5 testes simples para avaliar o desenvolvimento do seu filho

Criança autista brincando em um parque ao ar livre com uma escavadeira e um caminhão de brinquedos. Ela está vestindo roupas de frio e pisando em um chão cheio de folhas.

Conhecer o básico do desenvolvimento infantil é uma tarefa essencial para todos os pais. Afinal, apesar de cada criança ter suas singularidades e necessidades, existem alguns padrões de crescimento os quais devemos prestar atenção.
Porém, é importante ressaltar que se o seu filho não executa uma certa atividade até uma idade específica, isso não significa que ele tenha um atraso no desenvolvimento. O importante, aqui, é entender que, em algumas situações, a realização tardia de atos ou comportamentos pode ser um sinal de alguma condição de saúde mais séria.
Sendo assim, saber como detectar esses sinais e encontrar o diagnóstico correto da doença o mais cedo possível ajudará seu filho a receber os cuidados que ele precisa para crescer e se desenvolver bem.
Pensando nisso, preparamos uma lista com 5 testes simples de avaliação do desenvolvimento infantil físico para você observar em casa. Atente-se a todos eles e relaciona-os à idade do pequeno. Caso haja alguma suspeita de atrasos cognitivos ou comportamentais, procure pela ajuda de um pediatra, combinado?

Primeiramente: o que significa “ter um atraso no desenvolvimento”?

Os atrasos no desenvolvimento infantil são identificados quando a criança não realiza alguma atividade (como rolar, sentar-se sem apoio ou engatinhar, por exemplo) que outras crianças da mesma idade já estão fazendo.
Normalmente, os pais começa a suspeitar de uma possível demora ou retrocesso na evolução dos seus filhos quando estes:

  • parecem não estar crescendo da forma como deveriam;
  • apresentam certa rigidez em seus movimentos;
  • aparentam fraqueza (passando a impressão de que, a qualquer momento, podem “se quebrar”);
  • não acompanham crianças da mesma idade quando brincam juntos.

Se esses comportamentos lhe parecerem familiares, converse com o pediatra do pequeno. Lembre-se: atrasos no desenvolvimento podem ser um sinal de algum problema de saúde grave.

Os testes

1. Firmar a cabeça

Manter a cabeça firme é um dos principais (e primeiros) sinais de desenvolvimento infantil. Se o seu filho, em qualquer idade, já era capaz de realizar essa tarefa e, de algum tempo para cá, não consegue mais, procure imediatamente pelo pediatra.
Se o bebê não conseguir manter a cabeça erguida até os 3 meses de idade e olhar em volta quando está deitado de bruços, converse com o pediatra sobre isso na próxima consulta. Porém, sem neuras. Como já explicamos, as crianças podem se desenvolver de forma diferente, apesar dos padrões. Portanto, pode não haver nada com o que se preocupar, mas é importante trazer isso à tona durante a visita ao médico para eliminar quaisquer preocupações.

2. Rolar

O próximo passo do desenvolvimento infantil motor é a habilidade do pequeno de rolar para os lados (da barriga para as costas e vice-versa). Esse feito, normalmente, ocorre por volta dos 5/6 meses de idade.
Se o bebê já fazia isso e, de repente, não o faz mais, procure imediatamente por ajuda médica. Agora, se ele nunca realizou essa tarefa até o final dos 6 meses, converse com o pediatra sobre isso na próxima consulta marcada e certifique-se de tirar todas as suas dúvidas sobre o assunto.

3. Agarrar coisas e levá-las à boca

Direcionar as mãos para algo específico, agarrá-lo e levá-lo à boca é um comportamento muito comum que, geralmente, começa a partir dos 3 meses de idade. É um marco bastante importante e divertido também. Afinal, é quando o pequeno começa a explorar o mundo por conta própria!
Se ele já conseguia realizar esse movimento e, por algum motivo, parou de fazê-lo, procure imediatamente pelo pediatra. Porém, se ele ainda não consegue cumpri-lo, traga esse assunto à tona em uma próxima consulta.

4. Sentar-se

Normalmente, o bebê já consegue ficar sentado a partir dos 6 meses com o auxílio de algum apoio como travesseiros, almofadas, o colo os pais etc. Isso significa que ele está ganhando mais controle de sua musculatura pélvica e, portanto, é um marco bastante importante do desenvolvimento infantil!
Se, a partir dessa idade, ele ainda não conseguir cumprir esse teste, entre em contato com o pediatra ou, se a próxima consulta estiver próxima, traga o assunto à tona durante ela.

5. Andar

Por fim, chegamos ao último marco básico de desenvolvimento infantil. O caminho até ele costuma ocorrer na seguinte ordem:

  • engatinhar – a partir dos 7 meses;
  • ficar de pé – a partir dos 10 meses;
  • andar – a partir dos 15 meses.

É claro que, no geral, existem algumas variações e peculiaridades. Existem crianças que engatinham muito cedo, mas demoram a ficarem de pé, ou ainda aquelas que começam andar precocemente. É por isso que o diálogo com o pediatra, em caso de quaisquer dúvidas e suspeitas, é tão importante.

Enfim…

Se você chegou até esse texto, pode apostar que está fazendo a coisa certa. Afinal, educar-se sobre o desenvolvimento infantil e aprender a acompanhá-lo em seu filho é fundamental para que ele cresça bem e de forma saudável!
No mais, nunca deixe de tirar as suas dúvidas e angústias com o pediatra e, claro, acompanhar as conquistas e evoluções do seu bebê bem de perto! Assim, pode apostar que tudo ficará bem.

Gostou do texto? Mantenha-se sempre atualizado sobre as melhores escolhas para a sua vida com o nosso Blog e redes sociais (Facebook, Instagram e Twitter)! Estamos te esperando.

Neurologia

Médica, especialista em pediatria e neurologia pediátrica. Atende na Magno Veras Clínica Pediátrica, em Belo Horizonte.

Deixar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *