Mulher de costas penteando o cabelo na frente do espelho

Dra. Dulcilea Ferraz

Os cabelos compõem os ideais de beleza e perfeição corporal de todas as épocas históricas. É como a deusa Afrodite, da mitologia grega, que cobria o corpo com seus longos fios loiros. Ou o herói bíblico Sansão, que sustentava sua força física incomparável na sua vasta cabeleira.

A saúde dos cabelos não depende apenas de fatores externos ou dos cuidados que dedicamos a eles. Doenças sistêmicas e deficiências nutricionais, por exemplo, podem causar alterações na quantidade, no aspecto e na resistência dos fios.

E como é um cabelo saudável?

Um cabelo com aparência saudável se apresenta com brilho, maciez ao toque, boa elasticidade (pode ser esticado sem quebrar) e cresce em torno de 1 cm por mês.

Como saber se meu cabelo cai demais?

Cada fio de cabelo passa por um processo de desenvolvimento, que pode durar anos, em que ele nasce, cresce, entra em repouso e depois cai. Há três fases no ciclo de vida do cabelo:

  • A fase Anágena, que corresponde ao crescimento ativo do cabelo, com duração de três a seis anos;
  • A fase Catágena, período de regressão do folículo piloso, que dura cerca de três semanas;
  • E a fase Telógena, que dura cerca de três meses e corresponde ao período de repouso. Após completar esse período, o cabelo cai, dando lugar a um novo fio na fase anágena.

A cada dia, cerca de 14% dos cabelos estão na fase telógena (fase de repouso), em que estão prontos para cair. É considerada normal a queda de 60 a 70 fios de cabelo por dia, podendo chegar a 100 fios. . Isto é percebido principalmente durante o banho e na hora de pentear.

As pessoas que passam vários dias sem lavar ou pentear os cabelos, podem notar uma quantidade maior de fios no chão na hora do banho. Isto nem sempre é motivo de preocupação! Na verdade, a maioria desses cabelos foram se soltando ao longo dos dias e, na hora da lavagem, caíram no chão todos de uma só vez.

10 dicas para manter a saúde dos cabelos

  1. Ter uma alimentação balanceada, equilibrada e saudável, de preferência orientada por um profissional, nutricionista ou nutrólogo;
  2. Cuidar da saúde como um todo. Por exemplo, se uma paciente está com um determinado tipo de doença, como uma anemia ou problema de tireóide, isto pode comprometer a saúde dos cabelos;
  3. Lavar os cabelos duas a três vezes na semana, sempre usando produtos de qualidade;
  4. Se tiver atividade física intensa ou contato com poluição, pó de cimento, gesso, entre outros, lavar os cabelos mais frequentemente.
  5. Evitar uso excessivo de produtos químicos nos cabelos e couro cabeludo, como alisantes, descolorantes e tinturas;
  6. Evitar excesso de procedimentos que podem causar danos físicos, como chapinha e escovação com secador em excesso;
  7. Evitar o uso de produtos caseiros, que podem causar danos ao couro cabeludo e ao cabelo ;
  8. Pedir ao seu cabeleireiro de confiança que lhe informe sobre qualquer alteração percebida por ele no seu couro cabeludo (manchas, caroços etc),
  9. Usar chapéu ou outro acessório que cubra toda a cabeça, quando estiver exposto ao sol, como na praia e piscina, para proteger seus cabelos e o couro cabeludo do sol;
  10. Submeter-se ao exame do couro cabeludo, durante o exame dermatológico periódico, para que seja feita a prevenção de câncer de pele também nessa região do corpo.

Se notar uma queda excessiva ou outra alteração nos cabelos, procure um dermatologista com especialização em tricologia. E não perca tempo! Os melhores resultados são obtidos quando o tratamento é instituído precocemente.

Gostou do texto? Para ler mais conteúdos como esse, fique de olho em nosso Blog e siga nossos perfis nas redes sociais (Facebook e Instagram)!