Cachorro na grama com cenoura na boca, uma parte da alimentação saudável

Dra. Marina Gavioli

Anda sem tempo? Tem muitos animais? Está cortando despesas ou, por qualquer outro motivo, decidiu manter a ração como ingrediente principal da dieta do pet, mas quer introduzir alguns alimentos saudáveis? Bem, esse texto é para você!

Algumas pessoas (e você pode se enquadrar nesse grupo), acham a ração seca meio monótona, ou não se sentem à vontade com tantos complementos industrializados. A pergunta é: quer dar uma turbinada na nutrição do seu bichinho, mas não sabe como?

Aqui vai uma boa notícia: é possível e muito benéfico acrescentar alguns alimentos funcionais à alimentação do seu amigão. Melhorar a nutrição pode contribuir muito para a saúde e longevidade do animal.

Estudos atuais mostram que pelo menos 60% dos cães irá desenvolver algum tipo de câncer durante a sua vida. Os principais fatores envolvidos no desenvolvimento de tumores são estilo de vida, hábitos e alimentação. A participação de fatores genéticos é de apenas 10%.

Outra pesquisa interessante revela que 50% dos cães estão com sobrepeso.
A obesidade é uma doença grave que reduz a qualidade e a expectativa de vida dos pets. É precursora de diversas doenças crônicas como diabetes, síndrome metabólica, inflamações crônicas e câncer.

Quer mais um dado? Animais que se mantém magros vivem, em média, 2 anos a mais que os gordinhos. Parece pouco, não é mesmo? Mas se fossemos transformar esse aumento de expectativa de vida em idade de humanos, significaria que a pessoa viveria cerca de 10 anos a mais.

Não é isso que todos buscamos? Viver mais e melhor?

Então! Seu pet pode viver mais e com mais qualidade. Isso depende de você! Falando em expectativa de vida, sabia que, em 2004, os cães viviam em média 11,3 anos? E você ainda pode pensar que com o passar dos anos, devido ao aumento de veterinários, clínicas, exames disponíveis, tecnologia do setor pet etc, a expectativa de vida deles aumentaria. Porém, após 2014, os cães viveram, em média, 10 anos. Triste, mas é verdade!

Investir na saúde do animal

Só depende de você! Pequenas atitudes no dia a dia podem melhorar a saúde dos nossos amigões e fazer com que vivam mais tempo.

Para conseguirmos resultados, precisamos trabalhar dois pilares fundamentais: saúde intestinal e a nutriçao.

A saúde do intestino depende do equilíbrio da microbiota, ou seja, dos microrganismos que o habitam. Eles são responsáveis pelo funcionamento normal do trato gastrointestinal, protegem contra infecções, regulam o metabolismo e o sistema imunológico do animal. Regulando a microbiota intestinal, regulamos a imunidade geral do corpo, tornando-o mais resistente a doenças. Alimentos prebióticos, como legumes e verduras, e probióticos como iogurte, kefir e os próprios alimentos frescos e crus, que possuem bactérias, auxiliam na saúde intestinal dos animais.

Em relação à nutrição, a principal medida é reduzir a quantidade de carboidratos, pois eles são necessários apenas em pequenas quantidades para os animais. A dieta de um gato precisa de menos de 10% de carboidratos e a de um cão precisa de no máximo 30%. As rações comerciais têm, em média, 40% a 70%! Consumir uma quantidade excessiva de carboidratos está associado a obesidade e ao desenvolvimento de uma inflamação crônica no organismo que pode levar a várias doenças.

Substituir pelo menos parte da ração por alimentos saudáveis consegue melhorar a saúde intestinal e reduzir a quantidade ingerida de carboidratos, com resultados surpreendentes!

Então, vamos turbinar a nutrição do seu pet?

Podemos começar por reduzir a quantidade atual de ração em 25%. Se seu cão come 1 xícara, remova ¼ dela. Isso já ajuda a controlar o peso e melhorar a saúde dele.

A seguir introduza alimentos saudáveis: verduras, proteína de qualidade, gorduras saudáveis, iogurte, kefir e ervas aromáticas.

Enfeitando o prato com vegetais

Estudos recentes mostram que adicionar vegetais à dieta, substituindo parte da ração, reduz a incidência de câncer nos cães de forma importante.

Os vegetais podem ser usados crus como a cenoura, pimentão vermelho, amarelo e o tomate. Quando for necessário cozinhar, usar preferencialmente o vapor, para evitar a perda de nutrientes.

A couve é uma ótima escolha por ser anti-inflamatória e antioxidante. O brócolis é um famoso agente anticâncer. Ofereça-o na quantidade de 1 colher de sopa para um cão miniatura e aumente progressivamente para cães maiores.

Adicionando proteínas de boa qualidade

Um bom exemplo é a sardinha! Barata e saudável! Riquíssima em Ômega 3, protege o coração, reduz os danos de envelhecimento dos olhos, neuroprotetora, fortalece o sistema imune, melhora a resistência insulínica e possui efeito antioxidante. Contém, também, cálcio (quando preparada com a espinha), ferro, magnésio, potássio, sódio, zinco, complexo B e vitaminas A, D, E, K. Por fim, fornece tanta proteína quanto a carne bovina.

A sardinha fresca, comprada em peixarias confiáveis, é a melhor opção. Pode ser também utilizada a enlatada, basta escorrer o óleo.

Use e abuse das gorduras saudáveis

Óleos de boa qualidade podem ser utilizados. Use vários tipos diferentes de forma rotativa para usufruir dos benefícios de todos eles.

O óleo de Oliva, por exemplo, protege o coração, aumenta o colesterol bom e diminui os riscos de câncer.

O óleo do coco, por sua vez, é termogênico, anti-inflamatório, contém vitaminas A, D, E e K e age contra fungos, bactérias e vírus.

Já o óleo de peixe rico nas formas ativas do ômega 3, DHA e EPA. Ele tem propriedades anti inflamatórias, ação neuroprotetora, ajuda a prevenir o câncer e a manter a densidade dos ossos, a saúde dos olhos e o funcionamento do coração.

Introduza iogurtes naturais na dieta do pet

Podem ser caseiros ou comprados prontos. Eles são boas fontes de cálcio e probióticos (bactérias benéficas que ajudam na saúde intestinal). São ricos, também, em proteínas e promovem saciedade.

O poder do Kefir

Kefir é composto por microorganismos como lactobacillus, leveduras, cerca de 300 bactérias benéficas e proteínas, o que o faz nutricionalmente superior ao iogurte. Ele ajuda a combater infecções, alergias, melhora a pele, pelos, unhas, fortalece a imunidade, regula eliminação das fezes, reduz flatulência, inchaço, contém vitamina K, proteínas, cálcio, vitaminas do complexo B.

É possível conseguir o kefir por meio de doação de outras pessoas que o cultivam em casa.

Dando mais sabor ao “prato”

Temperos como alecrim, manjericão, açafrão, coentro, orégano, tomilho, salsinha, canela e gengibre são muito bem aceitos pelos cães. Todos conferem aroma e sabor ao alimento, além de apresentarem efeitos medicinais.

Você tem uma hortinha com algum desses ingredientes? Estimule o paladar do seu amigo com alimentos frescos. Basta algumas poucas pitadas e pronto!

Viu como é fácil dar mais qualidade de vida ao seu amigão, melhorando apenas um pouco a dieta dele? Para conhecer mais estratégias para uma vida longa e saudável, leia nosso artigo sobre os Dez Pilares da Saúde Animal!

E para ficar por dentro de assuntos como esse e, claro, outros temas que envolvem a saúde, basta ficar de olho em nosso Blog, curtir nossa página no Facebook e acompanhar nossas postagens no Instagram!