Cachorro e gato comendo alimentos naturais em um tijela

Nossos leitores mais fiéis sabem o quanto prezamos pela alimentação natural para pets. Só aqui no portal temos diversos artigos que falam sobre ela e ensinam tudo o que o dono precisa saber para que seus bichinhos tenham a melhor dieta possível.

Por esses e outros motivos, claro, a CEO do Convite à Saúde, Adriana Bonfioli, junto à veterinária Beatriz Terenzi e à geneticista Camilli Chamone, participaram de uma entrevista ao jornal O Tempo sobre esse assunto! Trouxemos aqui os melhores momentos dela mas, se você quiser ler a matéria na íntegra, basta clicar aqui.

Vamos lá?

Adriana Bonfioli, médica oftalmologista, sempre teve muito amor pelos seus pets. Alguns anos atrás, sua cadelinha, Vida, foi diagnosticada com um tumor e, a partir daí, precisou de tratamentos que a deixaram mais fraca.

A pequena lhasa passou a vomitar muito, desenvolveu gastrite, problemas de pele e, para o desespero da dona, começou a rejeitar sua ração. O pior sintoma talvez tenha sido este último, já que Vida precisava estar forte para continuar o tratamento.

Foi aí então que Adriana ouviu falar pela primeira vez sobre alimentação natural para pets. Sem pestanejar, seguiu a recomendação do profissional que mencionou esse método e, de acordo com ela, “foi uma experiência incrível! Mesmo passando pela químio, já dava para ver que a Vida tinha virado outra. Parou de vomitar, não recusava mais comida, sua pelagem melhorou e nunca mais sofreu com uma inflamação no ouvido que sempre voltava”.

Depois dessa experiência, Bonfioli decidiu aplicar essa dieta a todos os seus pets. Para se ter ideia, ela hoje tem mais 2 cachorros e 10 gatinhos. De acordo com ela, devido à alimentação natural, seus companheiros “dormem menos, ficam mais ativos e alegres”.

O que há de tão especial na alimentação natural para pets?

A geneticista Camilli Chamone conta que “cães e lobos são muito parecidos (tão parecidos que é possível obtermos filhotes do cruzamento entre eles”. Então, nada mais natural que respeitar essa herança selvagem deles e montar uma dieta apropriada para seus organismos, ao invés de oferecer rações processadas e pouco nutritivas.

“Foram tantos os benefícios que voltar a oferecer ração tornou-se impensável. (…) Quando eles comiam ração, eu tinha que misturar frango, carne moída, caldo de carne para motivá-los. E mesmo assim, eles viviam fazendo greve de fome”. Após a introdução da alimentação natural, esse momento passou a ser de felicidade, ela conta.

Por fim, a veterinária Beatriz Terenzi completa: “Acho que a popularização está acontecendo à medida que as pessoas veem que não é nada impossível ou complicado mudar a alimentação do pet.” As vantagens, de acordo com ela, são muitas, como “mais disposição e energia, pelo e pele mais saudáveis, fezes com menor volume e odor, melhora no apetite, controle do peso, benefícios para a saúde urinária e renal, ajuda no controle de doenças crônicas como diabetes, entre outros”.

Aqui no Convite à Saúde explicamos os motivos pelos quais essa dieta é tão importante para o seu pet e, de quebra, ainda colocamos dicas de como fazê-la da forma correta. Então, para saber como cuidar direitinho da alimentação do seu melhor amigo, acesse os links abaixo:

  • Alimentação natural para gatos: como introduzir essa nova dieta ao seu pet?
  • Alimentação natural crua com ossos faz bem para o seu pet? Confira a opinião de nosso especialista
  • Alimentação natural para gatos: o que uma dieta bioapropriada pode fazer por eles?
  • Probióticos e seus benefícios para pets
  • Alimentação saudável: como turbinar a ração do seu pet?
  • A importância da suplementação na alimentação dos pets
  • A dieta interfere no comportamento dos cães?
  • Da caça à domesticação: a mudança da alimentação animal ao longo do tempo
  • Alimentação natural para cães e gatos: isso é possível?
  • Intoxicação alimentar nos cães

E aí, gostou do texto? Para ler mais conteúdos como este, fique de olho em nosso Blog e siga nossos perfis nas redes sociais (Facebook e Instagram)! Estamos te esperando.