Sentada no sofá, mulher asiática está com a mão no rosto e os joelhos dobrados. Ela está com semblante triste por estar com depressão.

Dr. Hermes Marcondes

Tudo na vida parece mais desafiador quando se está lidando com a depressão. Ir para o trabalho, socializar, passar algum tempo com a família ou até mesmo simplesmente sair da cama pode ser uma luta.

Contudo, existem algumas coisas que podemos fazer para lidar com os sintomas dessa doença e melhorarmos nossa qualidade de vida. Aproveite esse artigo, então, para pegar algumas dicas de como lidar com essa condição e entender um pouco mais sobre ela.

O que é depressão?

A depressão é um transtorno psicológico caracterizado por um sentimento de tristeza, vazio, desesperança, choro fácil persistente na maior parte do dia, podendo persistir por quase todos os dias. Pode estar associado a significativa perda do prazer ou interesse nas atividades que antes eram prazerosas; insônia ou excesso de sono; ganho ou perda de peso; cansaço excessivo quase que diária; sentimentos de inutilidade; dificuldade para concentrar-se; pensamentos recorrentes com desejo de morrer.

Vale ressaltar que, na maioria das vezes, é normal reagir a diversos acontecimentos desagradáveis da vida com angústia e melancolia. É o exemplo de situações de luto, grandes mudanças, estresse excessivo etc.

Essas experiências, apesar de marcantes e recorrentes em certas ocasiões, tornam-se mais amenas. Isso permite que a pessoa continue se sentindo mal quando se lembra delas, mas também consiga olhar para frente e aproveitar as coisas boas e as pessoas amadas. Esse processo é conhecido como resiliência, ou seja, a capacidade que temos em superar as adversidades.

Quando o paciente não consegue se livrar dessa “espiral da tristeza”, chegando a níveis em que os sintomas começam a afetá-lo até mesmo fisicamente e impedi-lo de realizar suas tarefas e atividades do cotidiano, causando prejuízo – pessoal, laboral ou familiar – é provável que ele esteja deprimido.

Como lidar com a depressão?

1. Procure ajuda

O primeiro passo para lidar com a depressão é procurar profissionais capacitados e especializados para tratá-lo(a), como psiquiatras, psicólogos e psicanalistas

É preciso entender que essa doença, assim como qualquer outra, não se cura sozinha, e na maioria das vezes buscar por ajuda especializada é o melhor a ser feito. Infelizmente ainda lidamos com preconceito e falta de informação por parte de algumas pessoas e até mesmo familiares, que acreditam que a depressão pode curar sozinha ou que psiquiatra é médico de “doido”.

As altas taxas de suicídio no Brasil, além de diversos fatores, também estão conectadas a falta de tratamento adequado ou abandono de tratamento.

2. Aceite que você possa estar doente

Esse tópico está diretamente relacionado à dica acima. Afinal, para procurar ajuda, é preciso, antes, reconhecer que existe algo de errado consigo mesmo.

Até algum tempo atrás, transtornos psiquiátricos como depressão, ansiedade, pânico, transtorno obsessivo compulsivo, bipolaridade etc, eram vistos com maus olhos. A maioria das pessoas identificava os pacientes dessas doenças como “loucos” e, quando a verdade batia na porta, recusavam-se a pensar que, bem… entre eles e os “doidinhos” existem mais semelhanças do que se imagina.

Sendo assim, trabalhe bastante o fato de que sim, você pode estar com depressão e tudo bem. Nada é para sempre. O primeiro passo é procurar o quanto antes por ajuda especializada, antes que complicações maiores ao paciente com repercussão familiar, possam ocorrer.

3. Construa uma rede de apoio sólida

Ninguém deve sofrer sozinho, principalmente quando o assunto é lidar com a depressão. Existem dias em que o paciente nem sequer levanta da cama, ou tem crises tão assustadoras, com pensamentos tão terríveis.

Para conviver em harmonia com um paciente portador de transtorno psiquiátrico, seja ele qual for, é preciso uma rede de apoio sólida e de confiança para resgatar o paciente desses episódios, bem como o uso regular das medicações (quando indicada), apoio psicoterápico e/ou psicanalítico

Sendo assim, se você desconfia que possa estar com depressão, ou já foi diagnosticado(a) e não sabe muito bem o que fazer, entre em contato com seus amigos e parentes mais próprios, e comunique a eles o que está acontecendo.

Monte um “esquadrão do conforto”, seja por meio de grupos de whatsapp, listas telefônicas, encontros semanais etc, e peça ajuda sempre que julgar necessário. O mais importante, aqui, é selecionar pessoas com as quais você se sente seguro e sabe que pode contar.

4. Tente cuidar de si mesmo

Caso tenha sido diagnosticado com depressão, lembre-se de manter os cuidados com a própria saúde em dia e tente seguir as dicas a seguir:

  • praticar exercícios físicos ao ar livre;
  • meditar;
  • dormir bem;
  • alimentar-se bem;
  • manter-se hidratado;
  • ficar longe de situações e circunstâncias que causem estresse e ansiedade;
  • recorrer a tratamentos alternativos como aromaterapia, acupuntura, reiki etc;
  • arrume alguns hobbies para te ajudar a passar o tempo.

5. Aprenda a barrar os pensamentos negativos

É muito comum que uma crise depressiva seja precedida, por exemplo, de pensamentos desagradáveis e até mesmo terríveis para a pessoa. Sendo assim, uma boa forma de aprender a lidar com a depressão é impedindo que esse tipo de reflexão negativa tome conta da situação.

Para isso, existem alguns recursos como a meditação e o yoga, que limpam a mente, e ainda certas técnicas como identificar a origem do pensamento, fazer afirmações positivas e por aí vai.

Porém, o mais importante dessa dica é que ela só vai funcionar se você pedir orientações a um profissional capacitado para tal. Afinal, só ele vai saber exatamente como te guiar em direção à porta de saída dessas crises.

Enfim…

Lidar com a depressão não é uma tarefa fácil, principalmente porque a cura desta não depende só do paciente, mas de um apanhado de pesquisas e decisões assertivas para tratá-la de forma individual.

Se você seguir essas 5 dicas, um grande passo será dado em direção à sua saúde emocional! Então, cuide-se, procure por profissionais de confiança, seja generoso consigo mesmo e nunca deixe de cuidar do próprio corpo. Afinal, ele é nosso santuário.

Um abraço e até a próxima.

Gostou do texto? Mantenha-se sempre atualizado sobre as melhores escolhas para a sua vida com o nosso Blog e redes sociais (Facebook, Instagram e Twitter)! Estamos te esperando.