cachorro com catarata

Hospital Veterinário São Francisco de Assis

Seu cão está velhinho e já não está enxergando muito bem? Provavelmente ele tem catarata, que é a maior causa de cegueira canina no mundo.

Mas… catarata em cachorro? Isso é possível?

Sim, e o único tratamento disponível para a doença é a cirurgia, atualmente realizada utilizando a técnica de facoemulsificação. Felizmente, ela tem ótimos resultados nas mãos de um especialista capacitado.

O que é catarata?

A catarata ocorre quando a lente natural do olho, chamada cristalino, perde sua transparência. Essa opacificação pode ser resultado do processo natural de envelhecimento, de doenças oculares ou sistêmicas ou do uso de alguns medicamentos.

Com o tempo, a lente fica cada vez mais opaca e a visão diminui progressivamente até a cegueira completa.

Causas de catarata em cachorro

  • Herança genética;
  • envelhecimento;
  • diabetes mellitus;
  • medicamentos;
  • inflamação ocular;
  • radioterapia;
  • choque elétrico.

Como saber se meu cão tem catarata?

Geralmente, a primeira alteração decorrente da catarata em cachorro é uma alteração na cor dos olhos. A região da pupila fica progressivamente esbranquiçada ou azulada.

A perda de visão é lenta e pode passar despercebida no início. Com o passar do tempo, o pet pode começar a trombar nos objetos, ficar inseguro ao descer de lugares altos e a ter dificuldade em pegar um petisco jogado para ele.

Quando operar

A cirurgia de catarata tem melhores resultados se realizada precocemente. Uma catarata madura é frequentemente acompanhada de inflamação (uveíte) e aumento da pressão ocular (glaucoma).

Além disso, quando muito avançada, têm um risco maior de complicações durante a cirurgia e causa mais inflamação no pós- operatório.

Avaliação antes da cirurgia

Um exame oftalmológico completo deve ser realizado antes da cirurgia para detectar doenças associadas, medir a pressão ocular e avaliar a função da retina, camada do fundo do olho responsável pela visão.

Quando não é possível examinar o fundo do olho através da catarata, um eletrorretinograma e um exame de ultrassom devem ser indicados.

Em cães muito agitados ou agressivos, a cirurgia pode ser contraindicada, pois não será possível o repouso ou os cuidados necessários no pós operatório.

Procedimento cirúrgico

A cirurgia de catarata em cachorro é realizada sob anestesia geral e dura em torno de 30 minutos.

Na técnica de facoemulsificação, é feita uma pequena incisão na córnea, através da qual o cirurgião insere um pequeno instrumento que abre a cápsula do cristalino para permitir o acesso à catarata. Uma caneta de ultrassom é então utilizada para fragmentar e aspirar cuidadosamente o cristalino. Uma lente intraocular artificial é implantada dentro da cápsula, para maior estabilidade. A incisão inicial é suturada e um curativo é colocado para proteger o olho no primeiro dia.

Pós operatório

Após a cirurgia, o cão deve permanecer de repouso por alguns dias e o colar elizabetano deve ser mantido o tempo todo. Medicamentos são utilizados para evitar infecção, reduzir a resposta inflamatória e controlar a pressão ocular.

Um pós operatório cuidadoso é essencial para o sucesso da cirurgia!

Gostou do texto? O Hospital São Francisco e o Portal Convite à Saúde trabalham juntos para trazer informações importantes sobre o seu pet querido!

Visite a editoria Saúde do Animal e saiba como manter a saúde do seu melhor amigo. Nossos veterinários têm muito para contribuir. Acesse, também, nosso Facebook e Instagram para ficar por dentro de tudo sobre o universo pet.