Biópsia de mama: quando ela é necessária e como funciona?

Médica segurando um frasco com uma amostra de do nódulo a ser analisado. Isso é parte da biópsia de mama.

A biópsia da mama é um procedimento cujo objetivo é avaliar uma alteração suspeita neste local, em busca de possíveis doenças e anormalidades nas células. Para isso, o profissional remove uma pequena amostra de tecido mamário e o envia para análise laboratorial.

Para saber todos os detalhes sobre esse tipo de exame, continue conosco.

Quando a biópsia das mamas é necessária?

Esse tipo de exame, geralmente, é recomendado quando:

  • a paciente sente um “caroço” ou espessamento na mama, e o mastologista suspeita que este possa ser um sintoma de câncer de mama;
  • a mamografia, a ultrassonografia ou a ressonância magnética revelam um achado suspeito nas mamas;
  • a paciente tem alguma alteração suspeita nos mamilos, incluindo crostas, descamação, ondulações na pele ou secreção mamilar com sangue.

Efeitos colaterais e complicações

Embora a biópsia mamária seja relativamente simples e seus riscos sejam baixos, todo procedimento cirúrgico tem suas peculiaridades. Sendo assim, vamos conversar, primeiro, sobre os possíveis efeitos colaterais que ela pode gerar. São eles:

  • uma pequena alteração na mama (que varia de acordo com o tamanho do tecido removido);
  • hematoma e/ou “inchaço” no local em que a biópsia foi feita;
  • dor.

No mais, no que diz respeito às complicações deste procedimento, elas são extremamente raras. Sem dúvida, os benefícios de se ter um diagnóstico superam os riscos deste exame. Afinal, quanto mais cedo o câncer de mama for detectado, mais rápido o tratamento pode começar, e maiores serão as chances de sucesso.

Banner da campanha Outubro Rosa Awor Mulher. Na esquerda tem o escrito outubro rosa um toque de cuidado pode mudar toda a história. Ao centro, tem a imagem de uma mulher com a mão em cima de um dos seios fazendo o auto exame. Ao fundo, tem a logo da Awor com o Laço da campanha destacado. Na direita, tem a logo da Awor Mulher e o escrito Priorize sua saúde! Marque seus exames de rotina. Agendar agora.

Preparativos

Antes da biópsia da mama, informe o seu médico se você:

  • tem alguma alergia;
  • tomou aspirina (ou outros remédios de venda livre) nos últimos sete dias;
  • se você está tomando medicamentos anticoagulantes (que afinam o sangue);
  • se, por algum motivo, você não consegue permanecer deitada de bruços por muito tempo;
  • se a biópsia for feita por ressonância magnética, informe ao seu médico o uso de marca-passo cardíaco ou outro dispositivo eletrônico implantado em seu corpo ou se há suspeita de gravidez.

No dia do exame, considere usar um sutiã firme e confortável. Além de dar mais sustentação às mamas, ele pode ser útil caso a equipe coloque uma bolsa fria no local em que a biópsia foi feita com a finalidade de minimizar a dor e diminuir o ” inchaço”.

Tipos de biópsia mamária

Vários procedimentos diferentes podem ser feitos para se conseguir o essencial de uma biópsia das mamas: a amostra do tecido mamário.

A escolha mais apropriada para cada paciente varia de acordo com o tamanho, da localização e de outras características associadas à anormalidade encontrada.

São os principais tipos de biópsias de mama:

1. Punção aspirativa por agulha fina (PAAF)

Aqui, enquanto a paciente permanece deitada, o cirurgião insere uma pequena agulha acoplada a uma seringa na região da lesão e aspira células. Normalmente, esse processo é guiado por meio de um ultrassom. A amostra é, então, enviada para análise citológica.

2. Biópsia por agulha grossa (core biopsy)

Semelhante à PAAF, esse procedimento conta com uma agulha de maior calibre acoplada a uma espécie de pistola que, quando ativada, colhe pequenos fragmentos de tecido. Por se tratar de uma agulha um pouco mais grossa, o procedimento é feito sob anestesia local, para maior conforto da paciente.

Aqui, o posicionamento da agulha pode ser guiado por meio de ultrassom, mamografia (estereotaxia) ou ressonância magnética.

3. Biópsia cirúrgica

Envolve a remoção cirúrgica completa, ou parcial do nódulo a ser analisado. A depender do caso, uma parcela do tecido mamário circundante também pode ser removida como margem de segurança.

Recuperação

Com exceção da biópsia cirúrgica, todos os tipos de biópsia das mamas permitem que a paciente volte para casa no mesmo dia. No local em que a remoção foi feita, é feito um curativo e uma bolsa de gelo é posicionada para evitar inchaços e amenizar a dor.

As principais recomendações pós procedimento são:

  • não praticar exercícios físicos intensos nas primeiras horas após o exame;
  • em caso de dor, uma pequena dose de analgésico sem aspirina pode ser prescrita;
  • aplicar compressas frias para reduzir o inchaço na região, caso necessário.

No caso da biópsia cirúrgica, é bem provável que você volte para casa com alguns pontos. Neste caso, a equipe médica lhe dirá exatamente o que fazer para protegê-los até o dia da remoção. Você irá para casa no mesmo dia do procedimento e poderá retomar as atividades normais no dia seguinte. Sua equipe de saúde lhe dirá como proteger seus pontos.

No mais, se alguma das situações a seguir acontecer, entre em contato com o seu médico, pois elas podem indicar o começo de uma infecção:

  • febre acima dos 38 °C;
  • vermelhidão e sensação de calor no local da biópsia;
  • incômodo excessivo;
  • secreção amarelada (“pus”).

Resultados

Os resultados costumam ser liberados após alguns dias (a depender da disponibilidade do laboratório). Normalmente, eles são enviados diretamente ao mastologista para a tomada de conduta adequada.

No mais…

É importante lembrar que ter um nódulo ou outra anormalidade nas mama, não significa que você tem câncer. Porém, é sempre importante investigá-lo com cautela.

Sendo assim, caso você descubra um nódulo mamário, ou quaisquer outras alterações suspeitas, converse com seu médico.

 

Gostou do texto? Mantenha-se sempre atualizado sobre as melhores escolhas para a sua vida com o nosso Blog e redes sociais (Facebook, Instagram e Twitter)! Estamos te esperando.

Mastologia

Deixar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *