca, e erupções cutâneas nas mãos e nos pés. Apesar de um pouco desagradável, ela não representa perigo aos pequenos.
O grande problema disso tudo é que estamos chegando no Outono, época comum de surtos da doença mão-pé-boca. Para se ter ideia, tanto em 2018 quanto em 2019, os registros dessa infecção aumentaram progressivamente durante essa estação. E, infelizmente, 2020 também não está distante desses dados.
Pensando nisso, preparamos um texto com tudo que você precisa saber sobre a MPB, desde as formas de contágio até os tratamentos e formas de prevenção. Vamos lá?

Como a doença mão-pé-boca é transmitida?

Os vírus que causam a MPB, especialmente o coxsackievirus, ficam escondidos nos fluidos corporais de uma pessoa infectada, incluindo:

  • saliva;
  • muco produzido no nariz ou pulmões;
  • fluido de feridas, bolhas ou crostas;
  • fezes.

Portanto, não é de se espantar que a doença mão-pé-boca se espalhe por meio de:

  • tosse ou espirro;
  • contato próximo com o paciente infectado, como beijar, abraçar, compartilhar itens de uso pessoal como talheres, copos, garrafas etc;
  • entrar em contato com as fezes de uma pessoa contaminada, como ao trocar a fralda do pequeno, por exemplo;
  • ter contato direto com superfícies que contenham o vírus.

E quem está mais propício a pegar a MPB?

Normalmente, as pessoas que correm o maior risco de contraírem a doença mão-pé-boca são as crianças. Isso acontece porque elas, naturalmente, levam as mãos sujas à boca com frequência, brincam com os brinquedos dos coleguinhas, também colocam esses objetos na boca e por aí vai.
Quando elas começam a frequentar escolinhas e creches, então, é que essa estatística fica ainda mais comum.
Porém, a boa notícia é que as crianças, geralmente, vão adquirindo imunidade a essa doença depois de serem constantemente expostas aos vírus que a causam. É por isso que essa infecção raramente afeta pessoas com mais de 10 anos.
No entanto, vale ressaltar que ainda é possível que crianças e adultos mais velhos sejam acometidos pela MPB, principalmente se eles estiverem com o sistema imunológico enfraquecido.

Sintomas da doença mão-pé-boca

Os primeiros sintomas dessa infecção podem incluir:

  • febre;
  • dor de garganta;
  • lesões dolorosas, vermelhas e semelhantes a bolhas na língua, gengivas e interior das bochechas (apesar de os dois últimos serem mais raros);
  • mal-estar;
  • perda de apetite;
  • fadiga;
  • mau-humor, principalmente em crianças.

Pelos próximos dias, o paciente pode ter:

  • erupções cutâneas que se transformam em bolhas;
  • erupções pápulo-vesiculares nas mãos e nos pés (palmas e plantas);
  • apesar de raro, podem aparecer manchas planas ou feridas nos joelhos, cotovelos, tornozelos, nádegas e virilha.

Como saber se meu filho tem MPB?

O diagnóstico, na verdade, já começa no consultório médico. O pediatra costuma fazer uma série de perguntas sobre os sintomas do seu filho e examinará qualquer ferida ou erupção cutânea que ele tenha.
Isso, geralmente, é suficiente para que eles identifiquem a doença mão pé boca. No mais, eles também podem colher uma amostra da garganta, do cocô ou do sangue do pequeno para confirmarem suas suposições.

E por fim: a doença mão-pé-boca tem cura?

Na maioria dos casos, essa infecção desaparece por si só dentro de 7 a 10 dias. No entanto, o pediatra pode recomendar uma série de medidas que vão ajudar a aliviar os sintomas do seu pequeno até que a doença passe. Elas podem incluir:

  • pomadas tópicas para aliviar as bolhas e erupções cutâneas;
  • analgésicos.

Além disso, existem certos tratamentos caseiros que ajudam a melhorar os sintomas da doença mão-pé-boca. Então, se você for do tipo de mãe/pai que evita ao máximo recorrer a medicamentos, é possível tentar:

  • dar um gelinho, sorvete de frutas natural ou picolé para o seu filho chupar; oferecer bebidas geladas ao pequeno;
  • evitar que ele coma frutas cítricas;
  • cortar o refrigerante e os alimentos salgados/apimentados da dieta da criança por enquanto.

Gostou do texto? Mantenha-se sempre atualizado sobre as melhores escolhas para a sua vida com o nosso Blog e redes sociais (Facebook, Instagram e Twitter)! Estamos te esperando.

Pediatria

Médica, especialista em Pediatria. Membro do corpo clínico do CMH Medicina Hospitalar, em Belo Horizonte.

Deixar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *