Alopecia androgenética: o que é, sintomas e… ela vai te deixar careca?

Homem se olhando no espelho e puxando o cabelo da testa para trás com sinal de preocupação por estar perdendo cabelo

A resposta para a pergunta é um “talvez”, e jajá você vai entender por quê. A alopecia androgenética, também conhecida como calvície, é uma forma comum de perda de cabelo, e pode acometer homens e mulheres.
Nos homens, essa condição também é conhecida como calvície masculina. Nela, os pêlos da cabeça costumam cair em um padrão bem definido, começando acima das duas têmporas. Com o tempo, a linha do cabelo recua até formar um “M” característico. Em casos mais graves, os fios também se afinam na região da coroa (próximo ao topo da cabeça), geralmente progredindo para uma calvície parcial ou completa.
Esse padrão de perda de cabelo nas mulheres, no entanto, é diferente. Nelas, o pêlo fica mais fino em toda a cabeça, ao contrário dos homens, a linha do cabelo não diminui. Aliás, um fato interessante: a alopecia androgenética em mulheres raramente leva à calvície total.

Causas

A alopecia androgenética nos homens (alopecia androgenética masculina) tem sido associada a várias outras condições médicas, incluindo:

  • doença cardíaca coronária;
  • aumento da próstata;
  • câncer de próstata;
  • distúrbios envolvendo resistência à insulina (como diabetes e obesidade, por exemplo);
  • pressão alta (hipertensão).

Nas mulheres (alopecia androgenética feminina), essa forma de perda de cabelos pode ser provocada por:

  • síndrome dos ovários policísticos: caracterizada por um desequilíbrio hormonal que pode levar à sintomas como menstruação irregular, acne, excesso de pêlos em outras partes do corpo e ganho de peso.

Importante: uma série de fatores genéticos e ambientais provavelmente desempenha um papel na causa da alopecia androgenética. Contudo, mesmo que hajam estudos incansáveis sobre os fatores de risco que podem contribuir para esse quadro, a maioria destes permanece desconhecida.

Sintomas

Como já falei no começo do nosso bate-papo, o sinal mais característico da alopecia androgenética é o afinamento dos fios e, consequentemente, o maior aparecimento do couro cabeludo.
Em mulheres, essa queda de cabelos é mais comum na região central da cabeça, enquanto nos homens as áreas mais acometidas são a região frontal (famosas entradas) e a coroa.

Tratamentos: afinal, a calvície tem cura?

Para estabelecer qual é o melhor tratamento (seja de calvície feminina ou masculina), uma consulta com um dermatologista/tricologista é essencial.
Normalmente, a amenização da alopecia androgenética é realizada com o auxílio de Minoxidil e/ou bloqueadores hormonais como finasterida para homens, e pílulas anticoncepcionais, ciproterona e finasterida (também) para mulheres.

Gostou do texto? Mantenha-se sempre atualizado sobre as melhores escolhas para a sua vida com o nosso Blog e redes sociais (Facebook, Instagram e Twitter)! Estamos te esperando.

Dermatologia

Médico, especialista em dermatologia. Especialista em tratamentos dermatológicos cosmiátricos e em laser.

Deixar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *