Blefaroplastia: a cirurgia plástica das pálpebras

Médico retira o curativo da cirurgia plástica de uma das pálpebras da paciente mulher enquanto com uma pinça ele mexe na outra.

A cirurgia plástica das pálpebras é chamada blefaroplastia. Ela é indicada para remoção do excesso de pele, e bolsas de gordura que tendem a se formar com o passar dos anos.

Os olhos são um importante foco estético do rosto e a blefaroplastia tem um papel crucial no rejuvenescimento e harmonização facial.

Quem deve fazer a cirurgia plástica das pálpebras?

A cirurgia está indicada se o paciente apresenta:

  • excesso de pele ou bolsas de gordura;
  • pálpebras caídas;
  • olhar cansado;
  • olheiras.

Dermatocálase

O excesso de pele nas pálpebras é chamado dermatocálase e pode ser acompanhado, ou não, de bolsas de gordura. Ela é classificada de acordo com os seguintes graus de gravidade:

  • Grau 1: a prega de pele cobre o sulco palpebral.
  • Grau 2: a prega de pele chega até os cílios.
  • Grau 3: a prega de pele recobre parcialmente os cílios.
  • Grau 4: A dobra de pele obstrui o eixo visual.

A cirurgia para corrigi-la é considerada um procedimento estético e, geralmente, sem cobertura pelos convênios. Em alguns casos, especialmente de dermatocálase grau 4, a cirurgia pode ser autorizada.

Ptose palpebral

A ptose palpebral é caracterizada pela queda da pálpebra superior, que passa a recobrir uma parte maior da córnea e, algumas vezes, a pupila.

No adulto, sua causa mais frequente é a desinserção do músculo elevador da pálpebra, resultante do afilamento dos tecidos com o processo de envelhecimento. Outras causas são:

  • doenças musculares;
  • neurológicas;
  • trauma;
  • presença de lesões como tumores, ou mesmo o inchaço da pálpebra (resultam em ptose mecânica).

A cirurgia de ptose é diferente de uma blefaroplastia, em que são retirados o excesso de pele e bolsas de gordura. Sua correção envolve o tratamento do músculo elevador da pálpebra, ou outras técnicas para conseguir uma abertura adequada dos olhos.

O procedimento costuma ser coberto pela maioria dos convênios.

Como é feita a blefaroplastia?

A cirurgia plástica das pálpebras é realizada sob anestesia local, complementada com sedação, sempre acompanhada por um anestesista.

A sedação não precisa ser profunda e tem o objetivo de melhorar o conforto durante a anestesia local e diminuir a ansiedade em relação à cirurgia.

O procedimento pode ser realizado nas pálpebras superiores e/ou inferiores, de acordo com a necessidade do paciente. Todo o processo dura entre uma a duas horas.

Pós-operatório

Geralmente, não são necessários analgésicos no pós-operatório. A aplicação de compressas geladas alivia o pequeno incômodo, se houver, e reduz o inchaço e a formação de hematomas.

O dia seguinte à cirurgia costuma ser o que apresenta maior inchaço, e diminui progressivamente nos dias subsequentes.

Os pontos são retirados em cinco a sete dias, quando a aparência já é bastante satisfatória e o paciente pode voltar às suas atividades normais.

Recomendações pós-operatórias:

  • dieta livre;
  • aplicar cuidadosamente as compressas geladas durante os três primeiros dias;
  • observar o repouso, com a cabeceira elevada;
  • após o terceiro dia, é recomendado lavar o local com água em temperatura ambiente;
  • evitar esforços físicos e exposição ao calor na primeira semana após a cirurgia;
  • após o décimo dia, utilizar filtro solar, diariamente, em todo o rosto;
  • evitar exposição ao sol por, pelo menos, 30 dias.

Resultado da blefaroplastia

A blefaroplastia é a cirurgia plástica mais realizada no mundo e o índice de satisfação dos pacientes é enorme. O resultado pode ser observado em torno de 3 meses após a cirurgia.

 

Gostou do texto? Mantenha-se sempre atualizado sobre as melhores escolhas para a sua vida com o nosso Blog e redes sociais (Facebook, Instagram e Twitter)! Estamos te esperando.

Oftalmologia

Deixar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *