Adolescentes podem consumir bebidas com cafeína? Descubra.

Adolescente tomando uma xícara de café enquanto está em uma biblioteca estudando com seu estojo e caderno em cima da mesa

É comum que os adolescentes busquem por bebidas com cafeína antes de um longo dia de estudos, ou até mesmo de uma prova. Afinal, elas costumam ajudá-los a terem mais disposição para cumprirem suas tarefas com maestria!
Porém, ingerir produtos cafeinados com frequência pode ser bastante nocivo à saúde de um jovem. Ocorre que a cafeína é praticamente uma droga e já já você entenderá o porquê.
Por ora, o que precisamos ter em mente é que o consumo desse composto está se tornando cada vez mais popular entre os jovens e engana-se quem pensa que ele só está presente no café. Bebidas como chá preto, chá verde e chá matte, refrigerantes como coca-cola e guaraná, e alguns chocolates disponíveis no mercado também têm cafeína, e não é pouco.
Pensando nisso, hoje resolvi fazer um texto sobre a cafeína e seus potenciais perigos para a saúde dos jovens. Afinal, qual é o máximo de cafeína que os adolescentes podem ingerir por dia? Aliás: existe um “máximo”? Bem, continue comigo para descobrir!

Primeiramente: o que é a cafeína?

A cafeína é uma droga produzida naturalmente por diversas plantas e suas sementes como, por exemplo, a erva-mate, a camellia sinensis, o guaraná, a cola e até mesmo o cacau e o próprio grão de café. Também pode ser produzida artificialmente e adicionada a certas bebidas e alimentos como refrigerantes, energéticos e chocolates.
Por ser uma substância psicoativa, ou seja, que estimula nosso sistema nervoso central, ela é considerada uma “droga” que, quando ingerida, deixa a pessoa mais atenta, bem-humorada e com um ‘boost’ de energia.

O problema está no excesso!

De acordo com o Medical News Today, cerca de 80% da população mundial consome cafeína TODOS OS DIAS, incluindo os jovens. Além disso, o fato de ela estar tão presente em nosso cotidiano, seja nos produtos ou nas mesas de café, é preocupante. Afinal, é por causa disso que nós, muitas vezes, perdemos a noção da quantidade de cafeína que consumimos no dia.
É claro que não estou dizendo que o café (e as bebidas cafeinadas) deveria ser proibido. Aliás, longe disso! Porém, você com certeza já ouviu de muita gente que “tudo em excesso faz mal”, certo? E, bem… a cafeína não é uma exceção a essa regra da sabedoria popular.
Continue comigo para entender o porquê disso.

A cafeína e seus efeitos colaterais

A cafeína, quando consumida em excesso, pode causar uma série de efeitos colaterais em adolescentes e adultos como, por exemplo:

  • insônia;
  • inquietação;
  • nervosismo;
  • excitação;
  • diurese (mais vontade de fazer xixi);
  • perturbações gastrointestinais;
  • espasmos musculares;
  • fluxo desmedido de pensamento e fala;
  • taquicardia ou arritmia cardíaca;
  • períodos de inesgotabilidade;
  • agitação psicomotora;
  • vício.

Todos estes sintomas podem aparecer minutos após a ingestão da cafeína, e durar de uma até seis horas, que é o tempo que nosso corpo leva para absorvê-la PELA METADE.
A grande questão é: se todos esses efeitos acontecessem somente quando uma pessoa excede no consumo de bebidas cafeinadas, estaria tudo ótimo. O problema é que essa prática, a longo prazo, pode trazer sérios danos à nossa saúde.

As consequências do excesso de cafeína para os adolescentes

Durante a adolescência, nosso cérebro possui mais conexões neurais do que nunca e, pasme: ele ainda está em formação. Como a cafeína atua principalmente em nosso sistema nervoso, não é de se espantar que ela possa comprometer o desenvolvimento cerebral de um jovem.
Para se ter ideia, um estudo publicado na revista científica PLOS One colocou um grupo de ratinhos jovens para consumirem uma quantidade de cafeína equivalente aos seus tamanhos. Todos eles apresentaram os seguintes resultados: menos tempo de sono profundo e atraso no desenvolvimento cerebral. Dureza, né?

A cafeína também afeta:

  • O paladar: por atuar no centro de recompensas e dependências do nosso cérebro, a cafeína também pode influenciar nas preferências de alimentos e bebidas de uma criança mais tarde na vida.
  • O sono: a cada 10 miligramas de cafeína que um jovem de 13 anos consome, as chances deste conseguir 8,5 horas de sono reduzem em 12%. E, como sabemos, a privação de sono pode afetar o desenvolvimento físico e mental de um adolescente.
  • Os ossos: a cafeína também pode comprometer nossa absorção de cálcio. Isso, a longo prazo, pode levar à perda óssea e à osteoporose.
  • O coração: o consumo excessivo de bebidas com cafeína também pode agravar alguns problemas de saúde subjacentes como os cardíacos, por exemplo.

E com relação à dependência? Adolescentes podem se viciar em cafeína?

Estudos científicos comprovam: crianças e adolescentes que consomem muitas bebidas com cafeína podem sofrer abstinência após tentar reduzi-las. Durante esse processo, elas costumam sentir:

  • dores de cabeça;
  • fadiga;
  • sonolência;
  • problemas de concentração;
  • dificuldade em concluir tarefas;
  • irritabilidade;
  • depressão;
  • ansiedade;
  • comprometimento no desempenho psicomotor e cognitivo.

Então… quanta cafeína o adolescente pode consumir por dia?

Especialistas consideram que os adolescentes devem tentar limitar o consumo de cafeína a não mais que 100 mg dessa substância por dia, e as crianças ainda menos.

Por fim, quais são as bebidas com cafeína mais comuns do mercado?

Para fecharmos esse bate-papo com chave de ouro, aí vai uma lista dos alimentos mais cafeinados do mundo:

  • café preto;
  • chá mate;
  • chá preto;
  • chá verde;
  • refrigerantes que contenham cola ou guaraná;
  • bebidas energéticas;
  • chocolate (ao leite, amargo e achocolatados).

E aí, gostou do conteúdo? Leia mais conteúdos como esse em nossa Editoria Pais e Filhos, e siga nossos perfis nas redes sociais (Facebook, Instagram e Twitter)! Estamos te esperando.

Pediatria

Pediatra, especializada em Nutrologia. Membro do corpo clínico da Mon Petit, clínica pediátrica, em Belo Horizonte.

Deixar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *