Mulher passando creme à base de ácido hialurônico no rosto

Dr. Fábio Gontijo

O ácido hialurônico (AH) é um tipo de carboidrato chamado glicosaminoglicano, produzido pelo nosso próprio organismo. Dentro do corpo, ele se liga às moléculas de água para criar uma substância gelatinosa e hidratante.

Grande parte do ácido hialurônico produzido no nosso corpo é encontrado na pele, principalmente nas camadas mais profundas da derme. Ele é responsável por mantê-la hidratada, saudável e vistosa.

É por isso que, nos dias de hoje, a maioria dos produtos de cuidados com a pele possuem o AH em sua composição. Ocorre que, quando a pele não o possui nas quantidades ideais, ela perde a elasticidade e se resseca, resultando no surgimento de rugas e linhas finas.

O comportamento do AH no corpo

O ácido hialurônico é decomposto lentamente pelo organismo, que utiliza uma enzima chamada hialuronidase para este fim. Porém, ele é produzido novamente e o ciclo prossegue. Isso acontece regularmente e, para se ter ideia, nossos níveis de AH aumentam e decaem várias vezes ao dia.

A má notícia é que os níveis de ácido hialurônico na pele diminuem significativamente à medida que as pessoas envelhecem, o que pode levar à uma pele desidratada e repleta de marcas de expressão.

Por isso, um paciente que procura por resultados imediatos e constantes de hidratação na pele precisa recorrer a outros produtos e procedimentos (que, por sinal, também são temporários pois acabam sendo decompostos pelo próprio organismo, como já vimos).

Ácido hialurônico sintético

O ácido hialurônico pode ser produzido sinteticamente. Graças à sua capacidade única de reter a umidade, ele pode ser adicionado a uma série de produtos como:

  • suplementos alimentares;
  • cremes para o rosto;
  • soros;
  • colírio;
  • injeções.

Utilização do ácido hialurônico

O ácido hialurônico sintético é eficaz para uma série de objetivos como:

  • Anti-envelhecimento: o ácido hialurônico ajuda na hidratação, pois retém as moléculas de água por mais tempo. Contudo, o efeito anti-envelhecimento pode variar de pessoa para pessoa, pois depende de outros fatores que influenciam na saúde da pele como, por exemplo, má nutrição, tabagismo, consumo de álcool, exposição ao sol etc.
  • Cicatrização de feridas: o AH pode acelerar a cicatrização de feridas porque controla a inflamação e redireciona os vasos sanguíneos para as áreas de pele danificadas, renovando-as com mais rapidez.
  • Alívio de dor nas articulações: o líquido sinovial, que lubrifica e amortece as articulações, também contém ácido hialurônico. Com o tempo, o AH também se decompõe nessas regiões, o que contribui para a dor e rigidez destas. Por isso, os médicos costumam usar injeções de ácido hialurônico para tratar quadros relacionados a este problema, como a osteoartrite, por exemplo.

Uso do ácido hialurônico na dermatologia

Na dermatologia, o ácido hialurônico é utilizado em cremes e séruns, geralmente associados a substâncias antioxidantes e renovadoras da pele.

Além disso, sua forma injetável pode ser aplicada no rosto e no corpo para preencher sulcos e rugas, melhorar o volume e os contornos e hidratar a pele.

Cremes e séruns à base de ácido hialurônico

Os produtos tópicos que contém AH têm um efeito hidratante profundo na pele e ajudam a suavizar as rugas finas.

São algumas sugestões de cremes e séruns com ácido hialurônico:

Por outro lado, marcas de expressão mais profundas e definitivas provavelmente irão precisar do ácido hialurônico injetável. Clique e descubra tudo sobre o preenchimento com ácido hialurônico.

Gostou do texto? Mantenha-se sempre atualizado sobre as melhores escolhas para a sua vida com o nosso Blog e redes sociais (Facebook, Instagram e Twitter)! Estamos te esperando.