Gato tentando pegar um peixe em cubo no prato em cima da mesa

Dra. Juliana Franzo

A alimentação natural para gatos, assim como para os cães, tenta reproduzir os hábitos alimentares desses animais na natureza. Sendo assim, a dieta é composta por alimentos frescos, minimamente processados e balanceada de acordo com as necessidades nutricionais da espécie.

Os benefícios dessa dieta para a saúde são indiscutíveis! Porém, nos animais acostumados a comer ração, a mudança deve ser gradativa.

Os hábitos alimentares, especialmente em gatos adultos, são difíceis de modificar. Imagine passar a vida comendo alimentos com a mesma textura e sabor todos os dias? Para esses animais, novos sabores e cheiros causam estranheza e, algumas vezes, repulsa.

Como os gatos são exímios “farejadores”, sempre preferem cheirar o alimento antes de colocá-lo na boca. Há quem diga que são animais “frescurentos”, mas chamamos isso de seletividade audaz. São esses cuidados que os protege de ingerir alimentos estragados ou que não possuem boa procedência.

A introdução de uma nova dieta, mais saudável, pode ser um desafio. Hoje, vamos dar algumas dicas para que você consiga fazer esse processo sem sofrimento.

Porém, o mais importante é perseverar e aceitar de que gatos são gatos, cada um com suas manias e reações. Não desanime!

Introdução alimentar no filhote

Um filhote até seis meses aceita todos os tipos de alimentos e essa é a melhor fase para se introduzir a alimentação caseira. Quanto mais cedo melhor!
Apresente a ele uma variedade de carnes, vísceras, vegetais e ovos.

Transição alimentar no gato adulto

A transição de um gato adulto, acostumado a comer ração, para a alimentação natural, pode levar de minutos a meses! Siga esse passo a passo e tenha paciência!

Passo 1

Retirar a vasilha de ração seca que ele se acostumou a comer à vontade. Estabeleça horários para duas ou três refeições ao dia e sirva a ração somente nessas horas.

Comece a umedecer a ração seca com caldinhos de frango, carne ou peixe, até que ele goste da ideia. Tenha calma, afinal, é um processo!

Passo 2

Comece a misturar ração úmida (lata ou sachê) à ração seca. O objetivo é substituir 100% pela úmida.

Passo 3

Após ele aceitar a mudança, comece a colocar alguns pedacinhos de carne vermelha, lombo, frango ou peixe. Depois, vá introduzindo algumas vísceras como moela e fígado.
Faça isso diariamente. A maioria dos gatos, após alguns dias, começa a se interessar pelos novos sabores.

Passo 4

Comece a oferecer somente a alimentação natural. Apesar do alimento cru, para os felinos, ser mais biologicamente adequado, eles parecem preferir comidas cozidas, então teste diversas maneiras de oferecê-las.

Se ele se recusar a comer, não dê outras coisas. Deixe a alimentação suspensa e ofereça novamente após algumas horas. Importante: nunca deixe o gato em jejum por mais de 12 horas!

Dicas finais

  • Os gatos preferem alimentos na temperatura do corpo deles, então aqueça levemente a refeição antes de oferecer a ele.
  • Alguns acréscimos podem ajudar na aceitação: caldo de sardinha, queijo ralado, levedo de cerveja em pó e ração seca triturada. Coloque um pouquinho por cima da comida e sirva.
  • Apresente alguns legumes ao seu gato como brócolis, abóbora etc. Por incrível que possa parecer, muitos deles amam esses alimentos.
  • Faça testes com outros alimentos como, por exemplo, produtos à base de leite (manteiga, iogurte etc).

O mais importante ao introduzir uma nova dieta para o gato é testar os alimentos em pequenas quantidades e gradualmente.

E não deixe de consultar seu médico veterinário nutrólogo para que ele possa balancear adequadamente a dieta do seu bichano.

Gostou do texto? Para ler mais conteúdos como esse, fique de olho em nosso Blog e siga nossos perfis nas redes sociais (Facebook e Instagram)!