Mãe e filha cozinhando juntas durante esse período de quarentena

Dra. Denise Brasileiro

É impressionante como uma pandemia, em tão pouco tempo, pode afetar tanto as nossas vidas. Nossos trabalhos, confraternizações, viagens e passeios… tudo pausado. A realidade é que não há muito o que fazer além de ficar em casa. Porém, o que não pode ficar em “standby” é a nossa saúde, principalmente quando falamos de nutrição infantil.

A tendência é que, durante uma quarentena, as pessoas fiquem mais quietas e com a alimentação bastante regrada. Se esta ainda é feita por meio de congelados, industrializados e afins, pior ainda. Afinal, temos aí dois problemas: o sedentarismo e a má educação alimentar de toda a família.

Acredite: 40 dias já são mais que suficientes para provocar vícios alimentares perigosíssimos. Principalmente nas crianças, que ainda não entendem o quanto são responsáveis pela própria saúde do corpo.

Pensando nisso, preparei um artigo com algumas dicas de como passar pela pandemia do novo coronavírus com a dieta equilibrada e nutritiva. Vamos lá?

Como ter uma alimentação saudável e divertida durante a quarentena?

1. Prefira as “comidas de verdade”

Eu sei (e como) o quanto as comidas semi-preparadas são mais práticas e fáceis de serem preparadas. Porém, isso vem com um preço: a quantidade de química nesses alimentos é absurda e extremamente prejudicial à nossa saúde. E… bem, o que ninguém quer é ficar com a imunidade baixa em plena pandemia de COVID-19, não é mesmo?

Em condições normais, meu conselho sempre foi: separe um momento do fim de semana, faça um planejamento de toda semana seguinte, cozinhe as refeições e congele-as para que sejam aproveitadas ao longo dos 7 dias.

Porém, em tempos de coronavírus e reclusão social, cozinhar uma refeição de verdade e em família vira um excelente passatempo. Procure fazer receitas criativas, distribua tarefas entre os membros da casa, coloque uma boa música e ganhe, de brinde, um delicioso tempo com as pessoas que você mais ama.

Dica de ouro: como não podemos deixar a nutrição infantil de lado, lembre-se de montar pratos ricos em vitaminas, nutrientes, gorduras boas e carboidratos complexos. Aliás, para saber como montar um prato perfeito para o(s) seu(seus) pequeno(s), é só clicar aqui.

2. Chame a galera para planejar as refeições da semana

A melhor forma de tornar as idas ao supermercado mais eficientes e certeiras é planejar o cardápio para os próximos 15 dias. Assim, a geladeira e a dispensa só serão recarregadas uma vez a cada mês da quarentena.

Para isso, convoque todos os membros da família para a confecção de um cardápio com direito a receitinhas de café da manhã, almoço e janta. Faça desse um momento divertido, separe um dia para cada pessoa, criem refeições temáticas (noite do cachorro-quente, almoço mexicano, café-da-manhã tropical etc).

Depois, basta montar uma listinha com todos os ingredientes que vocês vão precisar para cozinhar os pratos e pronto: é só ir até o supermercado.

Dicas de segurança em tempos de coronavírus:

  • use o carro para ir até o supermercado, e se possível, ande com as janelas abertas;
  • evite ao máximo expor as crianças. Deixe-as em casa enquanto faz as compras;
  • procure ficar a pelo menos 2 metros de distância das pessoas, e evite aglomerações;
  • leve um pouco de álcool-gel com você para desinfetar a alça do carrinho de compras (se não for possível, tente ao menos usar luvas durante as compras);
  • ao chegar em casa, desinfete todos os alimentos comprados antes de colocá-los na geladeira, tome um banho e coloque as roupas usadas para lavar.

3. Faça do preparo das refeições um momento educativo

Se você soubesse o potencial educativo que uma boa nutrição infantil pode ter, TODAS as refeições da sua família seriam preparadas em conjunto.

Veja algumas dicas de como tornar esse momento ainda mais especial para o desenvolvimento do(s) seu(seus) pequeno(s):

  • leitura: para incentivar a leitura nos pequenos que estão a aprendendo, coloque-os para lerem as receitas e ajude-os durante as dúvidas e “engasgos”;
  • escrita: no momento do planejamento da semana, peça para os filhos maiores escrevam os ingredientes das refeições na listinha e oriente-os em casos mais complicados, porém necessários, como “jiló”, “muçarela”, “mexerica”, “salsicha”, “pizza” etc;
  • matemática: ensine algumas noções de medidas e continhas básicas na hora de preparar a receita como, por exemplo, “pegue dois ovos para mim, por favor”, ou “agora, me dê meia xícara de farinha”, ou ainda “separe 200 ml de leite” e por aí vai;
  • ciências: essa é a parte mais divertida! Mostre para os pequenos algumas situações como a água mudando de temperatura ao ferver, o vapor que se forma na tampa da panela quando a comida é esquentada, a mudança do estado da manteiga de sólida para líquida quando colocada na frigideira quente, a nova textura dos alimentos depois de cozidos etc.

4. Ensine novas habilidades aos pequenos

Se tem uma coisa que MUITAS crianças de hoje em dia não sabem fazer é cuidar de uma casa. E isso, acredite, é importantíssimo para que ela cresça entendendo que deve cuidar da sua morada, e ajudar as pessoas que estão nela.

Por isso, para as crianças que já têm mais de 7 anos, ensine coisas básicas como tirar e pôr a mesa, escolher os talheres certos para cada tipo de alimento e depois voltar tudo para o lugar onde estavam. Para os maiores, ensine-os a lavar louça e secá-la corretamente, higienizar a pia depois do preparo das comidas, limpar a mesa etc.

Dica extra
Quando a criança já cresce contribuindo com as tarefas da casa, essa prática deixa de ser “uma obrigação”, ou “uma regra chata da família”, e passa a ser uma tarefa do cotidiano.
Sei que estamos falando de nutrição infantil e educação alimentar, mas esse toque se estende para todas as áreas da casa. Ensine-os desde cedo a arrumarem a própria cama, dobrarem a guardarem as roupas, arrumarem o quarto e por aí vai.

Enfim…

Em tempos de pandemias e COVID-19, faça da quarentena uma aliada. Nunca deixe a nutrição infantil de lado, e muito menos dê brechas ao enfraquecimento da educação alimentar de toda a sua família.

Para manter uma alimentação saudável, prefira as comidas de verdade (aquelas encontradas em açougues e hortifrútis) e prepare-as rodeada das pessoas que você mais ama.

Você vai ver que, ao final de tudo isso, sua saúde continuará impecável e os laços familiares ainda mais fortes.

Gostou do texto? Mantenha-se sempre atualizado sobre as melhores escolhas para a sua vida com o nosso Blog e redes sociais (Facebook, Instagram e Twitter)! Estamos te esperando.