Vista de cima de um tênis, uma toalha, uma garrafa de água, uma maça e pesos de academia, elementos que ajudam na prevenção do câncer

Dra. Adriana Bonfioli

O câncer, nos dias de hoje, provoca cerca de uma em cada oito mortes no mundo. E os especialistas acreditam que esses números tendem a subir. Você sabe por quê?

Bom, para entender o que faz do câncer uma doença tão frequente, alguns pontos são importantes:

O “câncer” não é uma condição única, mas um conjunto de doenças caracterizadas pelo crescimento anormal de células. Ele pode surgir nos pulmões, mama, intestino, próstata e qualquer outro órgão, ou até mesmo no sangue.

Quando nos perguntamos o que causa o câncer, de uma forma geral, a resposta é: genética e estilo de vida. Acreditem, as escolhas que fazemos em nosso dia a dia, a forma como vivemos e os fatores ambientais que nos cercam são responsáveis por 80% dos casos da doença!

Assim, fica fácil entender que podemos agir para reduzir as nossas chances de ter câncer! Isso não é incrível?

Fatores de risco para câncer

Em todo o mundo, a obesidade é um dos principais fatores de risco para o câncer. Estar acima do peso aumenta em 20% as chances de sua ocorrência! Pessoas obesas com menos de 65 anos têm um risco 50% maior do que aquelas que estão dentro da faixa de peso ideal.

E quais são alguns outros fatores de risco comprovados?

São eles:

  • alimentação rica em açúcar, alimentos processados (especialmente os embutidos como salsicha, salame etc) e carne vermelha em excesso;
  • excesso de bebidas alcoólicas;
  • sedentarismo;
  • exposição excessiva ao sol e outras fontes de radiação ultravioleta;
  • tabagismo;
  • exposição a substâncias cancerígenas;
  • exposição a alguns vírus, bactérias e parasitas.

Exemplos de substâncias cancerígenas:

  • formol;
  • aflatoxinas (presentes em amendoim e castanhas mofadas);
  • asbesto (materiais isolantes e freios automotivos);
  • benzeno (solventes e colas);
  • arsênico (água contaminada por agrotóxicos e restos industriais).

Exemplos de patógenos que aumentam o risco de câncer:

  • Epstein-Barr (mononucleose);
  • vírus da hepatite (B e C);
  • papilomavírus (HPV);
  • vírus da AIDS (HIV);
  • HTLV-1 (linfoma de células T);
  • Helicobacter pylori (gastrite e úlcera).

Recomendações para a prevenção do câncer

Como vimos, são diversos fatores associados ao desenvolvimento do câncer, porém, existem estratégias que podemos adotar em nossas vidas para tentar afastar esta doença tão temida! Quais são elas?

1- Manter um peso saudável

O controle do peso e a prevenção da obesidade devem começar desde a infância!

Aposte em uma dieta saudável e pratique atividades físicas regulares. Além disso, evite consumir fast foods, comidas processadas e bebidas contendo açúcar.

2- Praticar atividades físicas

A prática de atividades físicas reduz diretamente o risco de câncer de cólon, mama e endométrio. Por controlar a obesidade, os exercícios também reduzem indiretamente o risco de outros tipos de câncer.

A recomendação para adultos é praticar pelo menos 150 minutos por semana de atividades aeróbicas moderadas, ou 75 minutos por semana de atividades intensas.

Crianças e adolescentes precisam de 60 minutos por dia de exercícios físicos. Para prevenção do câncer, quanto mais exercício, melhor!

3- Dieta rica em cereais integrais, vegetais, frutas e grãos

Recomenda-se o consumo de, pelo menos, 5 porções de vegetais e frutas por dia. Inclua na maioria das refeições:

  • Cereais integrais: arroz, trigo, aveia, cevada e centeio. (evitar o milho, pela sua alta carga glicêmica).
  • Pseudocereais: quinoa e chia.
  • Vegetais: folhas verdes, brócolis, quiabo, berinjela, abobrinha, aspargos, cebola, chuchu, couve flor, cenoura, aipo, rabanete, pimentão, repolho, tomate (evitar batata, beterraba, mandioca, inhame).
  • Frutas: comer a maior variedade possível, especialmente de frutas com menos açúcar. Comer com menos frequência: ameixa, pêssego, mamão, banana, figo e uva.

4- Limitar o consumo de carne vermelha e processadas

Estudos mostram que o consumo excessivo de carne vermelha e carnes processadas aumenta o risco de câncer colorretal. Deve-se limitar a quantidade semanal a três porções, totalizando 350 a 500 g por semana (peso da carne cozida).

Carnes processadas são aquelas submetidas a métodos para modificar o sabor ou para melhorar a conservação como salgar, curar, fermentar ou defumar. São geralmente calóricas, ricas em sal e em substâncias carcinogênicas.

As carnes processadas devem ser evitadas ao máximo. Mesmo pequenas quantidades podem elevar o risco de câncer.

Exemplos de carnes processadas:

  • presunto;
  • salsicha;
  • linguiça;
  • bacon;
  • toucinho;
  • salame;
  • pepperoni;
  • mortadela;
  • peito de peru.

5- Limitar o consumo de bebidas com adição de açúcar

Bebidas como refrigerantes, energéticos, bebidas esportivas, água com sabor, sucos industrializados, café e chá adoçados com açúcares contribuem para a obesidade, cáries e aumentam o risco de vários tipos de câncer.

6- Limitar o consumo de bebidas alcoólicas

O consumo de álcool, mesmo em pequenas quantidades, está associado a vários tipos de câncer. Alguns estudos sugerem que pequenas doses diárias de álcool reduzem o risco de doenças cardiovasculares. Apesar disso, seu consumo não é recomendado pelos especialistas.

7- Proteger-se contra o sol

A exposição à radiação ultravioleta está associada a 95% dos casos de câncer de pele. Para proteger-se dos efeitos nocivos do sol, é recomendado:

  • usar filtro solar com fator de proteção igual ou maior que 30;
  • no caso de exposição direta, usar roupas e chapéus feitos de tecido
  • especial com proteção UV;
  • evitar a exposição ao sol entre 10 e 14 horas;
  • nunca fazer bronzeamento artificial.

8- Não fumar

O tabagismo é a principal causa de câncer no mundo. O contato prolongado com a fumaça de cigarro, mesmo nas pessoas não fumantes, tem o mesmo efeito que fumar. O cigarro contém muitas substâncias cancerígenas diferentes, o que potencializa seu efeito carcinogênico.

Além disso, o tabagismo está associado a vários tipos de câncer como: pulmão, laringe, boca, esôfago, bexiga, rim, fígado, estômago, pâncreas, cólon e leucemia.

Parar de fumar em qualquer idade diminui a probabilidade de ocorrência do câncer e aumenta a expectativa de vida. Mesmo após o diagnóstico de câncer, interromper esse hábito reduz o risco de morte.

9- Para as mães: amamentem seus bebês!

Amamentar traz benefícios incríveis para mãe e filho. Um deles é reduzir o risco da mãe desenvolver câncer de mama. Além disso, o bebê que mama no peito fica mais protegido de infecções.

A recomendação é que o pequeno seja amamentado no seio, exclusivamente, durante seis meses. Após a introdução da alimentação complementar, manter o aleitamento, se possível, até os dois anos de idade.

Só depende de você!

Cultivar um estilo de vida saudável e evitar maus hábitos é uma escolha que precisamos fazer todos os dias. Porém, com ela, conseguimos reduzir o risco não apenas do câncer, mas de muitas outras doenças como diabetes, hipertensão arterial e infarto.

Afinal, o que é melhor? Cultivar a saúde ou esperar as doenças chegarem? Compartilhe esse conteúdo com quem você ama. Juntos, iremos fazer a diferença na saúde e no bem-estar de muita gente!

Gostou do texto? Mantenha-se sempre atualizado sobre as melhores escolhas para a sua vida com o nosso Blog e redes sociais (Facebook, Instagram e Twitter)! Estamos te esperando.