Close de um olho com conjuntivite sendo puxado embaixo e em cima por mãos de médico vestindo luvas

Dr. Henrique Vizibelli

A conjuntivite é uma inflamação ou infecção da conjuntiva, uma membrana transparente que reveste as pálpebras e cobre toda a parte branca dos nossos olhos.

Quando a conjuntiva se inflama, os vasos se dilatam e se tornam mais visíveis. É por isso que um dos sintomas mais comuns desse quadro é a vermelhidão nos olhos.

Causas

As causas mais comuns para conjuntivite incluem:

  • vírus;
  • bactérias;
  • alérgenos;
  • produtos químicos;
  • lentes de contato;
  • corpos estranhos no olho;
  • poluição do ar;
  • fungos;
  • amebas e parasitas.

Vale ressaltar que, apesar de todos esses indícios, ainda assim pode ser difícil determinar a causa exata da conjuntivite.

Tipos de conjuntivite

Como vimos acima, esse quadro é comumente transmitido por vírus, bactérias ou fatores alérgenos. Cada um destes pode, portanto, determinar a principal característica e tipo da conjuntivite. Continue conosco para entender o porquê.

1. Conjuntivite viral

É o tipo mais comum de conjuntivite e o mais contagioso, podendo resultar em grandes surtos. Pode ser causada por diversos tipos de vírus, como o herpes simplex, o varicella-zoster virus e o adenovírus, por exemplo.

Além dos sintomas comuns para esse quadro, que veremos mais adiante, a conjuntivite viral pode ainda vir acompanhada de sintomas de resfriado ou outra infecção respiratória. Geralmente, ela começa em um olho e pode acometer o outro olho dentro de dias.

A infecção geralmente desaparece em 7 a 14 dias, sem necessidade de tratamento e sem consequências a longo prazo. No entanto, em alguns casos, pode ser necessário tratamento com colírios.

2. Conjuntivite bacteriana

É causada por certas bactérias como, por exemplo: Staphylococcus aureus (estafilococos) e Streptococcus pneumoniae (pneumococos).

É mais comum em crianças do que em adultos. Às vezes, também, podem vir acompanhados de infecção no ouvido.

Para tratá-la, o oftalmologista pode prescrever um antibiótico, geralmente administrado topicamente, como colírio ou pomada.

3. Conjuntivite alérgica

É causada por fatores alérgenos para o paciente, como pólen, ácaros, pêlos, medicamentos ou cosméticos. Não é contagiosa, e ocorre com mais frequência em pessoas com outras condições alérgicas, como rinite alérgica, asma e eczema.

Costuma ocorrer nos dois olhos e pode provocar coceira intensa, lacrimejamento e inchaço nos olhos. Além disso, é normal que venha acompanhada, também, de sintomas como coceira no nariz, espirros, garganta arranhada ou asma.

Geralmente, o quadro melhora ao ser removido o fator alérgeno do ambiente. Colírios antialérgicos são utilizados no tratamento.

Como saber se a pessoa está com conjuntivite?

Os sintomas gerais de conjuntivite são:

  • olhos vermelhos;
  • inchaço da conjuntiva e/ou pálpebras;
  • lacrimejamento;
  • sensação constante de que há um corpo estranho no olho, como um cisco, por exemplo;
  • vontade de esfregar os olhos;
  • prurido, irritação e/ou sensação de queimação;
  • produção de pus ou muco;
  • crostas (as famosas “remelas” nas pálpebras ou cílios, especialmente pela manhã – inclusive, alguns pacientes sentem dificuldade em abrir os olhos quando acordam);
  • desconforto ao usar lentes de contato.

Transmissão

Vários vírus e bactérias podem causar conjuntivite. Geralmente, eles passam de uma pessoa infectada para outras por meio de:

  • contato pessoal próximo, como apertar as mãos e abraçar;
  • ar (gotículas de saliva de pessoas contaminadas);
  • contato com objetos e superfícies contaminadas e, depois, tocar os olhos sem ter lavado as mãos.

Diagnóstico

Geralmente, o oftalmologista consegue diagnosticar a conjuntivite, e determinar se ela foi causada por um vírus, bactéria ou alérgeno, com base no histórico do paciente, nos sintomas e por meio de um exame ocular.

No entanto, vale ressaltar que, às vezes, pode ser difícil fazer um diagnóstico certeiro. Afinal, a maioria dos sintomas é a mesma, independentemente da causa.

Tratamento: como acabar com a conjuntivite?

Para ajudar a aliviar parte da inflamação causada pela conjuntivite, é recomendado o uso de compressas frias de soro fisiológico.

Caso o paciente use lentes de contato, o ideal é que ele as deixe de lado por um tempo, até o oftalmologista determinar que não há problema em começar a usá-las novamente.

Por fim, procure por ajuda profissional caso ocorram os seguintes sintomas:

  • dor nos olhos;
  • sensibilidade à luz;
  • visão turva que não melhora quando a secreção é removida dos olhos;
  • vermelhidão intensa;
  • sintomas que não melhoram;
  • em caso de sistema imunológico enfraquecido, por exemplo, por infecção por HIV, tratamento de câncer ou outras condições e tratamentos médicos.

Atenção: recém-nascidos com sintomas de conjuntivite devem consultar um médico imediatamente.

Quanto tempo dura a conjuntivite?

Normalmente, ela costuma durar de 5 a 15 dias. O recomendável, na maioria das vezes, é ficar em casa até que ela sare completamente. Porém, é importante consultar um médico para saber se, mesmo com ela, é possível ir ao trabalho ou à escola.

Não hesite em tirar todas as suas dúvidas com um profissional e, mais que isso, preserve a saúde dos olhos das pessoas que trabalham, estudam e convivem com você.

Gostou do texto? Mantenha-se sempre atualizado sobre as melhores escolhas para a sua vida com o nosso Blog e redes sociais (Facebook, Instagram e Twitter)! Estamos te esperando.