Oftalmologista homem examinando o olho de um senhor para ver se ele precisa de cirurgia de catarata

Clínica CMH Medicina Hospitalar

Se você tem mais de 50 anos de idade, com certeza já escutou do seu oftalmologista que tem “um início de catarata”. Mesmo antes de provocar mudanças na visão, a alteração já é observada no exame oftalmológico.

Mas o que é a catarata?

O cristalino, lente natural do olho, sofre alterações com o envelhecimento, da mesma forma que a pele e outros tecidos do corpo. Ele se torna mais denso e opaco, provocando embaçamento visual progressivo.

Durante a consulta, o oftalmologista examina todas as estruturas oculares e consegue detectar a presença da catarata e seu tipo.

Tipos de catarata

A catarata senil, relacionada à idade, não é o único tipo dessa alteração nos olhos, apenas o mais comum. Outras variações são:

  • Catarata congênita: o bebê nasce com catarata em um ou em ambos os olhos. Nestes casos, um especialista deve ser procurado com rapidez, pois existe o risco da visão não se desenvolver normalmente no olho afetado.
  • Complicada: ocorre secundariamente a outras doenças oculares como as uveítes, inflamações na camada vascular do olho.
  • Secundária: associadas a doenças sistêmicas como o diabetes, e ao uso de medicamentos, como os corticosteróides.
  • Traumática: ocorre após traumas no olho como queimaduras, perfuração ou pancadas.

Além disso, elas podem ser classificadas de acordo com a sua dureza em moles, moderadas e duras. Esta categorização é importante para programar uma cirurgia de catarata segura.

Sintomas

Os mais freqüentes são:

  • embaçamento visual;
  • piora da visão à noite;
  • dificuldades para ler, costurar e dirigir;
  • visão dupla;
  • mudança frequente do “grau” dos óculos e/ou lentes de contato.

Quando devo fazer cirurgia de catarata?

Quando ela começar a prejudicar a capacidade visual do paciente. Por outro lado, muitas vezes a catarata é diagnosticada em pacientes que nem perceberam alterações significativas na sua visão. Nesse caso, deve ser indicada a cirurgia? Isso deve ser avaliado individualmente.

Em alguns casos, o cristalino se torna muito denso antes de causar perda visual importante. A cirurgia de catarata deve ser feita preferencialmente antes que esta fique muito dura e o procedimento mais difícil. Seu oftalmologista irá avaliar a densidade do cristalino durante a consulta e discutir com você essa indicação.

Em pacientes com glaucoma, retirar a catarata pode ajudar a controlar a pressão ocular, reduzindo ou mesmo eliminando a necessidade de medicação. Nesses casos a indicação também tende a ser mais precoce.

A presença de alterações oculares como a degeneração macular relacionada à idade e a retinopatia diabética também podem ser motivos para se indicar a cirurgia de catarata. Nesses casos, é importante que o oftalmologista seja capaz de avaliar o fundo do olho, para controle e tratamento das lesões. A presença da catarata causa opacidade e dificulta o exame e os procedimentos necessários.

O momento ideal para a cirurgia de catarata deve ser decidido em conjunto com o seu oftalmologista. Ele depende do tipo, de sua repercussão na visão, da profissão, estilo de vida e necessidades de cada um. É importante que esses pontos sejam discutidos e que a decisão esteja clara para o paciente.

Não deixe de esclarecer todas as suas dúvidas com o seu médico!

E aí, gostou do texto? Para ler mais conteúdos como este, fique de olho em nosso Blog e siga nossos perfis nas redes sociais (Facebook e Instagram)! Estamos te esperando.